Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Nem 8 nem 50

por jl, em 16.12.17

pouco uso.jpgOlá.

Que esteja tudo bem aí por esses lados. Hoje enquanto olhava para o céu vi algo que me chamou a atenção. Era um pássaro? Era um avião? Era o Super-Homem? Não. Era o meu subsidio de Natal que tinha ganho asas e já tinha voado da minha carteira. Por isso mesmo a poupança não podia sair do meu vocabulário, mas daquilo que leio existem pessoas bem mais poupadas que eu. Cá vai um exemplo disso mesmo:

 Casal usou eletrodomésticos durante 50 anos e agora quer facturar algum dinheiro com eles

Numa época em que o povo se aglomera em massa e quase se atropela nas compras de Natal, depois dos saldos e na Black Friday, não será arriscado dizer que a novidade ultrapassou a qualidade na hora de fazer compras. Claro que é quem tiver dinheirinho, ou quem tiver um cartão de crédito mesmo que esteja empenhado atá ao pescoço!  Um smartphone que pode durar quatro anos, por exemplo, raramente passa dos dois quando a novidade se impõe e o consumidor cede à pressão. Ou faz como eu, que já o tem há dois anos e como gosta de novidades tem o ecran divididoem cinco. A força da gravidade por vezes faz isto!!

Mas voltando à história, Sydney e Rachel Saunders, de 86 e 81 anos, respetivamente, nunca alinharam com as modas de compra e deita fora pouco tempo depois. O casal britânico tornou-se notícia depois de ter contactado um jornal de Exeter, no Reino Unido, para poder vender alguns eletrodomésticos que usam há várias décadas. E não porque tenham deixado de funcionar, mas porque se vão mudar e o novo apartamento está equipado, conta a BBC.

Entre estes eletrodomésticos está uma máquina de secar roupa que é usada, sem interrupções, desde que foi comprada, em 1962, por altura do nascimento da primeira filha do casal. Não sei qual é a marca mas que pode dar garantia para uma vida, lá isso pode.

Há também uma máquina de lavar roupa e um fogão, ambos comprados em 1956, no mesmo ano em que casaram. Vendem, ainda, um par de ferros elétricos e um fervedor de água.

Destes eletrodomésticos, só a máquina de secar é que ainda se encontrava em uso, os outros estavam já arrumados, tendo sido substituídos por novos. No entanto, nunca foram deitados fora, para o caso dos novos avariarem. “Seria uma pena deitar tudo fora”, indicou Rachel.

Se eu fosse fabricante destes produtos não gostaria muito que os consumidores fossem todos assim, mas hoje em dia é de extremos. A moda das televisões finas veio para ficar, mas quantas televisões mais antigas são deitadas ao lixo só porque tem dez anos embora funcionem perfeitamente?

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:52



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2017

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Comentários recentes


Mensagens




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D