Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

06
Jun17

Ver as coisas boas da vida

jl

policia a dançar.jpg

Boas.

Estamos a viver uma época em que notícias que nos tragam desgraça; morte; violência e por aí fora estão a ficar banais. Pois bem a peça que trago aqui embora seja «fruto» dos atentados de Manchester é algo de positivo. Cá vai então:

Um polícia britânico foi filmado a dançar com um grupo de crianças, neste domingo à noite, durante o concerto de homenagem às vítimas de Manchester. As imagens estão a enternecer a internet.  Esta situação aconteceu na Inglaterra, porque se fosse num país que eu cá sei, o policia ainda era alvo de um processo disciplinar

Se em todos os momentos da vida é preciso ver as coisas de maneira positiva, então é nestas alturas em que temos que ser resilientes e ver o que Vida tem de bom.

06
Jun17

Século XV hoje em dia

jl

torturada.jpg

Boas.

Hoje venho aqui deixar um artigo que embora pareça saído do século XV, os principais factos aconteceram o ano passado. Cá vai a história então:

Amarra mulher a carro e arrasta-a a alta velocidade pelo pescoço

O ataque aconteceu em frente do filho de ambos, de apenas dois anos.

Ataque ocorreu em Novembro do ano passado

Um homem residente na Alemanha foi condenado a 14 anos de prisão depois de ter deixado a sua ex-mulher, Kader, em coma. Nurretin esfaqueou a vítima no estomâgo e no peito para depois lhe amarrar o pescoço a um carro por uma corda. O agressor conduziu o veículo a alta velocidade pela cidade de Hamelin, enquanto arrastava a ex-mulher pela estrada, com o filho de ambos, de dois anos, a assistir. O ataque só terminou quando a corda se rompeu e vários pedestres acorreram junto da vítima para a salvarem.

Kader sofreu ferimentos muito graves e passou semanas em coma no hospital. Já o menino, filho do ex-casal, ficou muito traumatizado com o que viu (a sério?!?). Em tribunal, o juiz foi informado de que a criança de dois anos tinha pesadelos violentos durante a noite e que chamava desesperadamente pela mãe enquanto dormia.

Nurretin e Kader casaram em Março de 2013, no entanto, o matrimónio tinha chegado ao fim em Maio de 2015. O homem nunca aceitou bem a separação e chegou inclusivamente a ameaçar a ex-mulher de morte várias vezes. O ataque aconteceu em Novembro do ano passado e agora, Nurretin enfrenta uma pena de prisão e ainda um pagamento de cerca de 100 mil euros à ex-mulher como indemnização pelos danos físicos e emocionais causados.

Casos como este, já tinha lido em livros de História mas parece que hoje em dia ainda acontecem.

05
Jun17

Para a minha Maria ler!!

jl

multitarefas.jpg

Boas.

Vocês sabem aqueles dias em que se está cheio de vontade de fazer tudo e mais alguma coisa? Pois bem esse dia não é o que me está a acontecer. E digo isto porque estava a ler um curioso artigo, que «rezava» assim:

Multitarefas: são boas ou más para o cérebro?

Conseguimos enviar um SMS enquanto caminhamos ou ler uma revista enquanto vemos o nosso programa favorito na televisão.

No entanto, o estilo multitarefa do século XXI pode exigir demasiado do cérebro.

"Apesar de possuírem um cérebro incrivelmente complexo e sofisticado, com cem milhões de neurónios (se bem que conheço algumas pessoas que devem ter meia dúzia de neurónios)  capazes de processarem a informação a velocidades de mil vezes por segundo, os seres humanos têm uma incapacidade paralisante de realizar duas tarefas ao mesmo tempo", refere o Prof. Dr. René (que belo nome para uma personagem do Allo Allo), neurocientista e professor associado de Psicologia na Universidade Vanderbilt (um nome giro para um perfume), no Tennessee, E.U.A.. Ao analisar ressonâncias magnéticas realizadas ao cérebro, o Dr. Marois descobriu que a região crucial do cérebro para a tomada de decisões parece só ser capaz de processar uma tarefa de cada vez. Estás a ver Maria, que quando estou a ver o futebol não posso fazer mais nada?

Outra investigação sugere que pedir ao cérebro para alternar entre actividades é uma perda de tempo e que pode ser muito mais eficaz fazer uma coisa de cada vez. Estás a ver? Ou seja depois do futebol tenho que descansar no intervalo para depois estar apto para ver a segunda parte!

Os malabarismos mentais também podem prejudicar as capacidades cognitivas. Estudos de imagens cerebrais revelaram que, quando os voluntários faziam duas coisas ao mesmo tempo, a capacidade cerebral disponível para cada uma ficava reduzida a menos de metade.

Sempre que tivermos de fazer algo mentalmente desafiante, o melhor é fazer uma coisa de cada vez.

Isto é uma boa verdade, mas que não é aplicável a toda a gente. Eu vejo pela minha pimpolha, que ao mesmo tempo consegue dar a volta à cabeça a quatro ou cinco pessoas ao mesmo tempo.

 

05
Jun17

Via verde para roubar

jl

via verde.jpg

Boas.

Hoje venho falar do Zorro. Ele roubava aos ricos para dar aos pobres. Pois bem, do Zorro passo à Via Verde que é quase igual. Rouba aos mais pobres para dar aos mais ricos.

Via Verde recusa trocar pilhas dos dispositivos

Empresa obriga os clientes a adquirir ou a alugar novo identificador quando a bateria acaba.

A Via Verde tem sido alvo de diversas queixas por recusar trocar a pilha dos identificadores mais recentes, disponíveis desde 2010, obrigando os clientes a adquirir ou a alugar um novo equipamento, o que implica uma despesa maior. A empresa alega razões de ordem técnica.

A situação começou por ser denunciada nas redes sociais pelo cliente André Pereira, que contou como lhe foi recusada a troca da bateria. O ‘post’ que publicou no Facebook foi partilhado milhares de vezes e o Portal da Queixa recebeu dezenas de queixas.

A associação de defesa do consumidor Deco está a analisar uma queixa contra a Via Verde.

André Pereira acabou por fazer ele próprio a mudança da bateria. "Há tentativas de extorsão da empresa para que se compre/alugue desnecessariamente um identificador novo, fazendo com que se gastem 7 euros por ano em aluguer ou 22 euros no caso de aquisição. Isto, quando por 5 euros se fica com o problema resolvido por mais 7 anos", escreveu no ‘post’, frisando que há lojas que já procedem à mudança da pilha.

André Pereira conta que o funcionário da Via Verde começou por dizer que o dispositivo não tinha pilha. Depois disse-lhe que tinha de comprar ou alugar um dispositivo novo, caso contrário o contrato seria rescindido por avaria. Acabou por assinar um documento a responsabilizar-se pela substituição da bateria.

Quando a bateria acaba, a Via Verde propõe três opções: compra de identificador por 22 euros (garantia de 2 anos), aluguer por 7 euros/ano ou a modalidade ‘Leve’ (0,70 € por mês de utilização efectiva). Nos dois últimos planos, a garantia é vitalícia e cobre a substituição do dispositivo.

As queixas levaram a Via Verde a emitir um comunicado. A empresa afirma que "não pode haver substituição de bateria porque isso colocaria em risco a fiabilidade e a segurança de funcionamento do identificador", pelo que "a nível mundial não se procede à respectiva abertura e manipulação". E frisa que age assim "para garantir a segurança dos dados relacionados com o cliente e com as transacções, bem como a segurança dos pagamentos".

Imaginem que compram um telemóvel ou um computador. A bateria chega ao fim da sua vida útil e então dizem-lhe compre um novo aparelho porque não é possível substituir a bateria.

Roubar descaradamente as pessoas é vergonhoso, mas fazer as coisas desta forma é ainda pior, porque fazerem das pessoas burras é triste.

04
Jun17

Onde isto vai parar?

jl

inglaterra.jpg

Boas.

Ontem estava a ver o jogo da Liga dos Campeões e o mesmo estava empatado, mas dava para ver que no público para além da ansiedade que é normal nestes momentos, havia uma alegria natural nestas pessoas. Claro que conforme o tempo ia passando, os adeptos da Juventus ficavam mais tristes, sendo que pelo contraste os adeptos do Real ficavam muito mais contentes. Devo referir, que como não gosto de ver o futebol de seguida, interrompi o visionamento do mesmo para andar com a fralda da minha pimpolha.

Claro que tudo corria bem até dez minutos depois de o jogo acabar, porque nesse momento começaram a dar imagens de Turim onde uma suposta ameaça da bomba tinha provocado o caos no sítio onde os adeptos da Juventus se tinham concentrado para ver o jogo. Como resultado do pânico que se instalou onde milhares de pessoas estavam, parece que daí resultaram cerca de mil feridos. E quando se pensava que as notícias más tinham terminado, eis que momentos depois as televisões começavam a transmitir imagens de Londres onde um atentado terrorista tinha resultado em 9 mortos (entre eles os 3 atacantes) e cerca de 50 feridos. Estas pessoas assassinadas por estes terroristas cometeram o crime de estarem a divertir-se e a viver normalmente. Para além dos danos pessoais, existem os danos psicológicos em todas as pessoas quer envolvidas nestes ataques, quer por terem conhecimento destas situações.

Há uma semana atrás uma mochila abandonada no Aeroporto de Lisboa provocou um caos enorme durante duas horas. Quando há uns anos um simples saco abandonado não passava de um objecto para levar para os perdidos e achados, hoje em dia é um potencial engenho que nos poderá fazer perigar a todos. E isso em parte é uma vitória para estes grupos terroristas.

Para atenuar estes factos, cada um de nós tem que ser resiliente e transformar estes factos negativos em algo positivo, já em relação a quem nos governa tem que castigar devidamente estes falhados, porque se a diplomacia que esta gente conhece é a da violência, então temos que ser mais duros que eles.

04
Jun17

Spinner fantástico

jl

spinner.jpg

Boas.

Hoje enquanto lia as últimas vi uma peça que focou a minha atenção e dizia o seguinte.

ASAE apreende 16.000 "spinners" por falta de requisitos de segurança

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) apreendeu cerca de 16.000 brinquedos “spinners”, muito populares entre as crianças, por falta de requisitos de segurança.

Em comunicado, este organismo informou que a apreensão ocorreu durante uma operação de fiscalização, a nível nacional, na área de segurança de brinquedos, direccionada para os “spinners”, um dispositivo com três pontas, cujo objectivo é girar.

Como resultado da ação de fiscalização - que incidiu ao longo de todo o circuito comercial – foram fiscalizados mais de 60 operadores económicos e efectuadas apreensões de cerca de 16.000 brinquedos.

O que me chamou a atenção foi precisamente esta última frase e a palavra brinquedos. Dizer que um spinner é um brinquedo para mim é a mesma coisa que dizer que uma batata é um pedaço de carne. Tirando aquilo girar, alguém me pode explicar como se pode brincar com isso? Quando eu era miúdo havia o cubo mágico que embora não fosse nada de extraordinário sempre era um puzzle que nos dava a volta à cabeça. Havia os piões, que pelo menos sempre dava para fazer habilidades. Havia o quadro mágico onde dava sempre para mostrar os meus dotes de Picasso (não ficava muito atrás do original). Ter um iô-iô da Coca-Cola que nos fazia passar pelos maiores da rua e onde algumas acrobacias eram feitas, inclusive abrir a cabeça a alguns colegas.

Mas agora o spinner para além de girar o que faz mais? Eu até posso compreender que uma criança ache piada aquilo, só acho um pouco estranho que um adolescente ou pior ainda um adulto ache que aquilo é fantástico!!

 

03
Jun17

Em Portugal é sempre a inovar

jl

Boas.parquimetro.jpg

Enquanto estava a ver as notícias no Sapo vi algo que achei curioso. Então cá vai:

ASAE bloqueia parquímetros da EMEL

Dois parquímetros da EMEL, a empresa responsável pelo estacionamento em Lisboa, estão bloqueados desde quinta-feira pela Autoridade de Segurança Económica e Alimentar (ASAE).

Os dispositivos, localizados em São Domingos de Benfica e no Alto dos Moinhos, não tinham a certificação necessária, de acordo com o que está previsto na lei.

Em declarações ao jornal Expresso, Helena Carvalho, directora de Institucionais e Cidadania da EMEL, explica que “todos os equipamentos são alvo de manutenção periódica. Essa certificação implica a colocação de um selo, mas nesses dois parquímetros a equipa que assegura a manutenção atrasou-se e não tinha colocado ainda os selos”.

Ainda segundo a EMEL, o bloqueio de parquímetros pela ASAE é uma situação inédita. Se fosse normal, é que tudo isto seria ainda mais estranho!!

Portugal deve ser um caso de estudo para outros países, já que aquilo que noutro lado poderia ser impensável, aqui acontece com naturalidade. Se por acaso virmos algum carro da P.S.P. mal estacionado para quem deveremos ligar?

03
Jun17

Estou aqui!!

jl

estou_aqui.jpg

Olá.

Hoje enquanto andava na Net vi um artigo curioso e que me chamou a atenção. Cá vi ele:

A pulseira de identificação Estou Aqui! vai funcionar durante todo o ano

Em caso de desaparecimento, o programa da PSP aumenta a probabilidade de encontro das crianças e de adultos com problemas mentais também

A pulseira é constituída por uma fita em tecido e por uma chapa de material zamak, com acabamento de cobre e banho de níquel. A chapa contém um código alfanumérico e a inscrição Call/LIGA 112

Com a abertura da época balnear e as colónias de férias à porta, muitos são os pais ou encarregados de educação que procuram uma segurança extra, para deixarem os seus filhos participarem nessas actividades ao ar livre. Há cinco anos, foi criado pela Polícia de Segurança Pública (PSP), em parceria com a Fundação PT, o programa Estou Aqui! com a missão de ter uma forma de baixo custo que desse uma segurança extra aos pais. Começou por estar apenas disponível durante os meses de verão, entre Junho e Setembro. Agora, a partir desta sexta edição, a grande novidade é o alargamento aos 365 dias do ano. Apenas os pais ou os encarregados de educação oficiais e as escolas (para grupos) podem requisitar as pulseiras para crianças dos 2 aos 10 anos – outra das novidades, pois, até 2016, foi apenas até aos nove anos.

A cada pulseira está associado um número de código, através do qual a polícia, se encontrar uma criança perdida, entra em contacto com os pais. Entretanto, também já é possível acrescentar informação relevante sobre a criança à pulseira, como seja o quadro clínico, o grupo sanguíneo, alergias, medicação habitual, doenças crónicas ou outras incompatibilidades.

O programa mantém-se activo nos países da União Europeia e sempre que as famílias viajarem para o estrangeiro toda a informação é partilhada na rede de polícias europeias e nos pontos de contacto Schengen.

CONSELHOS ÚTEIS PARA PAIS E CRIANÇAS

- Os adultos devem explicar às crianças que se se perderem devem procurar um polícia

- As crianças não devem dizer o seu nome ou onde moram a estranhos

- Num local público, pais e filhos devem combinar antecipadamente um ponto de encontro no caso de se perderem

- As roupas de cores fortes e vivas são mais fáceis de localizar no meio de multidões

- Dirija-se para o último local onde viu a criança ou onde acredita que ela possa estar

- Qualquer adulto que encontre uma criança perdida deve também procurar um polícia e apenas este fará a ligação aos pais

- Se não encontrar um polícia, telefone para o 112

COMO PEDIR A PULSEIRA

- Entrar no site estouaqui.mai.gov.pt e preencher o formulário

- Levantar a pulseira na esquadra da PSP escolhida

- Depois de registada a pulseira é colocada no pulso

- INFORMAÇÕES - T. 21 811 1087 (10h-13h, 14h-17h) E-mail: estouaqui@psp.pt

E o passo para pedir a pulseira é extremamente simples e rápido e quem tem crianças (e no meu caso tenho uma pimpolha) sabem que elas correm e desaparecem num ápice da nossa vista. E temos que ter consciência que por muitos cuidados que se tenha, estes casos poderão acontecer a qualquer um.

 

02
Jun17

Olha o Tarzan

jl

tarzan and terk age 5.jpg

Boas.

Hoje enquanto lia na Net vi uma notícia que embora pareça ter saído de um Jardim Zoológico não é bem assim. Cá vai então:

Tirar macacos do nariz é feio. Mas até pode fazer bem à saúde...

Um estudo que demonstra que, em alguns casos, nem sempre a ciência e as boas maneiras apontam na mesma direcção...

Para as crianças é quase natural, mas para os adultos é causa de repugnância. Mas uma investigação da Sociedade Americana de Microbiologia concluiu que, afinal, a razão pode estar do lado dos mais pequenos e que tirar e "comer" macacos do nariz é saudável.

Agora que já estamos todos de sobrolho franzido, vamos à explicação: os "macacos" representam uma série de benefícios para a saúde, sobretudo para a saúde oral.

O estudo concluiu que o muco contém mucinas salivares que formam uma barreira contra as bactérias responsáveis pelas cáries e em estudo está ainda a possibilidade de serem úteis na defesa conta infecções respiratórias, úlceras e até mesmo o vírus da sida.

Mas não é preciso começar a ponderar a hipótese de vencer a repulsa: Os investigadores estão a tentar encontrar uma forma de criar muco sintético, que possa ser transformado em pastilhas elásticas ou mesmo pasta de dentes para fornecer os mesmos benefícios.~

Mas ao ler estes linhas discordo no ponto em que diz que para os adultos esta atitude é alvo de repulsa, porque se dissesse que para muitos adultos isto era uma atitude de criticar até concordava, mas basta estar numa fila de trânsito e vemos que só falta aparecer o Tarzan em muitos carros, porque macacos é o que não falta a muitos condutores.

 

02
Jun17

Pessoas = Cifrões

jl

cirurgiao.jpgBoas.

Que estejam bem aí por esse lado e que estes dias de primavera estejam a decorrer da melhor maneira possível. Isto é daquelas alturas do ano em que a Vida parece que ganha nova força. Mas em contraste, existem momentos em que a mesma Vida parece que está perto do abismo. E um desses momentos é quando anunciam a alguém que tem um cancro. Claro que nesses momentos existem médicos que ajudam bastante um doente, mas do que venho falar não é um médico desses. Cá vai então:

Cirurgião que «exagerava» cancros condenado a 15 anos de prisão

Médico britânico sujeitava pacientes a cirurgias desnecessárias para ganhar mais dinheiro.

Ian Paterson foi condenado a 15 anos de prisão pelo Tribunal de Nottingham por 17 crimes de agressão a nove mulheres e um homem. O cirurgião foi acusado de realizar “extensas operações sem razões médicas que as justificassem, exagerando na gravidade dos problemas,  para aumentar os seus ganhos”.

O britânico de 73 anos de idade, especializado em cancro de mama, originou vários pagamentos de indemnizações no valor de 11,4 milhões de euros por parte do NHS (Serviço Nacional de Saúde britânico), por danos causados a mais de 250 pessoas que tinham sido operadas pelo acusado entre o ano de 1991 e 2011.

O julgamento, indica a imprensa britânica, durou cerca de sete semanas, onde Ian Paterson chegou a ser descrito pelos pacientes como um homem que esteve a “brincar aos deuses”.

Existem pessoas que a única coisa com que se preocupam é dinheiro e este parece ser um desses casos. Em Inglaterra este julgamento durou cerca de 7 semanas!! Se em Portugal existisse uma sentença ao fim de sete anos ninguém ficaria admirado!

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub