Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

05
Jan18

País de doidos

jl

irs.jpgOlá.

Este ano a entrega do I.R.S. só poderá ser entregue através da Internet. Ou seja para além dos Impostos que somos obrigados a pagar, ainda somos obrigados a ter Internet e sermos conhecedores dos meios informáticos. Mas se numa larga maioria das pessoas até terão Internet, muitas de nós não sabem como ter acesso ao site das finanças e preencher esta declaração. O saber que tem que pedir uma senha de acesso à Net não está carimbado nos pacotes de leite. Isto na prática fará com que muitos de nós tenha que recorrer a serviços de contabilistas para este efeito e estes conselhos.

Mas aquilo que me preocupa mais são aquelas pessoas com mais idade, ou aquelas que moram mais isoladas. Como farão isto? Supostamente o Estado não existe para servir os cidadãos? Se existem Finanças fisicamente porquê de não serem utilizadas pelo cidadãos? Agora que a Gripe anda aí, um dia destes as consultas médicas terão que ser dadas na Net! Isto de descontar todos os meses, depois ter que ter um computador, ter Internet e verificar os nossos dados para ter acesso a um serviço que deveria ser público é daquelas coisas que faz com que este país seja uma coisa de doidos.

04
Jan18

Despertar antes das galinhas

jl

pequeno-almoço.jpgOlá.

Hoje sendo um dia de descanso aqui para o je, não houve trabalhinho e por isso mesmo foi dia de ficar mais um pouco na cama e só depois foi a toma do pequeno-almoço. Mas enquanto estava na mesa comecei a ler um artigo que fez com que o pão com queijo que estava a comer até tivesse ficado meio entalado. Cá vai então:

Cientistas revelam a hora ideal para tomar o pequeno-almoço sem correr o risco de engordar

Eu sempre ouvi dizer desde miúdo que o pequeno-almoço é a refeição mais importante do dia e isso mesmo é referido pela maioria dos médicos e nutricionistas. Mas afinal existe um horário específico para fazer a primeira refeição do dia: antes das 09h30.

Segundo um novo estudo da Universidade de Telavive, liderado pela investigadora e médica Daniela Jakubowicz, o ser humano está programado para tomar o pequeno-almoço antes das 09h30. Esta médica deve ter dito isto porque só a partir das 10:00 é que os palestinianos atacam Israel!

De acordo com esta doutora em medicina interna e endocrinologia, as primeiras horas da manhã são a melhor altura do dia para metabolizarmos a primeira refeição. Acho que depois de ler isto vou começar a morfar às duas da manhã!

Daniela Jakubowicz investiga há vários anos o papel do cronograma de ingestão alimentar de acordo com os ritmos circadianos. Deve ser aqueles ritmos que se tem quando se vai ao Circo Chen. Circadianos; Circo! Prontos continuando então; para esta cientista, comer antes das 09h30 "melhora a expressão dos genes que nos ajudam a perder peso", conclui o estudo.

Segundo a investigadora, a toma do pequeno-almoço às primeiras horas da manhã também melhora a os níveis de glicemia e insulina no sangue. Pois eu gostava de saber se esta senhora faz como eu e levanta o cú da cama às cinco da manhã.

Para chegar a essa conclusão, os cientistas analisaram 36 voluntários: 50% eram obesos e todos tinham diabetes.

No estudo, os participantes tomaram o pequeno-almoço e o almoço no primeiro dia e no segundo dia apenas almoçaram. Análises ao sangue revelaram uma maior expressão dos genes relacionados com a perda de peso no primeiro dia. "O momento certo para tomar o pequeno-almoço é antes das 9h30. Melhora o metabolismo do organismo, facilita a perda de peso e atrasa as complicações associadas à diabetes tipo 2 e outros distúrbios relacionados com a idade", concluiu a investigadora. Eu acho que esta senhora deve ter um part-time na minha empresa. É que assim já ficava explicado o porquê de eu entrar tão cedo. A verdade seja dita se o ditado que diz que deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer, estiver certo eu um dia destes vou medir para aí dois metros e meio. Posso não me deitar muito cedo, mas quando eu acordo, as galinhas ainda vão no terceiro sono.

