Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

21
Dez18

Poupar em 2019 – Parte 2

jl

poupadinho.jpgOlá.

Ontem trouxe aqui a primeira parte de um artigo que nos fala sobre poupança e como não gosto de gastar tudo de uma vez só, hoje venho aqui deixar a segunda parte de como poupar uns euros. Vamos lá então!

Um dos casos que hoje em dia pesa muito no bolso das famílias é o combustível: Antes de sair de casa para abastecer, escolha o posto de combustível mais económico perto de si e poupe centenas de euros por ano mas faça bem as contas, porque se poupar 1€ no abastecimento é bom, mas se gastar 2€ nas deslocações mais vale estar quieto; Respeite as indicações do fabricante para a manutenção: problemas nos injetores, velas, pastilhas dos travões, óleo ou filtros podem aumentar o consumo em 50%; Verifique a pressão dos pneus com regularidade e isso ainda é grátis. Pressão inferior a 0,5 bar à recomendada aumenta o consumo entre 2% e 3%; Carregue a bagageira do carro quando necessário. Se estiver cheia, o consumo aumenta até 40%; Limite o uso do ar condicionado e poupe até 30% no combustível. Muitas vezes o uso de manter uma temperatura agradável chega e sobra.

Um dos gastos que por muito que se queira fugir, mas não se pode é os medicamentos: hoje em dia pode optar por medicamentos genéricos em vez de medicamentos de marca. Os genéricos (medicamento com a mesma substância ativa, na mesma dose e igual forma farmacêutica de um fármaco de marca) geralmente são mais baratos entre 20 e 35%; mas compare preços porque a diferença pode às vezes ser ainda maior. Quando for à Farmácia não se acanhe em perguntar preços. O dinheiro sai é do seu bolso.

Outro factor que nos suga o orçamento é quando vamos ao Supermercado: Em casa faça uma lista do que necessita para comprar o indispensável e não se esqueça de levar os sacos, incluindo os isotérmicos. Um saco custa só 10 cêntimos tudo bem, mas se multiplicar isso por dezenas de sacos que comprar anualmente é dinheiro; Seja crítico com as promoções e os descontos. Consulte os folhetos promocionais e verifique se o preço compensa, se precisa do produto e o valor registado na caixa corresponde ao anunciado até porque os enganos negativos geralmente são sempre para um lado; Evite levar crianças. Em certas lojas, os produtos para os mais pequenos estão ao nível dos olhos, podem, por isso, tentar influenciar a compra de artigos mais atrativos que nem sempre são a melhor opção; Não vá com fome. A tentação de levar alimentos que parecem apetitosos, mas que, de outro modo, não compraria é maior.

Quem tem filhos, uma das despesas que pesam é a Educação: Reserve um dia de férias para uma reunião familiar e com os seus filhos tendo em vista planear o que precisa, fazer umas arrumações e ver o que poderá aproveitar para o próximo ano ou o que poderá ser reaproveitado e reciclado. Até porque ficará surpreso com as coisas que ainda terá em casa. Faça uma lista de compras e compare preços, antes de adquirir o que necessita; Durante o verão há várias editoras que oferecem promoções para reservas dos livros escolares e para quem fizer compras online. As poupanças podem chegar ao 20%; Não se esqueça que as despesas de educação podem ser abatidas no IRS, para o que deverá pedir fatura em nome dos seus filhos ou dos pais. Isso conta para quando meter a sua declaração.

Outro dos factores que pesa na nossa poupança são os Impostos: então o que fazer para poupar no I.R.S.? Peça sempre factura com o número de contribuinte. O Orçamento de Estado contempla uma rúbrica de despesas gerais familiares em que possibilita a dedução de 35% das despesas com a aquisição de todos os bens e serviços que sejam comunicados às Finanças, permitindo que cada contribuinte abata ao I.R.S. cerca de 250 euros. Também é possível ganhar dinheiro no seu I.R.S. através da dedução de 15% do valor do IVA das facturas em serviços que são conhecidos como menos propensos a passar faturas (cabeleireiros, mecânica ou restauração). Claro que muitas vezes somos «confrontados» com o quer factura e isso representa mais 23%. A resposta é óbvia não é?

Uma das coisas que nos provoca suores frios é os gastos que temos associados ao crédito à habitação: Os custos associados a um crédito dependem de dois fatores para além da taxa euribor. Esses custos são relativos ao spread e a todos os produtos e serviços contratados (ex. seguro de vida, saúde, cartões de crédito etc.). Se tem um ‘spread’ acima de 2% tente renegociar.  Há uma grande probabilidade de conseguir opções mais baratas. Se para baixar o ‘spread’ o banco lhe propuser a subscrição de um produto faça bem as contas. Não adianta baixar dez euros na prestação se tiver mais qualquer coisa que lhe custe esse dinheiro. Mas compare as propostas de outros bancos até porque se conseguir poupar 15 € por mês, isso representa cerca de 180€ anuais.

Uma das ofertas que por vezes parecem mágicas é o dos cartões de crédito: Atualmente existem consumidores com cartões de crédito com taxas de juro acima dos 20%, um custo absurdo e que pode ser resolvido através de um simples telefonema para a instituição financeira emissora do cartão de crédito, negociando a redução das taxas de juro para os valores atuais do mercado, que se situa entre os 10% e 14%; Tente pagar prestações o mais elevadas possível – sem, no entanto, pressionar demasiado a sua taxa de esforço – para reduzir ao máximo os custos com juros;  Mas quanto mais cedo acabar com esta despesa, melhor ficarão as suas finanças; Escolha cartões com a opção de cashback. Um cartão de crédito com esta vantagem possibilita que, no mês seguinte aos gastos efetuados com o cartão de crédito, se receba de volta uma percentagem desse montante.

Outra despesa que embora possa parecer insignificante mas que pesa ao fim de um ano são as Comissões bancárias: Para evitar esta despesa associada às contas à ordem existem as chamadas contas de serviços mínimos bancários, que são um tipo de conta à ordem que permite que o respetivo titular aceda a um conjunto de serviços bancários básicos a um custo mais reduzido do que o normal (e que não pode ultrapassar anualmente 1% do salário mínimo nacional); Existe ainda a hipótese da instituição financeira isentar o cliente das comissões de gestão da conta à ordem no caso de domiciliar o ordenado ou se a sua conta estiver associada à de um familiar que já é cliente do banco; Evite fazer transferências no balcão do banco. Normalmente têm custos (mais elevados que uma conta normal) associados. Sempre que lhe for possível, escolha fazer estas operações através de uma caixa Multibanco, uma vez que este método continua a ser gratuito.

Uma daquelas despesas que são supérfluas mas que hoje em dia parece que ninguém quer abdicar são as Férias: Se realmente quer ir de férias mas não quer gastar muito dinheiro opte por férias em família ou entre amigos. Assim, poderá dividir os custos das viagens e do alojamento; Prefira alojamentos em apartamentos, em detrimento dos dispendiosos hotéis e efetue as suas refeições em casa; Equacione destinos menos turísticos e, consequentemente, mais económicos; Faça reservas pela internet e aproveite os descontos e as promoções de última hora. E se só tiver 300€ não se iluda. Uma semana de férias pode ter consequências negativas durante meses! Ainda relacionado com as férias, estão as viagens: Planear as férias  com tempo permite economizar muito dinheiro. Sabia que consegue poupar até 56% em média, se reservar voos com 73 dias de antecedência para destinos europeus, e uma média de 24%, se marcar voos para destinos no resto do mundo com 57 dias de antecedência? E se for flexível nas datas de partida também consegue voos mais baratos. Se sair à sexta-feira para a Europa, por exemplo, ou à quinta para o resto do mundo, consegue economizar dezenas de euros. Mas antes de planear isto veja com olhos de ver o seu orçamento.

Não ter mais olhos que barriga é o segredo!!

20
Dez18

Poupar em 2019

jl

poupança.jpgBoas.

2019 está mesmo aí a chegar e quando o muda o novo ano chega, existem sempre objectivos para o período que aí se avizinha. Ou dizemos que vamos deixar de fumar (ao preço que está o tabaco bem é preciso), ou que vamos fazer dieta (mas o cabrito do almoço do dia 1 seja saboroso demais) ou que vamos ser santos com a nossa sogra  (embora no dia 2 já não nos lembremos disso) e por aí fora.  Mas se muitas vezes prometemos o impossível (como aquilo da sogra), outras vezes existem promessas que podem ser postas em prática. E nisso a nossa saúde financeira pode ser melhorada com pequenos gestos em que a frase Ano novo, Vida nova possa realmente ter esse significado.

Muitos esperam pelo EuroMilhões. O problema é que nessa situação estão centenas de milhões de pessoas.

Um dos maiores problemas que existem é as pessoas não saberem onde se gasta o dinheiro. Quanto vezes se ouve dizer que tinha 50€ no bolso e que não sabe onde os gastou?

Pode parecer mesquinho mas comece por fazer um planeamento. Para isso, deve registar tudo o que gasta diariamente. Desde a prestação da casa ao café. Com este exercício conseguirá chegar ao fim do mês e fazer rapidamente uma soma de todas as suas despesas mensais. Verá que ao fazer isto terá algumas surpresas. E não se esqueça de incluir a parte destinada à poupança.

Muitos entendidos que o ideal da poupança seria conseguir colocar de lado 10% do rendimento, no entanto esta avaliação terá que ser feita caso a caso, porque mais vale ser realista do que colocar metas inatingíveis.

Acima de tudo temos que ser honestos connosco e realistas. Temos que fazer um orçamento mensal, sendo que nas despesas fixas temos que perceber: prestação da casa, custos com eletricidade, água, telecomunicações, combustível ou transportes públicos, entre outros. Reavalie rigorosamente os produtos e serviços com os quais perde parte do seu vencimento todos os meses e faça escolhas tendo em conta as melhores ofertas e preços. O tempo que fizer isto, não será tempo gasto, bem pelo contrário.

Uma das coisas em que se gasta um balúrdio em qualquer casa é a eletricidade: faça contas e veja se compensa aderir à tarifa bi-horária, transferindo alguns consumos (por exemplo: máquinas de lavar loiça e roupa) para o período nocturno e fim-de-semana; mude as lâmpadas incandescentes por modelos economizadores da classe A (por lâmpada, pode poupar até 10 euros por ano); não deixe os aparelhos em modo de espera. Sabia que isto pode representar cerca de 10% do seu consumo? Quantas vezes liga o DVD que está em stan-by?; Retire da tomada os carregadores de aparelhos quando a bateria estiver cheia e isso acontece muito com o telemóveis; Prefira os equipamentos elétricos das classes A, A+ e A++; Se tiver local para isso, seque sua a roupa no exterior e passe-a enquanto estiver um pouco húmida, pois assim também poupa ao engomar.

Outra das coisas fundamentais à nossa vida é a água: Feche a torneira enquanto lava os dentes ou faz a barba. São menos cerca de 10 litros de água todas as manhãs. Já reparou que só com esse pequeno gesto poupa à volta de 3500 litros. Agora multiplique isso pelos outros membros da família!; A opção por modelos de autoclismo, das classes A, de dupla descarga evita o desperdício de 20 a 25 litros de água diários, por pessoa; Prefira duches a banhos de imersão; Instale torneiras e chuveiros economizadores ou acessórios para reduzir o débito (na sua maioria classificados na categoria A): ao misturarem ar e água, mantém a sensação de pressão e de conforto. Permitem poupar cerca de 50% nos consumos de água e energia.

Umas das primeiras que venho aqui falar é sobre como poupar na conta do gás sendo também se aplica à electricidade: Ao cozinhar os seus  alimentos opte por cortar os ingredientes em pedaços pequenos. Quanto mais pequenos forem, mais depressa será o processo de cozedura; Se puder, cozinhe com a panela de pressão: necessita menos gás (ou electricidade) para aquecer e cozinha os alimentos muito rapidamente; Tenha o cuidado de não encher as panelas com água em excesso: vai demorar muito mais tempo a ferver, gastando muito mais gás sem qualquer necessidade; Sempre que possível tape os tachos e as panelas durante a confeção dos alimentos. Desta forma, evitará o desperdício de energia. Exatamente pela mesma razão deverá escolher o bico do fogão adequado ao tamanho da panela.

Um dos gastos que agora pesam bastante é na área das telecomunicações: Contacte todas as operadoras com serviços na sua zona de residência e analise os preços. Escolha em função dos canais pretendidos e da utilização que faz dos serviços; Se lhe propuserem promoções, estude todas as condições, para se certificar de que são vantajosas. Por vezes, o desconto na mensalidade é de apenas um ou dois meses e um valor que parece atrativo revela-se superior ao de outra operadora; Pergunte se há um contrato de fidelização e qual a duração; Se anunciarem tráfego ilimitado, questione se aplicam alguma política de utilização e como controlar o tráfego. Na Tv Cabo o que adianta ter 300 canais, se na realidade só vê 20?

Para não estar a ser muito chato, amanhã trarei o resto do artigo. Até lá faça uma análise aos gastos que tem na sua vida.

19
Dez18

Privado x Público

jl

eleicoes-2019.pngOlá.

Ultimamente ao ouvir as notícias ando a ficar com uma dúvida. Se quem trabalha no sector privado vale menos que um funcionário do sector publico? Será que o voto de quem trabalha para o Estado vale mais 5 ou 10% do que o meu? Claro que os nossos políticos dirão que não, que toda a gente é tratada por igual e blá blá.

Mas se assim é, então porque é que o salário mínimo para o privado é de 600€ e o público é de 635€?

Quem trabalha no privado tem que trabalhar no mínimo 40 horas semanais e no público 35 horas?

Quem pretender a reforma antecipada tem que ter 40 anos de desconto se for no privado, mas no público 30 anos bastam?

Quem trabalhar no sector publico tem direito à ADSE e no privado os funcionários vão para as filas de espera dos hospitais?

Como estas outras situações ocorrem, mas para o ano que será de eleições a nossa classe politica andará na caça ao voto de toda a gente. E se quem trabalha no privado os mandar aquela banda?

Atenção, que quem trabalha no sector público não é beneficiado, os outros é que estão a ser prejudicados!

Depois ficam admirados de aparecerem movimentos como o colete amarelo. Claro que em Portugal se houver jogo de futebol nesse dia, o colete amarelo é trocado pelo cachecol azul, vermelho o verde, mas um dia destes as pessoas vão começar a enjoar isto e aí os nossos políticos vão ver com quantos paus se fazem uma canoa!

O PAN parece que quer modificar os ditados populares que incluam animais, mas como eu não desse partido acho que nós já andamos a “fazer figura de urso” há muito tempo e estamos a “engolir sapos” há anos e anos, mas os nossos políticos tem que saber que “mais vale sustentar um burro a pão de ló” do que ter algumas “baratas tontas” no Parlamento em que falam, mas esquecem-se que “vozes de burro não chegam ao céu” e “não valem um caracol”.

18
Dez18

Se o tempo é pouco, aproveita!!

jl

casamento.jpgOlá.

Se tivermos um copo meio cheio, existem sempre pessoas que vêm o copo meio vazio. E mesmo aqueles que são optimistas essa situação por vezes acontece. Mas se temos situações que até possam ser complicadas, estas deixam de ter qualquer relevância quando leio certas coisas.

E esse foi o caso quando li a situação de Darren Eastwood, um britânico com uma doença terminal que apenas lhe dá um mês de vida. Darren que sofre de fibrose cística, tinha-se submetido a um transplante de pulmões, mas o seu corpo entretanto rejeitou-o.

Mas mediante esta situação, em vez de só de ver o lado negativo da vida, Darren casou então com a mulher da sua vida Lauren Pope,numa cerimónia com 60 convidados realizada no hospital.

Entretanto Darren referiu que quando soube que ia morrer decidiu que ía fazer tudo o que pudesse para se casar com Lauren. Sendo que o mesmo disse que ela era a mulher da sua vida e que mesmo depois de morrer iria estar sempre com ela esperando que ela seja feliz.

Para pagar o casamento eram necessário cerca de 1300 euros, mas uma amiga da família através de uma angariação de fundos conseguiu recolher cerca de 3000 euros.

Um dia este copo ficará vazio, mas até que isso aconteça o líquido que aí brilha é de felicidade!

17
Dez18

Dar à Luz, mas bem presa!!

jl

gravidez.jpgOlá.

Daqui a uns dias vai se festejar o nascimento de Jesus. E a verdade é que a sorte dele foi que isso já aconteceu há uns anitos. Se fosse hoje em dia, quando nascesse levava logo duas palmadas no rabo, depois levava uma picadela no dedo para tirar sangue e depois tinha os avós e os colegas dos pais a tirar umas dezenas de fotos. Já em relação ao Pai não sei se não iria ter problemas com a Justiça terrena porque não são muito de se acreditar em milagres. Ou dava o seu nome no registo ou sentava o cú no mocho. E para sair do estábulo só com cadeirinha para o transporte no burro, senão estavam tramados.

E falo do nascimento de Jesus, porque ao ler as notícias li uma peça de uma senhora de 27 anos que tinha dado à luz um menino na cidade de Nova Iorque. Se até aqui tudo parece normal, fica tudo mais estranho quando li que a senhora deu à luz, algemada à sua cama. E não é nada de sado masoquista, porque isto aconteceu porque os agentes da Polícia algemaram-lhe os pulsos à cama e até os tornozelos lhe acorrentaram.

A situação só ficou mais ligeira porque durante cerca de uma hora a mulher suplicou para lhe retirarem as algemas, o que viria a acontecer mas apenas parcialmente, tendo acabado por dar à luz com um braço algemado à cama, mesmo depois de o médico de serviço ter alertado a polícia para a ilegalidade do que estava a acontecer.

Desde 2015, que neste Estado é proibido uma mulher dar à luz nestas condições. Mesmo assim fico parvo como é que uma Lei destas que parece saída da Idade Média, só foi revogada em 2015!!

Jane Done, nome fictício, pediu ao tribunal para permanecer no anonimato devido à humilhação que representou para ela esta experiência. No total, esteve detida durante 30 horas. Sendo que a notícia não tinha a origem da detenção de tal acto, mas deve ter sido algo de grotesco. Acho eu!!

Entretanto, agora Jane apresentou queixa contra a esquadra e os polícias envolvidos por terem violado a lei do estado e avança com um pedido de indemnização. O departamento em causa limitou-se a dizer que está a analisar cuidadosamente as alegações.

Não sei qual será o desfecho nos Estados Unidos, mas se fosse num país que eu cá sei já estou a imaginar o filme!!

16
Dez18

Deus perdoa

jl

poramordedeus.jpgOlá.

Que estejam todos bem por aí se Deus quiser. Se Deus não quiser então aí com certeza será mais chato. Mas como Ele é grande, Ele ajudará. Não digam a ninguém mas já ouvi dizer que Ele é tão grande, que lá no céu, os jogos de basquetebol são todos dominados por ele. Também não é de estranhar sendo ele quem é.

Só será mais complicado quando o Michael Jordan patinar, porque como se sabe ele é considerado o Deus do Basquete.

Mas falando de coisas mais sérias e terrenas, hoje venho aqui falar das Irmãs Mary e Lana. E quem são estas duas manas perguntam vocês? Pois bem elas são duas freiras que pertencem à ordem Sisters of St. Joseph of Carondelet que em português deve querer dizer que no Céu manda Deus, mas nas contas mandamos nós.

E digo isto porque estas duas senhoras foram retirando dinheiro do fundo de maneio da escola (onde uma delas era directora enquanto que a outra era professora), na Califórnia, ao longo dos últimos dez anos.

O valor retirado anda na ordem dos 500 mil euros, sendo que o fim que o mesmo foi retirado não era muito católico, já que era para viajar e também jogar.

De acordo com o jornal Long Beach Press-Telegram, esta burla foi descoberta há cerca de meio ano, quando a arquidiocese de Los Angeles decidiu fazer uma auditoria à escola na véspera da entrada na reforma da sua diretora.

Mary Kreuper, juntamente com outra professora, a irmã Lana Chang, haviam retirado a considerável quantia de dinheiro ao longo dos anos, proveniente de fundos escolares. Tadinhas, foi o Diabo que as levou a tentar esse pecado!

Estas duas filhas de Deus confessaram o crime e cooperaram com as autoridades. A ordem Sisters of St. Joseph of Carondelet indicou ainda que irá devolver toda a quantia roubada. Vê se logo que este pessoal não aprendeu nada com os nossos banqueiros. Senão não pagavam nada e ainda pediriam uma indeminização.

É que ainda para mais, os responsáveis pela escola enviaram uma carta às famílias dos alunos onde lamentaram o sucedido e garantiram que mais ninguém estava envolvido na fraude.

Deus tenha piedade destas inocentes!!

15
Dez18

Lavar os dentes, xixi e cama!

jl

dentinhos.jpgOlá.

