Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


De agulha em riste

por jl, em 30.06.17

bordado humano.jpg

Boas.

Quando era miúdo, naquela altura o pessoal gostava de brincadeiras e de pregar partidas. Mas hoje em dia não sei se muita gente fuma daquilo que faz rir ou se muita gente deu com a cabeça na parede parece que muita gente anda a ficar choné. Para confirmar isso, deixo aqui uma peça curiosa:

Após o jogo 'Baleia Azul', surge novo jogo online de automutilação: bordado humano Inspirados pela banda desenhada japonesa Manga é proibida na China

Existem neste momento jovens daquele país estão aderindo à moda de perfurar a pele e desenhar padrões usando agulha e linha.

De acordo com a BBC, os meios de comunicação da China estão pedindo aos pais que fiquem atentos a uma nova moda online de automutilação que está se espalhando rapidamente entre os jovens e adolescentes desse país. O chamado "bordado humano", que consiste em desenhar padrões de costura na pele usando agulhas e linhas.

Parte da comunicação social chinesa associa e culpa o jogo Baleia Azul pela nova tendência que vem aumentando significativamente nas últimas semanas, com um grande número usuários de redes sociais asiáticas, tais como o Sina Weibo – microblog chinês que é uma espécie de mistura entre Facebook e Twitter, e que conta com centenas de milhões de utilizadores –, efectuando a prática e postando imagens dos bordados feitos em várias partes do corpo, tais como mãos, pernas e lábios.

Provável origem da prática

A nova moda do bordado humano teria sido inspirada por uma série Manga conhecido como Tokyo Ghoul, cujo enredo sombrio envolve pessoas e os assim chamados ghouls – criaturas que devoram carne humana. A publicação é proibida na China, mas mesmo assim possui uma grande fama entre os jovens e adolescentes.

Um dos personagens da história que chama Juzo Suzuya, que mantém o hábito de tecer padrões de costura no seu corpo usando uma linha vermelha, alegando que aquilo se trata de um tipo de "modificação corporal".

Muitos dos adeptos registram o passo a passo das criações tirando fotos para ilustrar suas publicações, e são elogiados e incentivados por outros usuários.

A princípio, a prática em si não é tão danosa quanto aquilo que era feito no jogo "Baleia Azul", quando a pessoa deveria se matar como tarefa final. Entretanto, médicos da China estão alertando que agulhas não esterilizadas podem introduzir bactérias nocivas sob a pele, e no pior dos casos, levar a um quadro de septicemia – infecção geral grave que pode inclusive ser fatal.

O People’s Daily Online entrevistou o sexólogo chinês Peng Xiaohui, que acredita que o bordado humano se tornou popular entre os adolescentes porque eles imaginam que comportamentos estranhos ou perigosos conquistam a simpatia de seus colegas, e assim acabam imitando novas modas e tendências. O que me faz duvidar da sanidade mental de alguns jovens desse país.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:10

De papo cheio mas de cabeça vazia

por jl, em 30.06.17

lagosta.jpg

Olá.

Embora sendo ainda muito cedo para a hora de almoço deixo aqui uma peça relativa a este assunto. Cá vai:

Pais deixam os três filhos no carro e foram celebrar com lagosta e champanhe

Crianças ficaram deixadas no carro, com temperaturas muito elevadas, enquanto os pais se demoraram no restaurante

O dono de um Restaurante denunciou um casal de clientes que foi jantar e deixou os três filhos no carro. O facto aconteceu no passado dia 18, quando se comemorou o Dia dos Pais no País de Gales, onde este caso ocorreu.

Enquanto eles comiam lagosta, as crianças estavam no carro, debaixo de elevadas temperaturas, do outro lado da rua.

O dono do restaurante, Donald Hadwin, não gostou de saber isso e divulgou as imagens que as câmaras de segurança do estabelecimento apanharam. "Eu não deixaria os meus cães fechadas no carro com este calor, quanto mais um filho", disse esse homem, em declarações ao jornal britânico Daily Post.

O caso embora muito grave, não teve felizmente consequências piores.

Apesar disso, esses pais podem ter ainda problemas com a Justiça após esta denúncia por negligência.

Como tudo aconteceu

Por volta das 18 horas (ou seja não há nada como jantar cedinho) quando um casal entrou no restaurante de Hadwin, o Seahorse, que tem como especialidade a lagosta. Eles então fizeram o pedido e comeram tudo do mais caro.

Porém, os funcionários notaram algo estranho nesse casal, os quais reclamavam por tudo. Ela reclamou do salmão defumado, que não estaria bem cozido, e ele se queixou que as casas-de-banho não eram as melhores. Rapidamente, eles notaram que eles não queriam era pagar. Um restaurante que vende lagosta até a mim me tirava a vontade de pagar, por isso é que vou ao Mc’Donalds. Hadwin disse que trabalha nesse espaço há cerca de 14 anos e que já viu mais pessoas assim, percebendo rapidamente as intenções desse casal.

O mais surpreendente aconteceu quando entrou uma criança no restaurante pedindo para ver os seus pais.

Ele teria cerca de 6 anos e caminhava descalço. O pai repreendeu a criança e mandou-o de volta para o carro.

Foi aí que os funcionários perceberam que estavam mais crianças dentro do carro, quase que assando, com temperaturas superiores a 25º no exterior. Eles viram o menino atravessando a rua movimentada, descalço e sozinho, e entrando novamente no carro.

No final da refeição, depois de terem pedido as entradas mais caras, lagosta e cordeiro, o casal continuou reclamando, mas não teve sorte. Ele pagou, mas falou que ia deixar um "comentário terrível no Trip Advisor", ameaçando falar mal sobre o restaurante.

Foi aí que Hadwin não aguentou mais e disse que não estava preocupado com isso e que ele deveria se preocupar com as consequências de ter deixado seus filhos, sozinhos, no carro, com todo aquele calor. Ainda para mais, referiu que tinha as imagens das câmaras de segurança. Nesse momento, o homem saiu correndo.

Depois de ler isto só fiquei com uma dúvida. Será que o senhor estava com medo de uma denúncia por causa dos filhos ou não queria dar gorjeta?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:05


A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Junho 2017

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930

Comentários recentes


Mensagens




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D