Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

20
Nov18

Seguros de vida

jl

seguro de vida.jpgOlá.

Hoje em dia basta andar dois minutos no Facebook para ver que a moda das selfies ainda não passou. Se há uns anos até se pensava que isso era de uma vaidade extrema e que não tinha nexo nenhum, hoje em dia parece que faz parte do dia-a-dia. E não interessa o que se está a fazer. Tanto pode estar a escalar o Everest, como estar a fazer o seu cocó. Enfim, ideias!! Mas o que venho falar aqui é sobre acidentes com selfies que ao contrário do que se possa pensar não estão excluídos dos seguros de vida.

A selfie virou moda por tudo quanto é lado e foi mesmo considerada a palavra do ano em 2013. As redes sociais como o Facebook ou o Instagram ajudaram a popularizar o termo, tendo nos últimos anos aumentado a busca pelo auto-retrato perfeito que acaba por resultar na morte de pessoas que se metem nas situações mais inimagináveis para conseguir a foto supostamente perfeita.

Estes alertas surgem numa altura em cada vez mais é frequente ouvir histórias de acidentes mortais a tirar selfies ou provocados por distracções a enviar mensagens no telemóvel ou a publicar nas redes sociais enquanto se conduz. E basta andar aí de carro para confirmar isso. E se não acontecem mais coisas destas é simplesmente por sorte.

Uma das histórias recentes mais faladas foi a da morte de uma senhora portuguesa que caiu da varanda do 27.º andar de um edifício na Cidade do Panamá enquanto tirava uma selfie.

Uma das dúvidas que se levantam é se a morte que resulta de um descuido ao se tirar uma selfie é coberto pelo seguro.

Acima de tudo tem que se estar bastante atento porque são várias as exclusões nos seguros de vida, desde doenças ou invalidez preexistentes, actos de terrorismo, crimes, guerras, sequestros, actos criminosos provocados intencionalmente, de que o tomador do seguro, segurado ou pessoa segura tenham sido autores (materiais ou morais) ou cúmplices. Ou seja o Bruno de Carvalho está tramado com o terrorismo.

Para completar o ramalhete, também ficam excluídos sinistros que tenham ocorrido por influência de álcool ou drogas.

Mas calma, porque ficam também de fora os acidentes de aviação não comercial, assim como as corridas de velocidade organizadas para veículos com ou sem motor. Desportos perigosos como, por exemplo, boxe, alpinismo, artes marciais, asa delta, ski acrobático, paraquedismo, actividades como circo, caça, toureio, equitação militar, espeleologia, vela de longo curso e quaisquer outras atividades de risco semelhante também estão excluídas destes seguros.

No geral, o suicídio ou a tentativa do mesmo, ficam de fora das coberturas se acontecerem no decorrer do primeiro ou segundo ano de contratação do seguro, dependendo da apólice contratada e sempre que seja revisto o capital seguro pelo mesmo período. Mas atenção que existem seguradoras que o excluem em toda a vigência do contrato.

Se gosta de andar de moto tenha em atenção que em algumas apólices ficam, excluídos os acidentes com veículos motorizados de duas ou três rodas, assim como as provas desportivas integradas em competições bem como nos treinos. Algumas destas exclusões poderão estar cobertas pelas apólices mediante o pagamento de um sobreprémio ou a contratação de apólices específicas.

Como funcionam os seguros de vida

 Existem várias situações que podem-nos levar a necessitar de contratar um seguro de vida com o objetivo garantir o apoio financeiro à família em caso de morte prematura, sendo que é daquelas coisas que nunca se espera, mas já a minha falecida avó dizia que o seguro morreu de velho.

Na base da contratação de um seguro deste tipo está a prevenção económica, pois o capital garantido em caso de morte pode «compensar» a ausência do rendimento que essa morte possa causa, sendo que os seguros de vida são os que, habitualmente, os bancos exigem para o crédito à habitação quando se compra a nossa habitação.

Num caso destes, os bancos e financeiras garantem o pagamento da dívida, caso ocorra a morte ou uma incapacidade de quem recorreu ao empréstimo bancário. No seguro de vida associado ao crédito, o beneficiário será a entidade financeira, a qual é beneficiária irrevogável, pois qualquer alteração ao seguro implica o seu prévio acordo. Em caso de morte da pessoa segura, a indemnização do seguro paga a dívida ao banco e os herdeiros ficam assim com a casa paga.

Ter muita atenção nas coberturas

As apólices mais simples incluem a cobertura de Invalidez Absoluta e Definitiva (IAD). Explica aqui que esta modalidade pressupõe que, na sequência de doença ou acidente, a pessoa segura fique com uma incapacidade total para exercer qualquer atividade, sem possibilidade de melhoria clínica, e passe a depender da assistência de uma terceira pessoa para fazer a sua vida diária.

Já a cobertura mais abrangente em caso de invalidez é a Incapacidade Total e Permanente (ITP) que, ocorre sempre que a pessoa segura, em consequência de doença ou acidente, fique incapacitada definitivamente para exercer a sua profissão.

Dependendo das seguradoras, a apólice em causa também pode incluir qualquer outra atividade geradora de rendimentos ou qualquer atividade compatível com as aptidões profissionais. Mas nunca se esqueça que o ler as clausulas ou questionar o que se assina não é uma perca de tempo até porque nesse caso, aplica-se uma percentagem de incapacidade que, geralmente, varia entre 60% e 75%”, sendo que as percentagens aplicam-se de acordo com a Tabela Nacional de Incapacidade por Acidentes de Trabalho e Doenças Profissionais (TNI) ou a Tabela Nacional para Avaliação de Incapacidades Permanentes em Direito Civil (TNAIPDC).

Nas apólices menos penalizadoras, a cobertura abrange a incapacidade para desempenhar a sua atividade profissional (ou compatível com as suas habilitações) e com a percentagem mais pequena. E sempre que possível, o consumidor deve optar por estas. Mas nunca se esqueça de questionar sobre as coisas que lhe levantam dúvidas.

Até porque este tipo de cobertura também está presente noutros seguros, por exemplo, nos seguros de acidentes pessoais, acidentes de trabalho ou, ainda, nos seguros de viagens.

Lembre-se sempre que na publicidade é que tudo é simples e maravilhoso, mas na prática é que se vê a realidade das coisas.

19
Nov18

destaques

jl

destaques.pngOlá.

Sei que várias vezes já falei aqui de Desporto, mas como sou um bocadito chato, hoje torno a falar um pouco deste tempo.

A selecção A de futebol conseguiu o apuramento para a Final a Quatro (ou como agora não se fala português, estava a falar da final four) e então tivemos direito a horas de debate.  

E já não falo do Correio da Manhã TV onde o Bruno de Carvalho e o Sporting estão constantemente na crista da onda.

Mas falando de desporto não seria lógico dar um destaque um pouco maior ao piloto Miguel Oliveira que venceu a prova espanhola de Moto 2 e terminou o campeonato como vice-campeão? Ou para mim ainda mais importante, dar destaque à selecção de futsal que foi campeã europeia de futsal para atletas com síndrome de Down e que teve apenas uma nota de rodapé nas nossas televisões?

18
Nov18

Chuva e Sol de Novembro

jl

calor e frio.jpgOlá.

Ando com uma dúvida. Será que para este Natal será aconselhado comprar o tradicional Bacalhau para cozer ou então comprar uma picanha para grelhar?

É que sinceramente está um tempo completamente choné. É que passar o meio do mês de Novembro com mais de 20 graus aqui na zona do Porto é algo que até põe o senhor Trump a pensar. Pronto, agora exagerei ao dizer que este senhor pensa, mas que este tempo anda muito estranho, anda!!

Há uns anos atrás lembro-me que as pessoas chegavam a Outubro e mudavam todo o seu guarda-roupa de Verão para Inverno, mas hoje quase que tem que fazer isso todas as semanas e terá que acompanhar as previsões porque a continuar assim tem que sair com um casaco quentinho para as manhãs e um calçãozito para a hora de almoço.

Uma das músicas que gosto muito é November Rain dos Guns n’ Roses, mas se assim continua eles terão que mudar  para November 4 seasons.

17
Nov18

Filhos de quem?

jl

IMG_20181110_114906.jpgOlá.

A semana passada li uma peça no JN que me fez ver que a igualdade de direitos neste país é apenas e só retórica.

O título da peça que o Jornal de Noticias trazia, era que quase duas centenas de câmaras municipais já dão 25 dias úteis de férias aos seus trabalhadores e que este número iria aumentar no próximo ano.

Sinceramente até nem estou em desacordo com esta medida, mas só me fico a perguntar o porquê deste país tratar alguns cidadãos como de primeira, enquanto que os outros são de segunda categoria. É que se estes trabalhadores descontam ao fim do mês, os outros também o fazem.

Sempre ouvi dizer que uma táctica bastante usada é a de dividir para reinar e isso parece que em Portugal já está nos genes dos nossos governantes. Porque tratarem umas pessoas como filhos da mãe e outras como filhos da outra senhora é digno de um país do Terceiro Mundo. Só fico na dúvida se Portugal em certas coisas é mesmo assim ou se é mesmo defeito meu em pensar estas coisas?

16
Nov18

Naquela Assembleia é muito trabalho!!

jl

emilia cerqueira.jpgBoas.

Na passada semana um dos temas fortes que existiram aí para ser discutidos era sobre a presença ou não do José Silvano no Parlamento apesar da sua presença estar confirmada.

Pois bem, passado uns dias a sua colega a deputada Emília Cerqueira veio dizer que o ponto do seu colega afinal tinha sido marcado por ela, mas por engano.

E existiu aí muita gente que veio dizer que isto era uma vergonha, mas a minha filha ficou com dúvidas. Ela tem 3 anos mas isso é só um pormenor!

As pessoas podem pensar que é estranho ter demorado 3 anos a perceber que se enganava, mas aquilo tem que se lhe diga. Não é fácil.

Seria giro isto acontecer num emprego dito normal, o que aconteceria a dois funcionários com este comportamento?

15
Nov18

Proteger a natureza… dos interesses!

jl

quercus.jpg

a vermelho, terrenos da Quercus

 

Olá.

Hoje venho falar um pouco sobre um país em que nada me admira. Esse país é este mesmo, Portugal. Geralmente o que as pessoas dizem é que desde que viram um porco a andar de bicicleta já se acreditam em tudo. Pois bem, neste país acho que vi o porco e o resto da vara era o pelotão porque por vezes leio certas coisas que me fazem pensar senão estarei a ficar mesmo dahhhhh das ideias.

Uma das últimas coisas que li foi que o Presidente da Quercus admite vender ao dono de uma zona de caça.

Vindo isto de uma organização que supostamente defende a natureza e os seus valores deixa-me meio aparvalhado. Mas se estava meio, fiquei completo ao saber que os terrenos tinham sido adquiridos através de donativos.

O presidente desta associação, João Branco, disse que as informações que andam aí são falsas e que servem apenas para tentar difamar a associação.

Os terrenos, localizados junto ao rio Tejo em pleno Parque Natural do Tejo Internacional, começaram a ser adquiridos no final da década de 1980. O objetivo da associação na altura era a conservação da natureza e das espécies que aí habitavam. E com esse objetivo, muitos cidadãos e sócios dessa organização e organizações internacionais e a Comissão Europeia deram dinheiro à associação ambientalista. O Projeto Tejo Internacional terminou a primeira fase a 31 de dezembro de 1993 com uma distinção da The Conservation Foundation e Ford — um galardão de prata.

O presidente da Quercus afirma que é verdade que foi recebida uma proposta de um proprietário que tem uns terrenos da Quercus, de pequenas dimensões, encravados no interior da propriedade dele. Esse proprietário, é dono da zona de caça que envolve esses terrenos. Mas decisão ainda não está tomada.

