Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

13
Jun17

Para todos nós!

jl

visao.jpg

Boas.

Hoje enquanto estava a ver um Net vi um artigo que me chamou a atenção e que falava sobre o nosso metabolismo e o mesmo falava de coisas interessantes. Cá vai:

Por que razão é que há pessoas com um metabolismo de excelência e outras que precisam de muito mais esforço para queimar a energia que nos chega dos alimentos? Os motivos podem ser muitos e variados, mas há algumas maneiras de lhes dar a volta

Comer menos e mexer mais é fundamental

Para já, a conclusão mais consensual prende-se com o exercício físico. “É absolutamente extraordinário para potenciar o metabolismo. Com treinos HIIT (High Intensity Interval Training), por exemplo, podemos chegar a aumentos de queima de calorias na ordem dos 30. A explicação faz sentido: a massa muscular precisa de mais calorias (13 a 15 por quilo) do que a massa gorda (3 a 4 por quilo).

No outro extremo está a alimentação. Com alguns ajustes, conseguem-se pequeninas mudanças, no máximo na ordem dos 5 por cento. Os mais cépticos falam na queima de mais 1,05 calorias por minuto. “Para pôr a coisa em perspectiva, se caminharmos, mesmo muito devagar, normalmente queimamos três calorias por minuto”. Assim comer menos e mexer-se mais é a única receita infalível.

Água fresca e mais proteína

No entanto, ao que tudo indica, os temperos picantes, como o gengibre, a malagueta ou a pimenta, aceleram o metabolismo, porque aumentam a termogénese da refeição – até sentimos calor quando optamos por receitas assim temperadas, e por isso o corpo tem de trabalhar mais para descer a temperatura até aos 37 graus. O mesmo se passa com a canela e o cacau. O café e o chá verde o, como são ricos em cafeína e teína, estimulam o sistema nervoso e assim conseguem alguma aceleração. Por outro lado, a água, quando bebida fresca, faz com que o organismo se esforce para subir a temperatura corporal e acaba por libertar mais calorias neste processo.

E se hoje a Organização Mundial de Saúde estipula que se deve consumir diariamente 0,8 a 1,2 gramas de proteína por quilo de peso corporal, os especialistas em nutrição estão à espera de uma actualização para 1,4 a 2,4 gramas por dia. Uma pessoa com 60 quilos terá, então, de ingerir 120 gramas de proteínas. “Por isso, logo ao pequeno-almoço devemos incluir ovos, ou iogurtes proteicos, como o skyr ou o grego”, aconselha.

De uma forma geral, e para que tudo funcione com eficácia, nunca devemos saltar a refeição da manhã. Depois, é aconselhável passar o dia a comer (pouco) para obrigar o sistema digestivo a trabalhar mais arduamente.

O meu é mais rápido do que o teu

O método mais simples, mas porventura mais falível, é utilizar a calculadora para o metabolismo basal, que recorre à fórmula de Henris Benedict (início do século XX), e está disponível online. Depois, é inserir dados como o peso, a altura, o sexo e a idade e esperar o resultado. Se ainda optar por acrescentar informação acerca da actividade física, saiba que o número de calorias que pode ingerir por dia tende a aumentar à medida que se é mais activo.

Cada caso é um caso

Toda a gente tem de consumir alimentos com proteínas, lípidos, hidratos de carbono, vitaminas e minerais. Mas alguns, por causa da sua base genética, do seu metabolismo, digerem-nos de forma diferente. Por isso, notamos que há uns que emagrecem mais depressa do que outros.” 
E apesar de considerar que se deve recorrer a testes genéticos, hoje a preços mais acessíveis (cerca de 200 euros), não se pode esquecer que o metabolismo depende também das interacções com a alimentação, personalidade, actividade física, idade e ambiente de cada um.

“O médico ou nutricionista deve, através de perguntas orientadas, saber quais as doenças anteriores do seu paciente, a história familiar ou hábitos de vida, para poder dizer exactamente o que o engorda ou o que o emagrece e tratar os seus problemas de saúde. Juntando-se cinco ou seis genótipos (aferidos nos tais testes) já se consegue indicar se uma pessoa deve basear a sua dieta em gorduras, fibras ou no exercício e assim melhorar o seu perfil metabólico.”

Malditas hormonas

A glândula tiróide, por exemplo, promove a produção das hormonas T3 e T4, que têm acção sobre diversas células do nosso corpo (cabelos, pele, músculos) e fazem com que elas funcionem melhor ou pior. Se estiverem diminuídas provocam hipotiroidismo, que por sua vez leva a um abrandamento do nosso metabolismo. Esta desaceleração vai dar a um acréscimo de peso pela retenção de líquidos e aumento da massa gorda – uma baixa temperatura corporal pode ser um bom indicador dessa condição. “Quanto maior for a concentração destas hormonas, maior será a taxa metabólica de uma pessoa”, escreve Teresa Branco no livro Quando o Corpo Começa a Mudar, destinado especificamente a mulheres depois dos 40 anos. Sim, a idade e o género (as mulheres estão em desvantagem, porque foram pensadas para serem gordas de forma a conseguirem manter a espécie) também influem na forma como o metabolismo funciona (quanto mais velhos, pior).

É bom

Há pequenas ajudas que podem servir de «injecções» ao funcionamento ao seu metabolismo. Mas a sua eficácia será sempre diminuta, a não ser que tudo se conjugue.

Mexer-se - Quanto mais massa muscular você tiver, mais o seu metabolismo tem de trabalhar.

Apimentar - Os alimentos que nos fazem sentir calor, como os picantes, são bons termogénicos e aceleram a queima de calorias. Claro que com o seu peso e medida.

Beber líquidos frescos - O corpo, para subir a temperatura corporal até aos 37 graus, gasta mais energia.

Estar atento 
ao intestino - Para manter este órgão saudável, de forma a potenciar o metabolismo, há que beber muita água e seguir uma dieta rica em fibras.

Fazer análises - Um sistema hormonal que funciona mal dificulta a queima de calorias e promove a acumulação de gordura no organismo. Vá ao médico ver se está tudo bem. Mas isto é daquelas coisas que pelo menos anualmente se deverá fazer.

 Ter atenção

Tome atenção a alguns sinais que podem interferir com o bom funcionamento do seu corpo

Historial de dietas - Anos consecutivos a sujeitar o organismo a restrições alimentares podem levar a um abrandamento do metabolismo e à dificuldade em encontrar o peso base. Até porque mais importante que fazer dietas, é mudar aquilo que ingerimos. Um chocolate ou umas batatas fritas não fazem mal, se forem consumidos como excepção e não como regra.

Estar stressado - O stresse faz elevar os níveis de cortisol, hormona segregada nas suprarrenais. Essa condição leva à perda de massa muscular e ganho de gordura. É fundamental relaxar e dormir bem, dentro do ciclo de sono. E levar as coisas com calma, até porque o oposto não nos leva a lado nenhum.

Envelhecer - A idade também se sente “por dentro” – todos os sistemas de produção energética ficam mais cansados e trabalham mais lentamente. Por isso é que temos que ajudar o nosso metabolismo.

Ser mulher - É uma condição humana, não uma injustiça – ancestralmente, a mulher foi “pensada” para ser gorda, de forma a poder alimentar os filhos. Embora existem pessoas que tentem mudar essa condição, os genes estarão sempre lá.

Embora seja um artigo que se dirige aos adultos, o foco principal é que as nossas crianças e jovens sejam cada vez mais saudáveis. Elas têm que ver isto como um prazer e não como uma obrigação, porque se assim não acontecer poderá fazer com que tudo isto seja metido numa gaveta.

13
Jun17

Vodafone igual às outras

jl

vodafone.jpg

Boas.

Hoje enquanto vi as notícias vi uma, que me chamou particularmente a atenção e que falava de um tarifário que a operadora Vodafone estava a implementar. Cá vai:

Vodafone impõe limite de 100GB a clientes

Para quem quer ter internet rápida (isso não é o normal pergunto eu?) mas vive numa zona onde a fibra óptica ainda não chegou, a solução passa por uma ligação 4G ao operador (isto caso exista cobertura na zona).

A Vodafone oferece um pacote 4G fixo e ilimitado só que a operadora colocou agora um limite de 100 GB. A indignação dos clientes já chegou ao fórum da Vodafone. São já várias as mensagens no fórum da Vodafone a reclamar a atitude da operadora. Segundo as informações, o pacote 4G fixo e ilimitado passou a ter um limite de 100GB, o que deixou bastante indignados os clientes pois não foi isso que contrataram e além disso dizem não ter existido qualquer informação da alteração das condições dos contratos. Sou eu que estou a ser burro, mas ilimitado não quer dizer sem limites?

Pelo que se pode apurar, esta alteração é bastante recente e nem todos os clientes receberam essa indicação.  De acordo com a informação publicada no fórum da Vodafone, os clientes que tinham a antiga oferta Net + Voz Fixa, serão notificados de 9 de Junho a 1 de Julho via sms + email ou SMS + Informação na Fatura.

Se quando se faz um contrato é por andarem os vendedores porta a porta a falar connosco, porque raio é que quando se muda as condições é tudo à maneira das operadoras?

Os clientes que tinham a antiga oferta Net + Voz Fixa, serão notificados de 9 de Junho a 1 de Julho via sms + email ou SMS + Informação na Fatura (caso não tenham email registado) que vão migrar esta oferta. Caso não sejam aceites as novas condições, é possível a rescisão do contrato sem penalidades, salvo as resultantes do incumprimento do compromisso de permanência, mediante comunicação à Vodafone com antecedência de 8 dias sobre a data de entrada em vigor.

É por isso que quando as ofertas são similares, as marcas pouco dizem, porque os consumidores são fantásticos quando é para nos venderem um produto, porque a partir daí somos números.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D