03
Jan18

Rendimentos para 2018

jl

rendimentos.jpgOlá.

Estando nós num novo ano, os preços das coisas foram actualizados. E se os transportes, a água, a luz ou o gás entre muitas outras coisas subiram, também os abonos, subsídios e Rendimento Social de Inserção mudam em 2018 com o Indexante dos Apoios Sociais (IAS), o qual vai aumentar 1,8% em 2018, arrastando um conjunto de prestações sociais. Aqui vão alguns exemplos:

O aumento do IAS depende do Produto Interno Bruto e da inflação média dos últimos 12 meses, sem habitação. Neste ano de 2018, o IAS cresce 1,8%, para 428,90 euros.

Subsídio de desemprego:

Os valores mínimos e máximos desta prestação dependem do IAS e da sua carreira contributiva. Atualmente, o valor mínimo do subsídio corresponde, em regra, a 421,32 euros (1 IAS) mas o limiar vai subir para 428,9 euros. Já o limite máximo, que corresponde a cerca de 2,5 IAS, passa de 1.053,3 para 1.072,25 euros. Sendo que esta é daquelas prestações que todos dispensariam.

Subsídio social de desemprego:

Este apoio social é atribuído a desempregados que já esgotaram o subsídio de desemprego ou que não têm descontos suficientes para aceder à prestação e que, ao mesmo tempo, estão inseridos em famílias de rendimentos reduzidos. Em regra, o apoio corresponde a 100% ou 80% do IAS, consoante estejam em causa beneficiários com ou sem agregado familiar. Subindo o IAS, o valor do subsídio social de desemprego passa a ser 428,9 euros (100% do IAS) ou 343,12 euros (80% do IAS). O valor pode ser mais baixo nos casos em que a remuneração de referência é menor.

Subsídio de doença:

O montante mínimo do subsídio de doença corresponde a 30% do IAS. Atualmente, este valor fixa-se nos 126,4 euros mas aumentará para 128,67 euros. Sendo que só de olhar para este valor uma pessoa fica logo curada. O valor pode ser mais baixo caso a remuneração de referência seja inferior.

Rendimento Social de Inserção:

O valor de referência do RSI (ou como muita gente conhece como Rendimento Mínimo)corresponde atualmente a 46,634% (quem é que foi o autor deste valor? Devia ser de 46,63456298701734256%. Enfim!!)do IAS mas o montante que depois é atribuído a cada família depende do tamanho do agregado e dos seus rendimentos. Atualmente, este valor de referência corresponde a 183,84 euros. Em 2018, o Governo já prometeu repor mais 25% do corte operado pelo anterior Governo, o que significa que a percentagem de indexação ao IAS poderá aumentar. Este apoio hoje em dia ainda é olhado com muita desconfiança, mas o que é preciso fazer é fiscalizar quem o recebe e a maneira como vive, porque receber o RSI e depois andar de Mercedes ou BMW não é muito lógico!

Subsídio por morte:

Mais um dos apoios que toda a gente dispensaria, mas este subsídio corresponde a 3 IAS, o que significa que vai aumentar de 1.263,96 euros para 1.286,7 euros.

Abono de família:

Neste caso, o IAS tem influência nos escalões de rendimentos que são tidos em conta para calcular quem tem direito a este apoio. Mas para quem pedir o abono em 2018, o que conta são os rendimentos de 2017 e, por isso, o IAS deste ano. O IAS de 2018 só é determinante para quem já recebe abono e venha a pedir reavaliação dos rendimentos. Que admiração!

Pensões:

Aqui, o IAS serve para determinar os escalões de pensões que são tidos em conta quando chega a hora de atualizar as reformas. As pensões mais baixas têm aumentos maiores. E num país em que as pensões são autênticas fortunas isso nem aflige ninguém. Em causa estão pensões até dois IAS

Esperando desde já que este artigo tenha servido de ajuda para alguém, vou sair para gastar o abono da minha filha em comezainas, num blusão de pele e em mais umas coisas. Ai é de 20 e poucos euros?!?! Então vou comprar um pacote de fraldas e já venho!

02
Jan18

Gripe 2018

jl

gripe.jpgOlá. Atcimmmm!

Hoje venho aqui deixar um artigo que nos fala dessa malandra (e não é da nossa sogra) que é a gripe. Cá vai então:

6 coisas que se deve saber sobre a gripe

Nos meses mais frios como é agora o caso, a frase “acho que estou a chocar uma gripe” ocupa um lugar cimeiro nas mais ouvidas. Mas, afinal, o que é isso da gripe? Como se apanha? E como é que a que a vacina pode ajudar?

  1. Não existe apenas um tipo de vírus

Os vírus da gripe, ou vírus influenza, dividem-se em três tipos: A, B e C, sendo este último menos frequente mas também menos perigoso. São os vírus do tipo A que causam as epidemias e pandemias, e são considerados os potencialmente mais prejudiciais à nossa saúde. Têm sido transmitidos entre humanos e animais, como acontece, por exemplo, no caso da gripe suína (H1N1) ou das aves (H5N1). O vírus do tipo B é estável, com reduzida capacidade de mutação e infeta principalmente os humanos. Durante o inverno de 2016/2017, a circulação do vírus da gripe foi detetada em circulação com outros vírus respiratórios, tendo sido o tipo A (H3) o vírus predominante, tal como observado nos restantes países europeus. Quem escolhe estes nomes para estes vírus, H1N1; H5N1; H3. Isto parecem os nomes dos Robots da Guerra das Estrelas!

  1. A gripe não é uma constipação

Se de cada vez que alguém dissesse que está com gripe estivesse, de realmente, com gripe, esta seria uma epidemia de proporções catastróficas. As constipações ou alergias que podem provocar sintomas semelhantes à gripe – corrimento nasal, espirros, febre baixa, mal-estar ou dor de cabeça – não devem ser confundidas com esta. A gripe é uma infeção das vias respiratórias de início súbito e sintomas de maior intensidade, como febre alta, mialgias, tosse, mal-estar ou dores de cabeça, provocada pelo vírus influenza; pode resultar em situações clínicas variadas: da infeção assintomática à pneumonia vírica, podendo, em certos casos, evoluir para uma patologia fatal, sendo que por isso não se pode nem se deve facilitar.

  1. A gripe mata dez vezes mais do que os acidentes de viação

Todos os anos, a nível mundial, o vírus atinge em média 5 a 10% dos adultos e 20 a 30% das nossas crianças. Na época de gripe de 2016-2017 estima-se que, em Portugal, cerca de 4500 mortes estejam associadas à epidemia de gripe sazonal. Esse cálculo é feito pelo número de mortes registadas em excesso em relação ao esperado durante esses meses. Por comparação, em 2016 morreram em Portugal 445 pessoas vítimas de acidente de viação. Ou seja, dez vezes menos do que as atribuídas à gripe. Este número é assustador e muito pouco falado!

  1. A vacinação é a melhor forma de prevenção

A gripe transmite-se principalmente por aerossóis que se formam na tosse e espirro. Há comportamentos que minimizam as hipóteses de apanhar gripe: beber muita água (ou muitos cassos que vejo de vodka e de cerveja), de modo a manter as mucosas hidratadas, evitar ambientes secos e espaços fechados (vou dizer isto à minha entidade patronal) com aglomeração de pessoas, manter a casa arejada e limpa (mas eu não posso fazer isto Maria porque ando aqui com uma dor nas costas) ou lavar e desinfetar com frequência as mãos. Mas a medida preventiva mais eficaz é mesmo a vacinação, que está fortemente recomendada para vários grupos de risco como: pessoas com mais de 60 anos, doentes crónicos ou com sistema imunitário debilitado, grávidas e profissionais de saúde que contactem com doentes.

