Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Portugal no seu pior

por jl, em 24.04.17

cgd.jpgBoas.

Que por aí esteja tudo bem. Eu hoje estava a ler notícias de economia (grande pinta) e vi uma peça que falava sobre os funcionários da Caixa e onde me deu bastante pena deles. Cá vai:

CGD vai deixar de pagar subsídio de refeição aos trabalhadores em férias

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) vai deixar de pagar aos trabalhadores o subsídio de refeição durante os dias de férias, de acordo com uma nota interna. Segundo Jorge Canadelo (Comissão de Trabalhadores), a administração justificou esta decisão com o “cumprimento rigoroso do Acordo de Empresa”, que refere que o subsídio de refeição é pago nos dias de serviço efectivo. O pagamento do subsídio de alimentação não é obrigatório por lei, mas resulta da aplicação dos acordos colectivos ou de acordos de empresa. Em geral, na maioria das empresas, só é pago por dias de trabalho efectivamente prestados. Contudo, disse Jorge Canadelo, há mais de 40 anos (já começo a perceber um pouco da crise deste país) que a CGD acordou com as estruturas representativas dos funcionários pagar subsídio de refeição mesmo em férias, considerando que esta mudança significa desrespeitar “unilateralmente um compromisso ético na área laboral”. Jorge Canadelo afirmou mesmo que esta medida não parece consonante com o facto de a administração da CGD necessitar do apoio dos trabalhadores para executar o plano de reestruturação do banco público: “Não está um clima social favorável”, acrescentou.

O representante dos trabalhadores explicou que esse acordo foi feito, há mais de 40 anos, para “agilizar o processamento dos subsídios de refeição”, tendo sido acordado que a CGD paga 21 dias de subsídio por mês (uma média acordada entre as partes) e em contrapartida paga o subsídio mesmo nos dias de férias. “Para nós, estão a tirar um direito adquirido e de uso. Vamos falar com os sindicatos no sentido, se CGD não retroceder, de podermos levar para efeitos jurídico esta questão para que um juiz se pronuncie”, afirmou. Jorge Canadelo disse ainda que esta medida pode criar uma “desigualdade” face a trabalhadores que no ano passado não gozaram as férias todas, muitas vezes a pedido da empresa, e que ainda não gozaram este ano e que agora serão prejudicados.

Este senhor protege aqueles que estão no seu sindicato, mas não seria bonito olhar para o resto do país?

 De acordo com a revista Sábado, que avançou hoje com a notícia, a valor do subsídio de refeição da CGD é de cerca de 11 euros diários.

11 euros recebidos diariamente de subsidio sem trabalhar? Porque é que nunca fui trabalhar para a Caixa? Nem quero imaginar o resto dos direitos que este pessoal terá!! Até porque sendo uma empresa pública a fazer isso, será que haverá mais exemplos deste nível?  Se Portugal está nas ruas da amargura, os maus exemplos vem de há muito tempo e o Estado olha para uns com o olhar de Mãe e olha para os outros como se fossem desconhecidos. O que acho «piada» é que exemplos destes quase que não são falados!

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 09:09



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Abril 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30

Comentários recentes


Mensagens




Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D