Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


País doente

por jl, em 14.12.16

coração.pngBoas.

Hoje enquanto estava a ler as notícias do dia, vi uma em que a Bastonária dos Enfermeiros referia que certos doentes em hospitais estavam quase dois dias sem comer. Mas cá vai a peça:

Há doentes sem comida e medicação nos hospitais, diz bastonária.

A bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, denunciou o caso de um hospital público em que os doentes ficaram dois dias sem alimentos e sem medicação.

Ana Rita Cavaco não revelou onde aconteceu, mas garantiu que o conselho de administração da unidade tem conhecimento.

A revelação da bastonária foi feita na noite de segunda-feira no âmbito de um debate sobre os problemas do Serviço Nacional de Saúde (SNS) que juntou enfermeiros e médicos na Secção Regional do Norte da Ordem dos Médicos. O CDS já fez saber que vai entregar um pedido de audição na bastonária na comissão parlamentar de Saúde, por considerar que se trata de "uma situação gravíssima que urge clarificar e esclarecer cabalmente".

Em declarações à televisão SIC, Ana Rita Cavaco afirmou que "faltam pessoas para dar de comer a estes doentes e portanto, infelizmente, chegam-nos relatos de doentes que estão em observação e que não comem há dois dias. Ou há serviços que estão com uma afluência tão grande que não há ninguém para trazer os medicamentos. Isto é próprio de um país de terceiro mundo".

A situação, explicou a bastonária dos Enfermeiros, é consequência da falta de profissionais nos hospitais, sobretudo nas urgências, e tende a agravar-se nos meses de inverno com o aumento da procura.

O Ministério da Saúde não quis comentar a declaração.

Eu até posso concordar que muitos hospitais não oferecam as melhores condições aos seus utentes, mas daquilo que vejo (e durante uns anitos em que já estive em hospitais) a falta de comida nunca foi um problema que tivesse observado. A qualidade da mesma é outro caso, mas mesmo aí o gosto de cada um pode fazer com que as opiniões sejam diferentes. O que em parte critico na Bastonária é vir dizer que existe um hospital sem dizer um nome. Para isso estava em silêncio e denunciava a situação às autoridades competentes. No que diz respeito à falta de pessoal estou completamente de acordo. Acho que as pessoas deveriam ser pagas como devem e trabalhar num sítio só. As pessoas que emigram não chegariam para preencher as vagas de emprego.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 08:55



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Dezembro 2016

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Comentários recentes

  • Anónimo

    Nem vale a pena comentar... Para Besta só lhe falt...

  • Maribel Maia

    Considero que todos os animais devem ser bem trata...

  • Anónimo

    Concordo. 18 euros é um ROUBO!

  • António

    Moral da história:Se vires um burro e estiveres ve...

  • Aninhas

    Está tudo mto explicado e mto bom de entender! Iss...


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D