Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Terapia alemã

por jl, em 28.01.18

criança.jpgOlá.

Que estejam bem aí desse lado. Hoje em dia um dos debates mais acesos na sociedade portuguesa tem como origem o programa SuperNanny onde se pretende dar educação quer a miúdos, quer aos seus pais. E embora toda a gente critique e muita gente diz que não vê (faz-me lembrar o Big Brother que ninguém via e toda a gente sabia) este programa anda nas bocas de muita gente. E embora seja do tempo em que os pais se olhassem de cima nós ficávamos com um certo receio de ficar com o corpo quente, hoje em dia é quase o oposto. Mas hoje li um artigo bastante curioso sobre isto. Cá vai:

Escolas usam coletes de areia para controlar crianças hiperactivas ou para quem saia dos eixos

As escolas alemãs têm uma nova forma de lidar com a hiperactividade infantil ou mau comportamento: manter as crianças sentadas nos seus lugares com o auxílio de coletes de areia que pesam entre 1,2 e seis quilogramas.

Segundo o jornal britânico The Guardian, esta prática surgiu após um crescente número de diagnósticos de Perturbação de Hiperactividade e Défice de Atenção (o que há uns anos era tratado com o método chinelo e maravilha das maravilhas é que resultava), uma perturbação do neurodesenvolvimento caracterizada por desatenção, hiperactividade e impulsividade.

É o que acontece em Grumbrechtstrasse (se tivessem que repetir este nome 20 vezes resultava logo), uma escola no distrito de Harburg, em Hamburgo. Segundo Gerhild de Wall, representante da escola, "as crianças adoram usar os coletes e ninguém é forçado a usar um contra sua vontade". "Os coletes ajudam-nas a ter um melhor sentido de si próprias, e isso, por sua vez, ajuda-as a concentrarem-se", disse ao jornal britânico. Porque é que a parte que li, que os miúdos adoram usar os coletes não parece estar dentro do contexto?

Os coletes de areia são, segundo os defensores da prática, uma abordagem menos agressiva ao uso de Ritalina, medicamentos usadas para o tratamento desta perturbação. Contudo, há quem considere que a peça de vestuário é uma espécie de colete-de-forças, usados em hospitais psiquiátricos, e alertam para o risco de estigmatização.  Embora isso seja fácil de resolver. Basta portarem-se bem!!

No entanto, a funcionário do Grumbrechtstrasse garante que os coletes são usados em períodos de 30 minutos e que "os alunos gostam de os usar". "Os alunos saltam a cada oportunidade de os usar. Nós garantimos que as crianças que não precisam deles também os vestem, o que ajuda a evitar que haja um estigma associado ao seu uso".

Olha se aqui se lembram da mesma coisa? Tenho dúvidas porque não existe dinheiro para nada, mas uma pá ou uma vassoura é capaz de ajudar.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 11:43


A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Janeiro 2018

D S T Q Q S S
123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031

Comentários recentes

  • O Engenheiro

    Bem visto!!

  • Alfa

    Realmente... :).

  • mami

    gosto de pessoas originais!

  • Carlos

    Para tudo existe um limite, muitas vezes ultrapass...

  • Maribel Maia

    Ah ah ah! Os miúdos não querem outra coisa, pizza ...


Mensagens




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D