Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

02
Jul17

Estar sempre atento

jl

paul-humphrey.jpg

Boas.

Quando vi este artigo pensei duas vezes em coloca-lo aqui mas depois decidi em que seria melhor publica-lo. E fiquei na dúvida, porque os homens têm um orgulho enorme e colocar os seus problemas ao seu médico sentem vergonha. O caso que aqui falo não se trata disso mas que ao menos desperte as nossas mentes de machos latinos.

Homem morre de cancro no pénis por causa do seu tamanho

Mãe do jovem de 37 anos ficou devastada pela forma como a doença do filho não teve tratamento possível.

Paul Humphrey tinha 37 anos e morreu após uma luta contra o cancro. O homem foi diagnosticado com uma doença rara em seu pénis, em Setembro do ano passado. Por essa altura, ele estava pesando 267 quilos e sua condição de obesidade mórbida impediu que a doença fosse diagnosticada mais cedo. Quando os médicos a detectaram, já era tarde demais.

Este homem ainda perderia cerca de 38 quilos durante os tratamentos, mas acabou por falecer agora, não resistindo à agressiva doença. A mãe de Paul está devastada com a sua perda. Ela não está aceitando a morte do filho, como é natural para cada pai.

No entanto, Linda Humphrey, de 58 anos, acredita que o final de seu filho poderia ser bem diferente.

Ela contou como o jovem estava se queixando há vários anos de dores em seus genitais e que os médicos nada poderiam fazer, por causa do seu tamanho. Como ele pesava 267 quilos, não podia entrar no tomógrafo, porque simplesmente não cabia na máquina.

Infelizmente, os médicos também não foram capazes de detectar a doença por outros meios, e o cancro continuou a desenvolver-se. Quando foi descoberto, a doença já estava em estágio terminal e após alguns meses, Paul acabou falecendo.

Durante anos, Linda tentou convencer o filho para perder algum peso, mas sempre sem sucesso. Porém, com a doença, ele ainda conseguiu perder 38 quilos, mas não conseguiu vencer essa batalha. Ele teve o seu pénis removido, mas a doença era terminal.

Ele sangrava muito, mas disseram que não poderia fazer nenhum teste, pois ele era muito grande para os exames de ressonância magnética e tomografia computadorizada", contou Linda, em declarações citadas pelo jornal britânico Daily Mail.

Depois da remoção do órgão, ele acabou sofrendo várias infecções. Como o seu corpo estava fraco pelos tratamentos, ele não conseguiu lutar contra elas. Depois de apenas oito meses de luta contra esse tumor, Paul morreu no final da semana passada.

Ele era tratado na família como o ‘’bom gigante’’ e deixou a todos devastados. A mãe contou que, mesmo sabendo desde Outubro que a doença não tinha cura, acreditava que ele pudesse viver por mais tempo. Linda recordou suas últimas palavras, quando ela se despediu, na noite em que ele morreria. "Eu te amo, mãe", disse Paul, palavras que Linda vai recordar para sempre.

A família vive um momento difícil com a perda deste filho, e a mãe lamenta que o diagnóstico tenha demorado tanto.

A saúde é o que de melhor podemos ter e embora na vida haja muitos imponderáveis, somos nós os primeiros e os principais responsáveis pela preservação da mesma.

01
Jul17

Antes que seja tarde demais

jl

drone.jpg

Boas.

No mês de Junho para além das desgraças dos incêndios, um dos assuntos que esteve em voga foi a utilização de drones nos corredores de acesso dos aviões aos aeroportos. Apesar de cada vez que isto acontece se ouvir dizer que se tem que fazer alguma coisa, isto soa quase igual aos incêndios. Ninguém faz nada,  já que começa a cair no esquecimento ou pelo menos as coisas saem das notícias.

Apesar de basicamente eu pouco perceber de leis, tem que se fazer alguma coisa e aplicar com urgência porque enquanto se estiver a falar só de sustos até nem é muito mau, mas se um dia isto se transforma numa catástrofe como será? Aí toda a gente dirá que é preciso actuar e que já é muito tarde e blá blá.

O regulamento da ANAC (Autoridade Nacional de Aviação Civil) proíbe o voo destes aparelhos a mais de 120 metros de altura e nas áreas de aproximação e descolagem de um aeroporto, mas parece que muitos utilizadores destes brinquedos não querem saber de regras.

01
Jul17

Afogar a Vida de um inocente

jl

afogamento.jpg

Boas.

Quem tem filhos sabe que basicamente tem que se olhar para eles durante as 24 horas e mesmo assim não se pode fechar as pestanas durante cinco segundos porque acontece logo asneira. Pois bem, hoje falo de um caso destes mas que em vez de segundos falo em minutos.

Bebé morreu afogado quando mãe se distraiu no Facebook

Um pequeno descuido causou a morte de uma criança.

O Facebook é uma rede social seguida por centenas de milhões de usuários activos e vem ganhando ainda mais força e sendo actualizado frequentemente para versões melhoradas. Por ajudar na comunicação a longa distância, na obtenção de novas amizades e no envio de arquivos, é considerado de grande utilidade para seu público.

Apesar de todos os benefícios trazidas por esta rede, é preciso tomar certos cuidados enquanto estiver a usar para que não interfira de forma negativa na sua vida pessoal. Há pessoas tão viciadas que acabam se distraindo facilmente e deixando de lado seus deveres pessoais.

Foi o caso de Cheyenne Summer Stuckey, uma mulher de 21 anos.

Ela estava dando banho em sua filha ainda bebé, e resolveu sair de perto da menina por um tempo para ir ao Facebook. Para infelicidade de Cheyenne e muita mais da sua filha, o chuveiro onde a miúda estava sendo banhada ficou ligado e continuou enchendo a banheira sem que ela se desse conta, deixando a bebé submersa.

Cheyenne acabou por se esquecer da filha (esquecer da filha????) enquanto trocava mensagens na rede social. Quando ela finalmente se lembrou que havia deixado a menina dentro da banheira, correu até o local, porém já era tarde, pois Zayla já não apresentava pulsação nem respiração. Ela chamou a ambulância em seguida para socorrer a filha, que foi levada rapidamente para o hospital.

Quando foi interrogada pela polícia, Cheyenne disse que tentou fazer ressuscitação na filha, mas não conseguiu porque não sabia fazer massagem cardíaca.

Ao chegar em uma unidade de atendimento de Azle, os profissionais que atenderam a criança constataram que a mesma já não estava com vida. Segundo a mãe, so eu afastamento da criança tinha sido por poucos minutos. A polícia promoveu uma investigação na conta de Cheyenne e descobriu que ela estava no Facebook já há 20 minutos. Depois que a menina foi examinada, o resultado da autópsia revelou o que já era de se esperar: Zayla morreu por afogamento. O fato aconteceu no dia 13 de Junho deste ano.

A mãe acabou sendo presa.

Aguarda julgamento na cadeia.

A mãe tinha outro filho e estava a tratar dele? A mãe teve algum problema de saúde? Não, estava no Facebook. Enfim!!

Pág. 7/7

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub