Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Até seca a garganta

por jl, em 31.10.17

pirulito.jpgOlá.

Hoje enquanto estava a ver as noticias na Net deu-me uns suores que até me senti mal e a notícia que deu azo a isto era de colocar qualquer homem à beira de um desmaio e que só o título punha qualquer um doente e o mesmo rezava assim:

Jogador teve de ser suturado com 10 pontos no pénis após uma entrada bastante feia

O caso aconteceu na última jornada da segunda divisão espanhol ficou marcada por um episódio deveras insólito. No decorrer do jogo Albacete-Huesca, o jogador Mariano Bittolo, lateral-esquerdo da equipa da casa, foi atingido acidentalmente pelo colega Zozulia. Nem quero imaginar se fossem inimigos.

Os dois saltaram para cortar a bola e o avançado acabou por pontapear na zona do instrumento sagrado o defesa, que acabou mesmo por ser substituído.

De acordo com o jornal espanhol desportivo Marca, o médico do Albacete confirmou que Bittolo teve de ser suturado com dez pontos no pénis na sequência do lance.

Eu sinceramente não sei que tipo de chuteiras hoje são usadas no futebol, mas pelos vistos os jogadores devem usar uma boa protecção na zona da farfalota pimpinela porque senão bem que podem acabar a carreira a fazer xixi sentadinhos!!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:54

Que mal dividido que isto está

por jl, em 30.10.17

fome.pngBoas.

Ontem ao passar na porta do supermercado vi uma imensa quantidade de comida deitada ao lixo e revoltou-me porque para além dos preços serem mais caros para se pagar isto tudo, as empresas deitam coisas ao lixo que podiam perfeitamente serem aproveitadas pelas pessoas mais necessitadas. Sei também, que muitas pessoas que precisam de ajuda são mais esquisitas que eu, mas infelizmente o ditado que diz que Deus dá as nozes a quem não tem dentes, cada vez mais se aplica a muita gente. E digo isto porque neste fim-de-semana vi uma peça com uma fotografias que me emocionaram bastante. O artigo falava de uma bebé esfomeada que «servia» para mostrar a  crise alimentar na Síria.

Esta  bebé síria, vítima de desnutrição, é pesada numa clínica na cidade de Hamouria, nos arredores de Damasco.

Sahar Dofdda pesava menos de dois quilos na altura em que foram tiradas as fotografias. A mãe, igualmente mal nutrida, não foi capaz de a amamentar; e o pai, por sua vez, não tinha qualquer capacidade para adquirir leite nem quaisquer suplementos.

A AFP, que partilhou as imagens, escreveu que só nos últimos três meses mais de mil crianças sofreram de desnutrição aguda na região oriental de Ghouta, segundo dados cedidos pela UNICEF. Outras 1.600 estão em risco. De referir que dezenas de milhares de civis na zona de Ghouta vivem limitados tendo em conta o bloqueio imposto pelas forças leais ao presidente sírio, Bashar al-Assad. Cerca de 3,5 milhões de pessoas vivem, na Síria, em áreas sitiadas ou de difícil acesso.

Apesar de os hospitais públicos estarem a começar a funcionar lentamente, depois de terem sido severamente danificados na sequência da guerra civil, em todo o país há grave escassez de pessoal médico. A isso acrescenta-se ainda o facto de áreas que estiveram na linha da frente do conflito, como Raqqa, estarem contaminadas com “minas, explosivos não detonados e armadilhas explosivas”, armas que visam não só combatentes, mas também civis. São bombas armadas em bules de chá ou em ursinhos de peluche.

Sei que não é por escrever estas linhas que a situação se resolve, mas não ficaria bem comigo mesmo se deixasse passar isto em claro.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:20

Muito mau para ser verdade

por jl, em 29.10.17

bus.pngBoas.

Eu não sei se será devido a anormalidade do tempo, mas parece que está quase tudo a ficar choné porque cada dia que passa, leio coisas que me fazem duvidar da sanidade mental da maioria do pessoal. Então cá vai um exemplo do que falo:

Um menino autista foi expulso de autocarro por cantar música infantil

Paul Little, uma criança com cinco anos, resolveu cantarolar a música infantil 'Vheels on the bus go round and round' enquanto andava de autocarro com a sua mãe. Até aqui tudo parece normal, mas a história começa a construir-se pelo facto de ambos terem sido expulsos do transporte que utilizavam.

Amanda Little, a mãe, levava o filho, que sofre de autismo, de autocarro até ao centro clínico de Colchester, Essex, em Inglaterra, para uma consulta de óptica.

Amanda revelou ao jornal britânico Mirror que o filho ia a cantar a música alegremente, até que o motorista travou de repente e exigiu que ambos saíssem porque “não se conseguia concentrar”.

Perante as circunstâncias, Amanda formalizou uma queixa à empresa de transporte que confirmou já ter sido aberto um processo de investigação.

Se esta peça não fosse tão parva até poderia esboçar um sorriso, mas o que este senhor fez é daquelas coisas que parece digna daqueles filmes italianos que ninguém vê,mas que os críticos dizem que é muito bom.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:30

A viver em pleno século XV

por jl, em 28.10.17

Mulheres-em-Índia..jpgBoas.

Por vezes existem certas coisas que é preciso ler duas vezes para se acreditar. Isso foi o que se passou com a peça que deixo a seguir. Cá vai então:

Uma mulher foi violada em plena luz do dia e ninguém pára atacante

 Uma mulher indiana foi violada na rua em plena luz do dia e, apesar de várias dezenas de pessoas terem passado no local onde esta situação estava a decorrer, ninguém parou para a ajudar. Este caso aconteceu na cidade de Visakhapatnam e foi inclusivamente filmado por alguns transeuntes. De acordo com testemunhas, citadas pelo jornal The Sun, a mulher não tinha comido todo o dia e teria sido também colocada fora de casa pelos seus familiares há alguns dias após uma discussão. Não teria forças para se libertar do agressor

Um homem de 23 anos já foi detido após o ataque sexual. Aparentemente, a mulher estava muito fraca e a dormir no passeio debaixo da sombra de uma árvore quando o homem, embriagado, a atacou sexualmente e a senhora não teria forças para se libertar do agressor ", referiu o polícia K. Suresh, a cargo da investigação. "Este caso mostra claramente que as pessoas se tornaram insensíveis aos ataques a mulheres", refere ainda.

Se o crime em si como é lógico é de condenar, o que estas pessoas (não) fizeram é duma atrocidade brutal. Claro que a sociedade Indiana trata muitas vezes uma mulher pior que se trata um animal mas quem manda num país para além de governar um povo, muitas vezes tem que saber educá-lo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:55

O Governo de Portugal sempre a inovar!!!

por jl, em 27.10.17

sun.jpgOlá.

Que esteja tudo bem  aí por esses lados. Daqui a pouco vou sair de casa para ir receber o prémio do EuroMilhões. Ainda  não vi o meu boletim, mas depois de ler os aumentos (alguns) que o Governo nos quer aplicar quase de certeza que devemos estar todos milionários. Cá vão então uns pequenos exemplos:

Como o Costa quer angariar mais umas lecas entre impostos sobre sal, açúcar e álcool, a proposta de Orçamento do Estado para o ano prevê aumentos que podem, em certos casos, fazer duplicar o preço de certos artigos.

É o que poderá acontecer com o Sunquick, por exemplo. No caso deste concentrado de sumo de frutas, a alteração do imposto sobre as bebidas açucaradas pode significar um aumento de preço na casa dos 80%.

As bebidas também são um dos potenciais alvos de agravamentos de preços em resultado da subida do IABA ( e não é dos Flinstones que falo que diziam Iabadabadoo mas sim de mais um imposto sobre o álcool, as bebidas alcoólicas e sobre, desde 2017, as bebidas adicionadas de açúcar e outros edulcorantes). Nas bebidas alcoólicas e nos refrigerantes, o agravamento do imposto não mexe muito nos respetivos preços que como se sabe já foram alvo de um roubo, desculpem de um aumento há pouco tempo, mas no que respeita aos concentrados, a reformulação da respetiva taxação, promete pesar substancialmente no bolso dos otários, enganei-me outra vez, dos consumidores.

Como exemplo o Sunquick, um dos concentrados de sumo de fruta mais vendidos (e que o meu sogro consumia como gente grande), pode quase duplicar de preço. Um frasco dos grandes desse concentrado custa actualmente cerca de 5 euros. De acordo com a reformulação do imposto, este produto pode passar a custar no próximo ano cerca de 9,15 euros. Ou seja, mais 4,15 euros ou mais de 80% a mais face ao preço que vigora actualmente.

Nas restantes bebidas com açucar, que começaram a ser alvo de IABA em 2017, os danos sobre o preço são mais limitados já que o Governo pretende aumentar em 1,5% esse imposto. Um exemplo, no caso da Coca-Cola cuja composição ultrapassa 80 gr de açúcar por litro, o preço praticamente pouco altera. Um pack de 12 latas (de 33 cl, cada) passa a custar 8,29 euros após a mudança do imposto. Ou seja, apenas mais um cêntimo face aos 8,28 euros atuais.

Acontece o mesmo com as bebidas alcoólicas. O imposto sobre a cerveja, as bebidas espirituosas e os vinhos licorosos deverá subir em 2018, em torno de 1,5%, segundo o proposto pelo Governo no OE. Já as bebidas espirituosas, nas quais se inclui gin e vodka, por exemplo, a taxa de imposto aplicável também vai sofrer um aumento, mas de 1,4%.

Mas a principal novidade da proposta de OE 2018 em termos de impostos sobre o consumo é a introdução de um imposto sobre os alimentos com elevado teor de sal, uma medida em que o Governo estima arrecadar 30 milhões de euros no próximo ano a serem consignados a programas de promoção de saúde. Claro que o Estado não quer saber do dinheiro, só da saúde de todos nós. Fui convincente?

O novo imposto será de 80 cêntimo por quilo e tem como alvo as bolachas, biscoitos, batatas fritas e desidratadas e flocos de cereais, quando estes alimentos tiverem mais de um grama de sal por cada 100 gramas de produto.

No caso de um pacote de 500 gr de cereais corn flakes da Kellogg’s, que custa atualmente 2,89 euros no Continente, após a aplicação da taxa do sal e do IVA, o preço sobe para 3,38 euros. Trata-se de um aumento de 17,02% ou de 49 cêntimos.

Já um pacote de batatas fritas de 170 gr Ruffles que custa atualmente 1,45 euros, poderá ver o respetivo preço subir em 11,5% ou 17 cêntimos, para os 1,62 euros. Também os snacks e as bolachas não fogem a este novo imposto. No caso, das bolachas de água e sal não constitui particular surpresa, mas o mesmo poderá não acontecer com a tradicional bolacha Maria que em diversos casos também ultrapassa a dosagem de um grama de sal por 100 gr de produto. Numa embalagem de 300 gr de bolachas Maria da marca Vieira, dividida em 12 doses individuais, esse limite mínimo é ultrapassado. O preço atual dessa embalagem é de 2,20 euros, sendo que após a nova taxa e o IVA o seu preço sobe para 2,50 euros. Ou seja, fica 30 cêntimo.

Pringles

Estes snacks de batatas (190 gr) têm na sua composição uma porção de 1,3 gr de sal por cada 100 gr, o que significa que também é alvo do novo imposto. O preço da embalagem passa a ser de 2,54 euros, quase 8% acima do preço atual: 2,35 euros. Ou seja, são mais 19 cêntimos em cada embalagem.

Se estas propostas fossem acima de tudo uma preocupaçãocom a nossa saúde até nem era mau, mas basicamente é mais uma fonte de receitas e quem se lixa mais uma vez são os consumidores. O que se está a tornar engraçado é que os nossos salários estão a nível de uma Roménia mas os nossos produtos em certas coisas já são superiores a uma Alemanha.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 13:17

Pág. 1/7



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Outubro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes

  • Terminatora

    Ahahaha muito bom!

  • ipgines

    adorei.japão e japoneses são realmente um mundo ne...

  • Terminatora

    Eu tenho dito que com a idade, as "banhas" começam...

  • Aninhas

    Infelizmente, é a situaçao da vida!:-( .

  • Aninhas

    Em PORTUGAL perde-se o emprego, pr ficar em casa a...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D