  1. O frio é amigo da gripe e inimigo do sistema imunitário

A época da gripe acontece nos meses mais frios, durante o outono e o inverno. O frio também enfraquece o sistema imunitário, tornando-nos mais susceptíveis aos vírus que não conseguimos eliminar. 
E os da gripe, em concreto, dão-se melhor em condições de ar frio e seco, estando as epidemias geralmente relacionadas com quebras nos valores de humidade. Por exemplo em Inglaterra que está quase sempre a chover a Gripe está tramada.

  1. Há grupos de pessoas especialmente vulneráveis à doença

Comecemos pelos grupos etários: a gripe é responsável por uma morbilidade e mortalidade significativas nos adultos, em particular nos indivíduos com mais de 65 anos, pela imunosenescência do sistema imunitário. Esta vulnerabilidade, porém, não se resume apenas à idade. A gripe pode afetar especialmente pessoas que apresentem certas condições clínicas subjacentes, sobretudo doenças crónicas, do foro cardíaco, pulmonar, renal, hepático, doenças sanguíneas ou metabólicas (como a diabetes). Mas falando a sério, embora o tratamento seja fundamental, a prevenção activa é do que mais importante se pode fazer. E isso cabe a cada um de nós!

01
Jan18

País exemplar!!

jl

salgados.pngBoas.

Novo ano e novas leis e se não fosse assim até seria estranho. E agora o alvo são os bolos e salgados que serão proibidos nos hospitais

Os bares das unidades do Serviço Nacional de Saúde vão deixar de vender produtos prejudiciais à saúde.

O despacho do Governo foi publicado esta quinta-feira em Diário da República. Os produtos alimentares que nos dizem que são prejudiciais à saúde passam a ter venda proibida nos bares e cafetarias do Serviço Nacional de Saúde a partir de 30 de junho de 2018.

Entre os alimentos proibidos estão salgados como croquetes, empadas e chamuças e também bolos, como pastéis de nata, jesuítas, croissants ou bolas de Berlim. Ai se a senhora Angela Merkel sabe!!

Na lista de proibições estão também refrigerantes, sejam eles light ou não, sanduíches que contenham chouriço ou presunto, bolachas e biscoitos, sobremesas doces, barritas de cereais, refeições rápidas (como hambúrgueres ou cachorros quentes, bebidas com álcool e molhos como ketchup, mostarda ou maionese. Claro que os mesmo que se discute isso, simultaneamente existe o debate sobre as salas de chuto para as drogas mais leves!

Em alternativa, o despacho assinado pelo Secretário de Estado Adjunto e da Saúde sugere alimentos como leite, iogurtes, sumos de fruta, saladas, sopa ou queijo. Também a água potável passa a ser disponibilizada gratuitamente. Claro que é giro se for um ano de chuva, porque senão estamos tramados.

O Ministério da Saúde já tinha proibido a venda de alimentos com alto teor de açúcar, sal e gordura nas máquinas de venda automática nos hospitais. Agora a restrição é estendida aos bares, cafetarias e bufetes do Serviço Nacional de Saúde. Só as cantinas ficam de fora. Será que o bar da Assembleia da República só vende pãozinho com alface e ovo cozido?

Os hospitais têm até ao final de junho do próximo ano para se adaptarem à nova realidade desde que isso não implique o pagamento de indemnizações. O que significa que se não houver um acordo com os concessionários a venda de alimentos proibidos pode continuar para lá da data limite. Porque é que tenho um palpite que o acordo não vai existir?

01
Jan18

Feliz 2018

jl

2018.jpgOlá

Agora que um novo ano chegou, espero que tudo de bom venha para as nossas vidas. E se existem coisas que não dá para prever, o comportamento positivo de cada um é sempre o primeiro passo para se alcançar a felicidade.

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub