Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Doenças à borla?

por jl, em 31.01.17

bking.jpgBoas.

Hoje li uma notícia que embora não tenha ouvido em nenhum lado me chamou a atenção. Cá vai:

França proíbe máquinas de oferta ilimitada de bebidas

Em Portugal, imposto sobre as bebidas açucaradas entra em vigor a 1 de Fevereiro

Em França, já não é possível ir a um restaurante, pagar um determinado valor pelo almoço e poder encher o copo de sumo numa máquina as vezes que quiser. O governo aprovou uma lei que proíbe a distribuição ilimitada de bebidas açucaradas, gratuita ou por um valor fixo, em espaços de restauração, hotelaria e educação, como cantinas escolares. É mais uma medida para combater o excesso de peso e a obesidade no país que, desde 2012, paga mais pelas bebidas açucaradas. Uma realidade que os portugueses vão conhecer esta quarta-feira, com a entrada em vigor do novo imposto sobre as bebidas com açúcar.

Da lista fazem parte refrigerantes aromatizados com e sem gás, concentrados, refrigerantes à base de água, leite, cereais, legumes e fruta, bebidas energéticas e néctares. "Porque contêm açúcares adicionados ou adoçantes artificiais", lê-se no decreto-lei que entrou em vigor na sexta-feira

Em França, a percentagem de pessoas com obesidade situa-se nos 15.3%, um pouco acima da média na Europa (15.9%). Em Portugal, os dados mais recentes (2014) indicam que um milhão de portugueses sofre de obesidade e cerca de 3.5 milhões tem excesso de peso. Uma das medidas anunciadas para combater o problema foi, precisamente, a taxação de bebidas açucaradas, que entra em vigor na próxima quarta-feira, dia um de Fevereiro.

Já este mês, era suposto todos os pacotes de açúcar distribuídos na cafetaria e restauração passarem a ter entre cinco e seis gramas, ao contrário das anteriores seis a oito, fruto de um acordo entre a indústria e as autoridades de saúde portuguesas. Ainda com o mesmo objectivo é suposto, a partir de Março, os doces, os snacks e os salgados desapareceram das máquinas de venda do Serviço Nacional de Saúde.

A bastonária da Ordem dos Nutricionistas, Alexandra Bento, em recentes declarações aplaudiu as referidas medidas, mas lembrou que é preciso fazer mais. "O que se quer é que haja um acordo entre o Ministério da Saúde e as associações do sector - dos refrigerantes, dos cereais, dos lacticínios - e que se comprometam com uma redução do açúcar num determinado horizonte temporal", referiu. Sinceramente é uma medida que aplaudo.

Do que conheço, a marca que tem este tipo de máquinas é o Burger King até como oferta em relação ao Mc Donald’s. mas isto é daquelas coisas que não será muito fácil combater até porque basta ir a um Centro Comercial e ver a quantidade de jovens que são clientes nestas casas e isso a culpa também é dos pais. Basta ir ao Mc e ver quantas pessoas pedem o menu infantil (Happy Meal) para as suas crianças.

Mas também falta saber se os Impostos que o Estado Português for buscar serão encaminhados para medidas preventivas e para os benefícios de todos e em especial as crianças, ou se como é normal passar a ser mais uma fonte de receitas.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:57



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2017

D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031

Comentários recentes


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D