Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

02
Mar18

Comer ao volante

jl

comer ao volnte.jpgOlá.

Hoje enquanto vinha do trabalho, vinha a conduzir e quando olhei para o lado vi um senhor que basicamente enquanto conduzia ia a almoçar. Enquanto o copo do Mc ia pendurado no tablier, vi que o hamburger do homenzinho ia a pingar ketchup e ao mesmo tempo ia a comer batatas fritas. Foi então que fiquei a pensar se o senhor era primo de algum polvo já que deveria ter quatro ou cinco braços. Por causa disso mesmo deixo aqui um artigo que poderá ser interessante. Cá vai ele então:

Comer a conduzir dá multa?

Comer ou beber a conduzir é um dos comportamentos mais comuns dos condutores portugueses. Mas será que o pode fazer ou será que comer a conduzir dá multa?

Comer a conduzir dá multa? É do conhecimento geral que a utilização do telemóvel enquanto está a conduzir – seja enviar SMS ou emails, efetuar chamadas ou aceder a redes sociais – é proibida e preconiza uma infração ao Código da Estrada passível de coima (só é permitida se for utilizado auricular ou sistema alta voz que não envolva manuseamento continuado).

No entanto, existem outros comportamentos habituais entre os condutores portugueses, como comer ou beber a conduzir, fumar, maquilhar-se, que podem inserir-se no âmbito dos comportamentos de risco, ou seja, que podem igualmente dar multa.

Saiba, então, se comer a conduzir dá multa e conheça a legislação aplicável a este tipo de comportamento nas estradas portuguesas.

Comer a conduzir dá multa?

Para responder a esta questão, aconselhamos a leitura do artigo 11.º do Código da Estrada, o qual refere:

“Os condutores devem, durante a condução, abster-se da prática de quaisquer atos que sejam susceptíveis de prejudicar o exercício da condução com segurança”. Acrescenta-se ainda que “o condutor de um veículo não pode pôr em perigo os utilizadores vulneráveis” e que “quem infringir o disposto nos números anteriores é sancionado com coima de 60 a 300 euros”.

Ao referir-se a “quaisquer atos que sejam suscetíveis de prejudicar o exercício da condução com segurança” o Código da Estrada abre espaço a leituras díspares o que originou variados mitos relacionados com a condução. Por exemplo, durante anos pensou-se que conduzir um automóvel de chinelos, descalço ou em tronco nu (no caso dos homens porque no caso das mulheres, à luz do Código Civil, e se alguém se sentir incomodado, pode mesmo dar multa) era proibido. Errado. Não existe nenhuma referência na lei que indique que se trata de um comportamento de risco que prejudique o exercício da condução com segurança.

No entanto, comer ou beber ao volante é diferente e comer a conduzir dá multa, ou melhor pode ser autuado caso este tipo de ações esteja a prejudicar a sua condução, a dos restantes condutores ou se colocar “em perigo os utilizadores vulneráveis”. Até porque se trata de um comportamento de risco, pois, claramente, influencia a capacidade de concentração dos condutores.

Considere o seguinte exemplo: está a beber ou a comer enquanto conduz e de repente alguma coisa cai. O que acontece? Necessariamente terá uma reação imprevisível ao acontecimento, que é o mesmo que dizer que é “susceptível de prejudicar o exercício da condução com segurança”, ou seja, pode ser multado e os valores em causa são consideráveis. O pior ainda será se devido a isso acontecer algum acidente.

01
Mar18

Bem calçadinho

jl

pneus.jpgOlá.

Daqui a pouco vou sair para registrar o meu EuroMilhões para ver se é esta semana que sai aqui ao Je. É que não é por nada mas fazia um jeito tramado ainda para mais que o meu carrito vai precisar de uns pneus novos já que os mesmos estão a ficar como eu. Carecas e não deve ser por aturar a minha Maria. Mas cá vai uma breve explicação sobre isto:

Trocar os pneus do carro

Saber quando trocar os pneus do carro é essencial para garantir a sua segurança e a dos restantes passageiros especialmente quando no carro anda a minha princesa.

Se quer evitar problemas de tracção e também de travagem, que aumentam consideravelmente o risco de acidente, então preste mais atenção ao estado dos pneus do seu carro.

Cá vão então os motivos para a troca

Desgaste acima do limite legal

A profundidade mínima dos sulcos da borracha do pneu é de 1,6 mm. Abaixo deste valor, deve trocar os pneus para evitar riscos de acidente e multas que são bem pesadas.

Danos na estrada

Buracos na estrada, obstáculos e acidentes podem causar estragos aos pneus. Estes danos devem sempre ser verificados por profissionais já que podem obrigá-lo a substituir os pneus.

Incompatibilidade dos pneus utilizados

Certifique-se que utiliza os pneus corretos no seu carro. Consulte o manual do proprietário do seu veículo para saber quais as características técnicas que devem ser seguidas. E consulte sempre um profissional, porque muitas vezes o que os seus conhecidos fazem não aumentam a segurança do carro, bem pelo contrário.

Fim de vida do pneu

Por norma, os pneus podem durar até 10 anos. Ainda assim, esteja atento aos sinais de desgaste dos pneus a partir dos cinco anos. Os especialistas garantem que é a partir desta altura que deve trocar de pneus ou a cada 40.000 km.

Dicas para aumentar a vida dos seus pneus

A prevenção é a chave para garantir que sabe quando trocar os pneus do carro e para assegurar a maior longevidade dos únicos componentes de contacto entre o solo e o automóvel.

Esteja atento a um desgaste anormal dos pneus relativamente ao par do eixo, no centro ou nas laterais. Esse desgaste pode ter várias origens (pressão do ar incorreta, estilo de condução, problemas de suspensão, etc) e exigir a troca dos respetivos pneus.

Por uma questão de segurança, os especialistas aconselham uma inspeção mensal aos pneus para assegurar que está tudo correto com estas peças. Embora sejam daquelas coisas que até são gratuitas, muitas vezes ver o ar dos pneus é daquelas coisas que nos passa!

Quando trocar os pneus do carro: apenas dois ou os quatro?

Quando trocar os pneus do carro, o ideal é substituir os quatro ou, em alternativa, dois de cada vez (desde que sejam do mesmo eixo).

Se optar por trocar apenas dois pneus (opção mais económica), os mais recentes devem sempre ser colocados no eixo traseiro (dependendo dos modelos) por uma questão de segurança: dessa forma vai garantir maior estabilidade e aderência ao piso, controlando o veículo de forma mais eficaz em caso de despiste.

Há coisas na vida que o preço não é o factor principal na escolha de um produto. E nos pneus não deve ser muito poupadinho. Com certeza que deverá procurar o que estiver mais em conta, mas a qualidade conta muito. É que eu já fiz isso e meti uns pneus de origem chinesa que eram bem mais baratos, mas que ao primeiro contacto com água fizeram do meu carro um interveniente do Lago dos Cisnes, já que o mesmo bailava por tudo o que era lado.

Pág. 4/4

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub