Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]


Ano novo, preços novos

por jl, em 03.01.17

preços.jpg

Boas.

Agora que chegou um novo ano, o aumento de preços de serviços é daquelas coisas que não pode falhar e para lembrar o pessoal disso mesmo, venho aqui lembrar do que se fala:

O que muda nos preços em 2017

Das rendas aos refrigerantes, do tabaco aos transportes. Há preços que sobem e outros que ficam na mesma.

Da sobretaxa às deduções, da Coca-Cola ao IMI. Afinal, o que muda já neste mês?

Os tugas deverão contar, neste ano, com aumentos nas rendas, nos preços da luz, portagens, tabaco e automóveis, enquanto o leite e o pão, por exemplo, deverão manter-se nos níveis atuais.

RENDAS

O valor das rendas deverá aumentar 0,54% em 2017, o que representa a maior subida desde 2014, tendo em conta dos números da inflação dos últimos 12 meses até agosto, divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

O aumento de 0,54% das rendas no próximo ano, aplicável tanto ao meio urbano como ao meio rural, segue-se à subida de 0,16% registada em 2016 e ao congelamento ocorrido em 2015 na sequência de variação negativa do índice de preços excluindo a habitação registado nesse ano.

REFRIGERANTES

A partir de Fevereiro, as bebidas com açúcar vão aumentar até 30 cêntimos por cada garrafa de 1,5 litros, segundo estimativas da consultora Deloitte.

Em causa está o alargamento do Imposto sobre o Álcool e as Bebidas Alcoólicas (IABA), o imposto que até aqui tributava as bebidas consoante o álcool, mas que com o Orçamento do Estado para 2017 (OE2017), vai começar a taxá-las consoante também o nível de açúcar.

BEBIDAS ALCOÓLICAS

O Imposto sobre o Álcool e as Bebidas Alcoólicas (IABA) sobe 3%, o que poderá levar as marcas a subirem os preços de bebidas como a cerveja, o gin, a vodka, o uísque, entre outros.

Os espumantes e as bebidas fermentadas (como as sidras e o hidromel) também passam a estar abrangidos pelo IABA – o imposto varia entre 8,22 euros e os 16,46 euros, consoante o teor de açúcar.

O vinho fica de fora destes aumentos, à semelhança do que aconteceu este ano. Compreendo que o nosso Governo queira proteger a nossa produção de vinho, mas deixar este produto de fora é um contra-senso.

TABACO

O preço do maço de tabaco vai aumentar dez cêntimos no próximo ano para reflectir a subida do Imposto sobre o Tabaco (IT).

Por outro lado, o Orçamento do Estado define que o imposto sobre os cigarros electrónicos seja reduzido para metade, para 30 cêntimos por mililitro de líquido contendo nicotina. Como gostava de perceber este critério!!

TRANSPORTES PÚBLICOS

Os preços dos transportes públicos vão aumentar 1,5%. O tarifário é actualizado, mas no Orçamento do Estado para 2017 há “duas medidas que mais do que compensam” a subida, garantiu o secretário de Estado: “a possibilidade da dedução do IVA dos passes mensais” e “a possibilidade de a partir do próximo ano lectivo os estudantes com idades de 23 ou inferiores terem um desconto universal, sem condição de recurso, de 25% no respectivo tarifário”

AUTOMÓVEL

No próximo ano, o Imposto Único de Circulação (IUC) aumenta em média 0,8%, mas as subidas poderão atingir um tecto máximo entre 6,5% e 8,8% para os veículos mais poluentes.

Assim, se os automóveis tiverem emissões entre os 180 e os 250 gramas por quilómetro corresponde a um aumento de 38,08 euros, o que traduz uma subida de 6,5%, enquanto se a marca dos 250 gramas por quilómetro for ultrapassada a factura terá um acréscimo de 65,24 euros, o equivalente a mais 8,8%.

Já o Imposto sobre Veículos subirá em redor dos 3,2%, segundo as contas da Associação Nacional das Empresas do Comércio e da Reparação Automóvel (ANECRA).

TELECOMUNICAÇÕES

Nas telecomunicações, a Meo fez uma actualização dos preços em Novembro deste ano, em média de 2,5%, antecipando as actualizações que tipicamente eram feitas no início de cada ano.

Já a NOS afirmou que não há aumentos previstos e, na mesma linha, fonte oficial da Vodafone Portugal disse que “não está previsto” que a operadora “faça um aumento generalizado de preços, como chegou a acontecer no passado, em que os preços eram actualizados no início do ano”.

A Nowo (marca da Cabovisão), por sua vez, optou por apenas aumentar os preços em Janeiro, numa média total de 5%.

LEITE

Um litro de leite custa em média entre os 42 e os 55 cêntimos, mas a própria indústria admite que é difícil apurar um preço médio, atendendo “ao ritmo e intensidade das promoções”.

PÃO

O preço do pão não deverá sofrer aumentos no próximo anoActualmente, uma carcaça custa em média entre oito e os 12 cêntimos (para um pão de 40 gramas), valores que variam consoante as regiões e o peso e se deverão manter estáveis em 2017, a não ser que haja alterações significativas nos custos das matérias-primas.

ELECTRICIDADE

As tarifas de electricidade no mercado regulado vão subir 1,2% para os consumidores domésticos a partir de 1 de Janeiro, o que representa um aumento de 57 cêntimos numa factura média mensal de 47 euros.

As tarifas transitórias para os consumidores que ainda não migraram para o mercado liberalizado, que vigoram até ao final de 2020, têm a variação mais baixa desde 2006, ano em que o aumento foi igualmente de 1,2%.

GÁS

As tarifas transitórias do gás natural ficam inalteradas a 1 de Janeiro, uma vez que actualização tarifária só acontece a 1 de Julho para os consumidores que se mantêm no mercado regulado.

A 1 de Julho de 2016, as tarifas de gás natural baixaram 13,3% para os consumidores domésticos, 14,6% para os empresariais e 20,2% para os consumidores industriais.

PORTAGENS

As portagens devem ter um aumento em 2017, depois de três anos em que praticamente não tiveram actualizações. O índice de preços ao consumidor de Outubro, excluindo habitação, que serve de referência à actualização anual das portagens, foi de 0,84%, sendo essa a proposta que as concessionárias de auto-estradas terão feito ao Governo.

 Quando se aumenta o salário mínimo em 20 euros, à primeira vista nem parece nada mau, depois de ler estas linhas dá para ver que o aumento real na prática é zero. Aqui não falo do aumento do preço da gasolina, porque senão quase todas as semanas tinha motivo para escrever.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 16:05


1 comentário

De Papagaio Giló a 03.01.2017 às 21:08

E os combustíveis... todas as segundas feiras... ainda hoje fiquei com o pelo arrepiado!
Pap...

Comentar post



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes

  • Nuno

    Obrigado pela partilha

  • Kikas

    Boa tarde.Gostei muito do artigo. O Reader´s Diges...

  • vibradores

    No final de Alcabo é o que toca a cada 28 dias.

  • Maribel Maia

    Ou será que os ladrões são um grupo de miúdos gulo...

  • Aninhas

    28 filhos? Valha-me santo cristo! E todos da mesma...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D