João Branco diz que se depender voto dele vende estes terrenos pequenos junto ao rio para comprar outros junto às áreas maiores.

Entretanto, os signatários da petição (que já existe) contra a venda dos terrenos lembra que estes dois montes estão mais longe do rio e que, ecologicamente, são menos valiosos porque o Tejo Internacional, ao contrário do Douro Internacional, tem défice de escarpas, portanto são todas importantes para conservação. E que por isso mesmo são exactamente estes os terrenos que podem vir a ser vendidos.

Eu sei que num país com imensos problemas como o nosso, existem mil e um problemas mais graves, mas são em pequenas coisas como esta que dá para se ver ao ponto que isto está a chegar!!

14
Nov18

Mais um alerta

jl

prostata.jpgOlá.

Eu sinceramente não sou um consumidor muito grande de notícias, mas quando as leio tento estar atento a tudo. E hoje vi uma peça que me chamou bastante a atenção. Esta tinha nascido de uma associação entre a Liga Portuguesa contra o Cancro e a marca A Antiga Barbearia de Bairro.

Este alerta está bem feito até porque alerta ‘até os homens de barba rija’ sobre cancro da próstata, que como se sabe é um pouco descurado pela nossa parte e nenhum homem está totalmente livre deste problema e por isso importa conhecer os riscos e estar alerta.

É neste mês que a marca convida todos os homens a deixar crescer o bigode como forma de sensibilizar para um problema que é comum e precisa de ser falado todo o ano – o do cancro da próstata. Mas sinceramente ou é por falta de divulgação ou só agora é que ouvi falar nisto. Mas antes tarde, do que nunca. Até porque este problema como este quanto mais cedo for detectado, mais cedo pode ser tratado.

E como não se constrói o Mundo só com palavras porque, por cada produto vendido durante o mês de dezembro, a marca reverte 1€ à Liga Portuguesa contra o Cancro. Ou seja num mês em que geralmente existem prendas, consegue ajudar muita gente só com um gesto.

13
Nov18

gelinho e álcool

jl

gelo.jpgOlá.

Agora que o Inverno está aí, o tempo de chuva e frio parece que veio para ficar. E se muitas pessoas aqui há umas semanas já enjoavam por causa do tempo quente, agora sucede o mesmo com este tempinho de Inverno.

Mas como não somos nós a escolher, ao contrário da publicidade das marcas de ar condicionado, a G.N.R. veio agora deixar conselhos para quando um condutor se depara com o vidro cheio de gelo. Claro que utilizar um descongelante para este efeito é a melhor coisa, mas se não tiver nenhum aqui fica uma receita para isso.

Para fazer um descongelante caseiro, a nossa força policial sugere uma das seguintes receitas: para três partes de água, uma de vinagre; ou, para duas partes de água, uma de álcool. Ou seja se para numa operação STOP e acusar álcool não se preocupe, basta dizer que foi a força policial que recomendou este produto.

Mas feita a mistura, basta pulverizar o vidro com gelo para obter o resultado pretendido. Como alternativa, raspe o gelo utilizando um cartão de plástico que tenha na sua carteira. Isto para mim é a melhor alternativa porque os meus cartões estão tão lisos, que para raspar serão a melhor coisinha.

Mas a GNR pede para que se tenha atenção, em não utilizar directamente álcool ou vinagre no depósito de água do limpa pára-brisas.

12
Nov18

Ser altruísta

jl

vichai.jpgBoas.

Já vai há uns dias em que o presidente do Leicester faleceu mas agora venho falar um pouco mais desta pessoa.

Vichai Srivaddhanaprabha é um nome que de inglês não tem nada, mas que ficará sempre marcado na cidade de Leicester. O senhor Vichai faleceu com mais quatro pessoas na queda do seu helicóptero ao sair do Estádio.

Nascido em Banguecoque a 5 de junho de 1958, Vichai era um homem adorado em Leicester. Ele tinha-se tornado um empresário através das lojas King Power (duty free), aproveitando o boom do turismo no seu país nos anos 90. No ano de 2006, aquando da inauguração do novo aeroporto na capital tailandesa, a King Power ficou com o exclusivo das lojas no recinto e a fortuna de Vichai cresceu, tornando-o um dos milionários mais proeminentes do país - ocupava atualmente o quinto lugar nessa lista, com uma fortuna avaliada em 2,8 mil milhões de euros.

Em 2012, foi homenageado pelo seu país, quando o Rei Bhumibol lhe atribuiu o nome de Srivaddhanaprabha, título atribuído pela monarquia tailandesa a pessoas que se destaquem pelos contributos para o país. Esta palavra (muito simples) significa «a luz da glória progressiva».

A ligação ao Leicester iniciou em Agosto de 2010, quando Vichai comprou o clube, então no Championship (segunda divisão do futebol inglês) a Milan Mandaric por quase 44 milhões de euros. Já nessa altura, a King Power era o principal patrocinador do Leicester há duas temporadas.

Diz-se, que a paixão do tailandês pelos foxes (como são conhecidos os adeptos do clube) remontava a 1997, ano em que o Leicester venceu o Middlesbrough (1-0, após prolongamento) na final da Taça da Liga inglesa, em Wembley .

O milionário pagou as dívidas do clube (sendo que em Portugal este senhor era logo internado num hospital psiquiátrico), que ascendiam aos 120 milhões de euros e contratou reforços e o treinador Sven-Goran Eriksson, sueco que havia sido selecionador inglês de 2001 a 2006.

Quatro anos depois foi conseguida a promoção à Premier League, com o inglês Nigel Pearson ao comando. Manteve o mesmo técnico na época seguinte, em que o Leicester conseguiu a permanência na penúltima jornada.

Para a época 2015/16, uma aposta mais arrojada, na tentativa de conseguir um lugar no top-6: ao banco chegava o conhecido (mas não vencedor) Claudio Ranieri que apesar das passagens por clubes tão conhecidos como o Valência, o Atlético de Madrid, o Chelsea, a Juventus, a Roma ou o Inter de Milão nada tinha conquistado.

Quer nos sonhos do sr.Vichai, mas também de 99,9% dos adeptos, o impossível (ou quase) aconteceu. O Leicester protagonizou o mais belo conto de fadas da história do futebol , sagrando-se campeão inglês com enorme vantagem em relação aos tradicionais competidores ao título (o Arsenal ficou a dez pontos, o Tottenham a 11, os rivais de Manchester ambos a 15, o Liverpool a 21 e o Chelsea a... 31).

Na temporada seguinte, surgiu um dos momentos mais difíceis na carreira de gestor desportivo: ter que demitir Ranieri em Fevereiro de 2016, nove meses depois da maior glória do clube. Nesse momento, o clube encontrava-se apenas um ponto acima da zona de despromoção.

Ranieri, todavia, não guarda quaisquer rancores do ex-patrão. O senhor Vichai era um homem bom, que teve sempre uma palavra positiva para todos e que apenas entrava no balneário para elogiar e nunca para culpar alguém. Era um homem, sempre feliz, com um sorriso que iluminava o seu rosto. Tornou melhor todos os que se cruzaram com ele, referiu o técnico italiano.

A personalidade gentil e generosa do dono do Leicester é, aliás, mencionada por muitos dos que com ele se cruzaram. Em Leicester, doou 2,2 milhões de euros para a construção de um hospital pediátrico, ofereceu 1,2 milhões para renovar o departamento de medicina da universidade local e deu 100 mil euros para a preservação dos restos mortais do rei Ricardo III. Aqui é assim com os nossos políticos. Prometem fazer muito com o dinheiro que não é deles. A não ser que sejam eleitos em que o dinheiro passa a ser deles e obras, zero.

 Antes dos jogos em casa, era usual oferecer cachorros-quentes, cerveja e donuts aos adeptos do clube, tendo no dia do 60.º aniversário sorteado 60 bilhetes de época.

No seu país, um cantor fez uma corrida do sul até ao norte para angariar donativos que seriam entregues aos hospitais: o senhor Vichai deu 100 milhões de baht (cerca de 2,7 milhões de euros) para esta causa.

No passado ano comprou o Leuven, da Bélgica, e contratou o guarda-redes titular da seleção da Tailândia (Kawin Thamsatchanan) -com o objetivo de o levar posteriormente para Inglaterra.

Um dos projectos que tinha era o Fox Hunt, onde miúdos tailandeses eram escolhidos para ir para Inglaterra, indo para a academia do Leicester (como tudo pago), para promover o desenvolvimento deles enquanto jogadores e pessoas e depois colocá-los em clubes da Tailândia. Quer técnicos, quer jogadores do Leicester iam estagiar algumas vezes para o seu país. E eram feitos contributos monetários para as selecções, tanto masculinas como femininas, e foram construídos mais de 100 campos por todo o país para as crianças jogarem futebol.

Praticante da religião budista - criou uma sala de oração no Estádio King Power, por onde passava antes de cada jogo.

Apesar de todo este protagonismo, fugia a sete pés dos holofotes, cultivando a discrição. Os únicos momentos que se lhe conhecem de manifestações públicas aconteceram após a subida à Premier League, em 2014, e depois nos festejos do título de campeão, onde recebeu a taça de campeão no relvado, posando com a mesma ao lado da família.

Mas a vida é mesmo assim, não dá para escolher quem morre ou quem viva. Mas pessoas como esta deixam saudades pelo bem que praticavam. E este é um exemplo para muitos milionários que hoje existem. Fica na História que emprega os seus bens na sociedade e não quem quer ficar com os bens da sociedade.

11
Nov18

Hummmmm!!

jl

sandocha boa.jpgOlá.

Agora que está aí a hora de almoço lembrei-me de uma peça que tinha lido e que falava de uma sanduiche. E decidi que hoje mesmo ia iniciar uma dieta e agora ao almoço só ia comer uma sandocha destas.

O artigo que tinha lido falava de uma sande que é característica aqui da zona e que foi eleita com uma das melhores do Mundo e que se chama Francesinha.

Foi na década de 50 que Daniel Silva, um dos empregados que esteve emigrado em França, veio trabalhar para o restaurante Regaleira e criou a primeira Francesinha. Inspirado pela Croque-Monsieur e pela Croque-Madame, duas sanduíches tipicamente francesas comercializadas nas brasseries e nas confeitarias, o emigrante decidiu criar uma versão nacional desta sanduíche que à data da criação levava perna de porco assado em vez do tradicional bife e hoje em dia é precisamente o oposto. E aqueles que defendem muito a tradição sabiam que a francesinha original curiosamente foi criada para ser comida à mão? E só posteriormente é que foi criado o molho? Este varia consoante os ingredientes que leva.

Conta-se que o molho original era extremamente picante e funcionava como uma prova de homens machos para ver quem o aguentava comer. Sendo que hoje em dia, o mesmo é mais aveludado fazendo com que isso seja do agrado de toda a gente.

Hoje em dia a francesinha cativa cada vez mais pessoas já que para além do molho; das salsichas; da linguiça; do resto dos fumados; do queijo; até ao bife as coisas foram aperfeiçoando. Às vezes até a batata frita ou o ovo que a acompanha faz a diferença. E aí está a imortalidade de uma receita.

Mas mais importante que tudo isso é a companhia de quem está ao nosso lado. Aí será um jantar divinal.

Agora se é uma sanduiche ou não acho que isso é daquelas discussões que nem aquece nem arrefece. Se a Francesinha é uma sanduiche, então para mim é uma sanduíche muito especial!

Agora que já acabei de escrever este artigo vou limpara a baba que se acumulou aqui no lábio!

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub