Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Até parece mentira

por jl, em 02.04.17

Mexico.jpgBoas.

De seguida deixo aqui uma peça que era para a ter publicado ontem, mas como era Dia das Mentiras poderia parecer que a notícia também o era. Mas que parece, ai isso parece. Cá vai ela então:

Abusador sexual é ilibado porque não teve prazer. O título é mesmo este!!

Jovem mexicano, proveniente de famílias proeminentes de Veracruz, estava acusado de, em grupo, ter sequestrado e violado uma colega de escola depois de uma festa de fim de ano

Um juiz mexicano ilibou um jovem de 21 anos, que estava acusado de sequestro e abuso sexual de uma colega de escola, alegando que o suposto abusador não teve prazer.

Diego Cruz, de 21 anos, proveniente de famílias proeminentes de Veracruz e frequenta um dos melhores colégios privados daquele estado mexicano. Juntamente com outros quatro colegas de colégio, estavam acusados de sequestrar e violar uma colega de escola, que à data tinha 17 anos, depois de uma festa de fim de ano, a 1 de Janeiro de 2015.

O acórdão judicial foi tornado público na última segunda-feira e divulgado esta terça-feira pela imprensa. No documento, o juiz Anuar Conzález considerou provado que Diego Cruz tocou de forma inapropriada os peitos da jovem e a penetrou com os dedos, mas agiu sem “intentos carnais” e não teve prazer, logo não poderia ser considerado culpado de violação.

O caso remonta a Janeiro de 2015 e ficou conhecido como “Los Porkys”. Quatro rapazes de famílias ricas do México terão sequestrado e violado a jovem. Dois deles são mesmo acusados de a ter penetrado. O escândalo abalou a alta sociedade mexicana. Diego Cruz chegou a fugir, na altura, para Espanha, mas foi apanhado e extraditado para o México, onde decorreu o julgamento.

A libertação de Diego Cruz está a indignar o México. De acordo com o jornal El Universal, o Ministério Público já recorreu da sentença e as reacções não param de chegar. Activistas dos direitos humanos alegam que o caso reforça a percepção popular de que o dinheiro e a influência política estão acima da lei, o que não abona a favor da justiça.

 “Apesar de não ter havido prazer no ato, ele foi levado a cabo com a intenção de provocar humilhação. Eles tocaram-lhe, incomodaram-na. Mas o juiz considerou que a intenção não era obter prazer sexual, então não houve abuso”.

Se uma pessoa tentasse inventar uma história parva, acho que não sairia uma coisa parecida com esta.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:00



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Comentários recentes

  • Nuno

    Obrigado pela partilha

  • Kikas

    Boa tarde.Gostei muito do artigo. O Reader´s Diges...

  • vibradores

    No final de Alcabo é o que toca a cada 28 dias.

  • Maribel Maia

    Ou será que os ladrões são um grupo de miúdos gulo...

  • Aninhas

    28 filhos? Valha-me santo cristo! E todos da mesma...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D