Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Criticar ou não?

por jl, em 03.11.16

sexocasamento.pngBoas.

Que estejam bem aí desse lado. Hoje venho aqui deixar um artigo que embora possa levantar algumas questões morais me fez pensar também um pouco. Cá vai:

 

Fotos de aparente sexo de noivos durante casamento causou ira nas redes sociais

Sessão fotográfica foi fortemente criticada por internautas.

As fotografias, que estão dar que falar nas redes sociais, mostram uma noiva de joelhos no chão, aparentemente a fazer sexo oral ao marido, que celebra o casamento recente dos dois e bebe champanhe. As fotografias até poderiam ter sido captadas por um convidado, a tentar fotografar à socapa um momento de intimidade dos noivos após darem o nó, mas foi de facto uma sessão fotográfica de casamento pensada pelo próprio casal. A ideia, que os dois consideraram "original", não caiu bem a uma série de internautas, que têm criticado, Gareth e Toni, os noivos, nas redes sociais. Gareth Ferguson, de 29 anos e a mulher, Toni, de 26, casaram em Outubro passado e queriam que as fotografias da boda fossem mesmo para recordar. Por isso, tiveram a ideia de simular vários actos sexuais, para serem captados pelo fotógrafo Matt Hodgson. "Queríamos fazer uma coisa diferente, original. Ninguém sabia o que íamos fazer, só o fotógrafo, que achou hilariante e adorou a ideia", contou o noivo. Gareth assegura que todos os convidados e a família riram com as fotografias mas, quando o álbum foi partilhado no Facebook, vários estranhos não pouparam críticas ao casal. "Fomos acusados de não saber a importância de um casamento. Chamaram-nos nojentos e denunciaram as fotografias. Dizem que é pornografia", lamentou Gareth, que entretanto foi obrigado a retirar as fotos das redes sociais, ainda que as imagens não contenham nudez explícita. Apesar desta polémica o casal defende a sessão fotográfica. "Agora temos alguma coisa no nosso álbum de casamento que nos vai fazer rir para o resto das nossas vidas e que dificilmente vamos esquecer. Um estranho mandou-me uma mensagem a questionar as minhas habilidades enquanto mãe, mas se os meus filhos virem a fotografia quando forem mais velhos e não se rir é porque os eduquei mal", afirma a noiva, Toni, ainda em êxtase após o casamento.

Realmente é uma situação um pouco sensível porque cada pessoa tem valores diferentes, mas acho que neste caso só o casal é que pode dizer se gostou ou não. Ao ler estas linhas lembrei-me de há uns anos atrás ter rebentado uma polémica imensa entre a Igreja e a RTP, quando esta exibiu o filme Império dos Sentidos e onde foi um barulho tramado com as pessoas ligadas à Igreja a dizerem (e berrarem) que um filme pornográfico era um ultraje à nossa sociedade. Como se pode criticar algo sem o ver? E se o viram não é motivo de crítica?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:55

Pequena mas grande atitude

por jl, em 03.11.16

800.jpgBoas.

Que estejam bem. Hoje venho aqui deixar uma peça que embora pareça insignificante, a mesma vinda de uma criança é bastante significativa. Cá vai ela:

A menina de cinco anos que doa bolinhos aos sem-abrigo

Criança em Inglaterra começou uma campanha para ajudar os moradores de rua na cidade de Manchester depois de ver a triste situação em que eles vivem                     

Olivia Westlake, uma menina de cinco anos, de Manchester, Inglaterra, ficou impressionada com a imensidão de sem-abrigo que vivem nas ruas da cidade. A criança não ficou indiferente a essa situação e pediu ajuda aos seus pais para levar alimentos e cobertores aos moradores de rua.

Depois de insistir muito, o pedido de Olivia foi aceite pelos pais, que começaram a ajudá-la a levar bolinhos feitos em casa e garrafas de água para aqueles que mais necessitam.

“Isto deixa-me muito triste ver as pessoas sem família como a minha e com frio e molhados. Da próxima vez vamos tentar trazer cobertores e roupas porque está a ficar frio”, disse Olivia ao jornal Daily Mail.

A menina de cinco anos, que ainda está na escola primária, é extremamente querida e muito consciente para a idade, de acordo com os seus pais.

Temos seis filhos no total e estamos habituados a ver as frequentes discussões entre eles. Se os rapazes estão a usar o computador têm de estar constantemente a trocar para evitar confusões, mas quando é a vez da Olivia, ela diz: ‘deixem os rapazes jogar, eles estão a divertir-se’. Isto é apenas uma demonstração do tipo de menina que ela é”, referiu o pai ao Daily Mail.

Os pais afirmam que esta foi uma ideia exclusiva da menina de cinco anos. Ela disse-me que agora este é o seu trabalho, ajudar os sem-abrigo”, afirmou o pai.

Para apoiar a campanha criada por Olivia, a família criou uma página “Just Giving”, onde tem arrecado fundos para os alimentos e equipamentos necessários para ajudar os moradores de rua. Até agora, conseguiram arrecadar mais de 90 euros e preparam-se para voltar a sair às ruas no próximo fim-de-semana.

Seria tão bom que atitudes destas fossem muito mais vezes repetidas. E quem tem poder económico para lutar contra esta desigualdade muitas vezes mete esta ideia na gaveta. Claro que agora chegando o Natal vai ser tudo muito bonito, mas já se sabe que tudo isto é efémero.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:20


A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2016

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930

Comentários recentes

  • Aninhas

    Está tudo mto explicado e mto bom de entender! Iss...

  • Nuno

    Obrigado pela partilha

  • Kikas

    Boa tarde.Gostei muito do artigo. O Reader´s Diges...

  • vibradores

    No final de Alcabo é o que toca a cada 28 dias.

  • Maribel Maia

    Ou será que os ladrões são um grupo de miúdos gulo...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D