Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Coitadinhos de nós homens

por jl, em 20.08.17

10.pngIá.

Pumba. Vou-te partir todo.

Embora seja um começo um pouco duro é assim que uma senhora trata o seu marido se ele não fizer truca truca com ela.

Esposa agride marido por não lhe satisfazer na cama: 'Quero 10 vezes por dia'

Se o homem se recusasse, ele era agredido pela esposa com uma vara de bambu. Os homens tem a mania que estão sempre prontos para o coiso e tal, mas este está tramado.

Casos de violência sexual e violência doméstica são noticiados todos os dias em vários meios de comunicação social. Por norma, as principais vítimas são crianças, adolescentes e mulheres. Mas no caso seguinte, a vítima não é do sexo feminino, mas, sim, do masculino. Muitas vezes ouvimos falar de violência doméstica em casa, onde o marido abusa da esposa, mas raramente ouvimos falar que o marido sofre violência sexual em casa. Até porque chamar de violência é um exagero. Hi hi hi!

No entanto, acontece com mais frequência do que se poderia pensar, como por este caso relatado em que um marido é abusado sexualmente pela sua esposa porque não consegue satisfazer o apetite sexual dela. Conforme informações da imprensa chinesa, o homem tem 32 anos e trabalha em uma fábrica na cidade de Klang, na Malásia.

Segundo ele, tem que satisfazer sua esposa sexualmente pelo menos de sete a dez vezes por dia. Ainda de acordo com a vítima, mesmo relatando que chega muito cansado do trabalho, é obrigado a manter relações sexuais com a esposa do mesmo jeito. É nestes momentos que os Tugas estão a pensar emigrar para a Malásia.

Se ele recusasse os pedidos, teria que se ajoelhar e receber uma punição. Isto cheira mas é a fetiche!

A mulher usa uma vara de bambu para agredir repetidamente várias partes do corpo do marido. Aparentemente, a vítima suportou os maus-tratos da esposa por vários anos antes de finalmente procurar ajuda. Convém ela não bater no abono de família senão não há nada para ninguém.

O homem abusado procurou o responsável pela Polícia Comunitária de Klang, Kuan Chee Heng, para lhe ajudar, pois, não estava mais aguentando ser vítima da violência doméstica praticada pela esposa. De acordo como Heng, o homem trabalhador em uma fábrica, enquanto esposa, de 31 anos, é dona de casa em tempo integral.

O casal tem vários filhos. Assim não é de admirar!

Quando o marido o procurou, acrescentou que o cavalheiro em causa tinha várias marcas de agressão que cobriam seu corpo e nádegas. A vítima também disse que não queria fazer uma denúncia porque estava com vergonha e queria manter sua família preservada. E estava sujeito a levar mais uma carga de lenha!

Heng aconselhou o homem a ter uma conversa com a esposa e fazê-la buscar ajuda médica e aconselhamento. O responsável pela Polícia Comunitária também disse que este ano recebeu uma média de sete a oito relatos de maridos abusados, mas pode haver muitos outros casos que não são relatados, já que o marido geralmente tem vergonha de fazer a denúncia. Coitadinhos de nós homens!

As idades dessas vítimas variam, mas está principalmente na faixa dos 30 a 40 anos, mas ele também teria recebido queixas de alguns maridos com mais de 50 anos de idade.

Ele disse que, às vezes, a esposa usa até faca para ameaçar o marido. Claro que a esta hora desta publicação o funeral do senhor já deve ter acontecido. Agora falta saber se foi de esgotamento por coisar ou se a mulher lhe esganou o pescoço.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

Amor até ao último suspiro

por jl, em 20.08.17

maos dadas.jpgOlá.

Hoje venho falar de Amor e Morte e esta é uma história que estas duas palavras estão associadas. Cá vai:

Casal idoso morre de mãos dadas em dupla eutanásia

Depois de 65 anos de casamento, viram o pedido de eutanásia em simultâneo aprovado.

Nic e Trees Elderhorst, ambos com 91 anos, morreram na sua cidade natal, Didam, na Holanda, depois de 65 anos de casamento, quando viram o pedido de eutanásia em simultâneo aprovado. Nos últimos cinco anos, o casal tinha vindo a sofrer uma deterioração da saúde física e mental.

Eric Elderhorst viu a sua mobilidade ficar bastante reduzida, depois de um acidente vascular cerebral em 2012. Já a sua esposa, Trees, tinha imensa dificuldade em andar e sofria também de perda de memória. A filha do casal apercebeu-se da vontade dos pais de morrerem juntos e, ao jornal The Gelderlander, conta como "rapidamente se tornou claro que eles não aguentariam muito mais tempo". "O geriatra disse que a minha mãe era ainda mentalmente competente. Contudo, se o nosso pai morresse, ela ficaria completamente desorientada e acabaria num lar", conta. "Ela não iria querer isso e morrer, lado a lado, era o último desejo dos meus pais", conclui.

Outra filha do casal acrescentou ainda que "eles deram um grande beijo e, silenciosamente, passaram para o outro lado, de mãos dadas". A Holanda foi o primeiro país a legalizar a eutanásia em 2002, contudo era ainda muito raro ver um casal a submeter-se ao processo em conjunto. Dick Bosscher, da Associação Holandesa de Voluntary Life Endding, afirmou que "é uma grande coincidência quando duas pessoas solicitam a eutanásia ao mesmo tempo". "Pedidos duplos são raramente concedidos", adianta ainda.

Sei perfeitamente que existem muitas pessoas que estão contra este tipo de situação e respeito isso, mas respeitar a outra parte também tem a sua parte de lógica. Eu sei que é um debate ainda bastante sensível, mas não é a esconder as coisas debaixo do tapete que as mesmas são resolvidas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:07

Antes que seja tarde demais

por jl, em 19.08.17

garrafas-plásticas.jpgBoas.

Agora que o calor está novamente a atacar com força, deixo aqui um artigo curioso que me chamou a atenção. Cá vai ele então:

Por que é nunca deve deixar uma garrafa de água ao sol no carro?

Quem não tem por hábito levar uma garrafa de água no carro no verão? Até ler este artigo eu era daqueles que fazia isso.

É importante para matar a sede nesta altura do ano, em que as temperaturas ultrapassam facilmente os 30 graus. E falo no exterior porque num carro estacionado ao Sol não é preciso muito de encontrar temperaturas de 50 graus. Contudo, temos de ter cuidado para não a deixar ao sol por muitas horas.

Tudo porque uma garrafa ao sol no carro aumenta o desenvolvimento de bactérias e germes porque as altas temperaturas fazem com que se multipliquem.

Segundo o motor de busca.atresmedia.com, se beber água de uma garrafa e a deixa no carro o mais provável é que qualquer microorganismo que tenha entrado em contacto com a água se reproduza mais rapidamente. Beber esta água pode gerar uma infecção de estômago ou desenvolver sintomas de mal-estar.

Pior ainda é que uma garrafa de plástico ao sol dentro de um carro pode dar origem a um incêndio. Sendo de plástico, com a incidência do sol pode dar-se o chamado efeito de lupa que depois é ampliado pela água. Ou seja, energia que pode queimar os estofos e o princípio de um incêndio.

Isto é daquelas coisas que quase não passa pela cabeça de alguém mas que realmente pode acontecer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:00

É o fungagá da bicharada

por jl, em 19.08.17

au au.jpgOlá.

Espero que esteja tudo bem por aí. Depois de há uns dias ter escrito de um grupo de jovens que fez sexo com um burro, desta vez a sorte calhou a um cão. Cá vai a peça:

Preso por fazer sexo com o cão de um amigo

Homem, de 38 anos, penetrava o animal e fazia-lhe sexo oral. Sim porque o animal fazer-lhe a ele era capaz de não ser muito boa ideia.

Vai preso por fazer sexo com o cão de um amigo

Um homem que fez sexo com o cão de um amigo, de raça Labrador Retrivier, e que partilhou imagens do acto na Internet foi preso, avança o jornal The Mirror. Partilhou as imagens? Haaaaaa!!

Mark Hook, de 38 anos, admitiu que penetrou o animal pelo menos em sete ocasiões e que lhe chegou a fazer sexo oral. O tribunal de Bristol condenou o homem a três anos e dois meses de prisão. O homem partilhava imagens e vídeos de conteúdos perversos nas redes sociais para outros utilizadores, tais como pedofilia. Que pessoa tão amorosa.

Entre eles estavam os vídeos de Hook a fazer sexo com o cão. Hook estava a morar na casa dos pais, depois de o seu relacionamento de longa data falhar. O homem tinha um passado e um presente ligado à dependência de drogas, à pornografia infantil e à zoofilia.

Pelos detalhes da peça, as drogas não são só passado porque parecem que ainda estão bem presentes na vida deste senhor.

Depois de um burro e de um cão, um dia destes ainda trago aqui uma peça de alguém que fez sexo com uma tartaruga ou com um papagaio.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:59

Está tudo a ficar choné

por jl, em 18.08.17

nadadora.jpgBoas.

Hoje enquanto andava a ler as notícias encontrei uma do passado fim-de-semana que me deixou meio perplexo. Cá vai:

Foi salvar uma vida e acabou por ser roubada

Uma nadadora-salvadora sofreu um furto, no passado sábado, enquanto foi ao mar salvar um homem que se encontrava em situação de pré-afogamento na praia de Benagil, Lagoa, no Algarve. A jovem de 32 anos ficou sem os seus óculos escuros, avaliados em 200 euros.

A situação ocorreu por volta das 16.30 horas e foi contada pela própria. "Estava perto da linha de água, quando ouvi gritos de alguém em aflição. Não pensei em mais nada. Comecei a correr, tirei a t-shirt e os óculos, que deixei na areia seca e atirei-me à água", conta a jovem, ao serviço da AquaForm, que assegura a vigilância naquele areal, conhecido pela sua gruta natural, que atrai milhares de visitantes.

O salvamento foi bem-sucedido. Com a ajuda de um seu colega, Vera Ribeiro conseguiu trazer a vítima, um homem de nacionalidade espanhola com cerca de 35 anos, para terra. Depois de algumas manobras, o banhista recuperou completamente e nem foi preciso activar a Emergência Médica.

O pior estava para vir. Ao procurar os seus pertences, a jovem deu por falta dos seus óculos. "Por azar, eram os meus óculos pessoais, do dia-a-dia. Para a praia costumo usar uns mais baratos, mas como estavam sem condições, hoje trouxe estes, que me custaram 200 euros", desabafou, sem esconder a indignação. "É inadmissível! Uma pessoa faz-se ao mar só a pensar em salvar uma vida e há alguém que se aproveita da confusão para roubar", acrescentou.

Ao ler isto como é óbvio fiquei revoltado pelo furto que a senhora foi vítima, mas o que me deixou mais perplexo foi que no site do JN havia muitos comentários que em vez de elogiarem o comportamento da senhora, apenas a criticavam por usar uns óculos de sol que tinham custado cerca de 200 euros. Ou muita gente está a ficar parva ou não sabem medir a consequência das coisas. A senhora até poderia ter uns óculos de 5 ou de 1000euros. Errado como é normal é a mesma ser roubada. Mas quem sou eu?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:56


A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Agosto 2017

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031

Comentários recentes

  • Aninhas

    28 filhos? Valha-me santo cristo! E todos da mesma...

  • Triptofano!

    Espero que não sejam todas da mesma mulher senão a...

  • Maribel Maia

    Realmente, andar com ele ao colo deve ser difícil!...

  • Triptofano!

    A lição que tiramos daqui é não comprar tintas a c...

  • Mamã Silvestre

    desconhecia


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D