Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Uma cabeçada, mas com todo o carinho

por jl, em 14.03.17

agressao.pngBoas.

Enquanto lia as notícias do dia vi algo bonito e carinhoso. Cá vai:

Árbitro agredido após jogo dos distritais de Viseu

Adepto dirigiu-se ao carro do árbitro com um pau (o qual deveria ser para espantar os mosquitos) e deu-lhe uma cabeçada (mas de certeza que foi de uma forma bem amorosa).

Luís Fonseca, árbitro (ou seja, uma pessoa muito crente) da Associação de Futebol de Viseu, foi agredido por um adepto no final do jogo entre o Vila Chã de Sá e o Molelos, da zona Sul do campeonato distrital de Viseu. O episódio aconteceu no domingo, dia 5 de Marco, e foi captado em vídeo, alegadamente por uma pessoa que estava no carro que transportava a equipa de arbitragem. As imagens mostram o momento em que o agressor avança em direcção a Luís Fonseca com um pau na mão e agredido o árbitro com uma cabeçada. O jogo entre o Vila Chã e o Molelos acabou empatado por 1-1. O jogo não teve dispositivo policial, o que não é obrigatório nas divisões distritais de futebol.

Sinceramente não acho muito lógico dar uma cabeçada a alguém quando se tem um pau. Ou uma coisa ou outra, mas de certeza que o senhor não queria fazer ao homem do apito. O pessoal em Viseu de certeza é que sºão muito afectuosos nos cumprimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:42

Haja sempre petróleo

por jl, em 14.03.17

buracos.pngBoas.

Hoje estava a ler umas coisitas na Net quando me deparei com um artigo que falava da falta de planeamento ou do excesso de dinheiro que existe nas terras do petróleo. Rezava assim:

Estradas que levam a lado nenhum: milhões em infra-estruturas enterradas debaixo da areia

Deserto e dinheiro são coisas que não combinam muito bem. A provar esta afirmação estão as fotografias do deserto localizado nos arredores do Dubai (Emirados Árabes Unidos) tiradas por Irenaeus Herok. As imagens do fotógrafo polaco que vive na Austrália mostram como a areia é capaz de engolir milhões e milhões de euros investidos em infra-estruturas, nomeadamente estradas, e como é inglório o esforço do homem em ganhar terreno ao deserto.

Embora não haja por aqui casos desses (pelo menos para já), existem outros que ainda são primos afastados. Ter estradas em que quase ninguém circula, ter estádios de futebol em que quase é preciso ter lá ovelhas para tratar da relva, fazer zonas industriais em que tirando os construtores de edifícios não se vê nada, ter um Aeroporto em Beja que basicamente está a funcionar para as cegonhas e por aí fora. Mas o que ainda vai valendo é o petróleo que existe aqui no sítio, pelo menos aos buracos que aparecem nas estradas na zona de Lisboa é isso que dá a entender!  

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:52


A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  


Comentários recentes

  • Terminatora

    Ahahaha muito bom!

  • ipgines

    adorei.japão e japoneses são realmente um mundo ne...

  • Terminatora

    Eu tenho dito que com a idade, as "banhas" começam...

  • Aninhas

    Infelizmente, é a situaçao da vida!:-( .

  • Aninhas

    Em PORTUGAL perde-se o emprego, pr ficar em casa a...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D