A minha pimpolha como 99, 99999% dos miúdos adora chocolate. Como é obvio tenho que impor um travão para as coisas não serem em exagero, mas tem uma coisa de bom, porque quando lhe digo que está na hora de lavar os dentinhos não faz birra e faz isso com gosto e alegria.

E se a saúde oral é sempre importante, penso que é nestas idades que se começam a incutir comportamentos. E digo isto porque por vezes vejo crianças que muito raramente vêm uma escova de dentes. E ver crianças pequenas já com cáries não é assim tão estranho.

Nós enquanto pais por vezes não damos tanta importância á dentição dos pequenos, até porque muitos ainda pensam que é uma dentição provisória (de leite) e só depois virá a definitiva. Mas é nos primeiros anos de vida que a educação que se dá é muito mais facilmente assimilada.

O que custa ajudar o seu bebé a lavar os dentes duas vezes por dia?

A minha pimpolha tem três anos e já se orienta perfeitamente nesse acto. Perfeita não é, mas a ajudar, ou eu, ou a mãe, ou os avós estamos lá.

Há coisas que se aprendem, mas isso tanto é para ela como para nós adultos, como por exemplo a recomendação que agora existe de não molhar a escova com água antes da escovação, nem depois de enxaguar a boca, de forma a permitir que o flúor remineralize os dentes de forma correta. Não sabia, mas aprendo!!

Outra das coisas que li foi que Idealmente, a partir dos cinco-seis anos, deve-se complementar a escovagem com um elixir com fluoreto. No entanto, o mesmo não deve ser aplicado logo após a escovagem. Na altura logo se vê, mas imagino-me a estar com a pimpolha a lavar os dentes, ler umas histórias e antes de ir para a cama, ela ir bochechar a boca com o elixir e cama.

Mas acima de tudo, nós (educadores) temos que dar o exemplo!!

14
Dez18

Eu, consumidor me confesso

jl

disney.pngOlá.

Há uns dias atrás ao andar às compras, eu e a minha Maria fomos à Disney Store no NorteShopping para comprar umas roupas. E este é daqueles locais que somos todos miúdos, pois aquele sorriso de orelha a orelha tanto está estampado na cara da criança com 3 anos como no senhor de 70 anos. E nisto não posso dizer que sou excepcção. Pelo menos até ao olhar para os preços porque aí até dá vontade de chorar.

E falo nisto porque vi um artigo que me deixou siderado a olhar para o computador porque dizia que uma boneca da Disney que é a sereia Ariel e que é vendida a 39€ nas lojas, tem um custo de produção de cerca de 16€. Até aqui tudo bem, porque só compra quem quer e a Disney é uma empresa que logicamente quer lucros. Mas o que me chocou é que o funcionário que monta a boneca, ganha por cada uma cerca de 1 cêntimo. E não me enganei no valor!!

Claro que a China é um chamariz para empresas como a Mattel, a Lego ou a Disney querem os seus produtos feitos aí já que a relação preço/qualidade é imbatível.

Para além dos salários miseráveis (menos de 1€ por hora), muitos dos funcionários têm que fazer turnos de 11 horas diárias e existe falta equipamento básico de segurança que põe em perigo a saúde e a vida dos trabalhadores que manuseiam químicos tóxicos que causam envenenamentos, leucemias e, no limite, são mesmo fatais.

Para além de terem um salário que é insuficiente para sustentar uma família, a larga maioria dos trabalhadores chegam de longe, o que os abriga a sujeitarem-se às condições degradantes de habitação, onde um quarto é partilhado por oito pessoas e alguns duches não têm sequer água quente. Além disso, os trabalhadores, exaustos, trabalham a partir de contratos assinados em branco e dos quais não recebem qualquer cópia.

Uma operária afirmou que a maioria das suas colegas são mulheres com mais de 45 anos que foram para aquela fábrica por terem poucos estudos, serem bem-comportadas, obedientes e mais preocupadas com os filhos e a família. Assim as fábricas gostam delas e por isso mesmo é menos provável que criem problemas e são mais fáceis de lidar.

Para a maioria destes funcionários/as são dias e dias de miséria, mas dão se por contentes por ter trabalho. Elas não trabalham nestas fábricas até tarde à noite porque querem: elas fazem-no porque é a única forma de conseguirem fazer dinheiro suficiente para sobreviver. E bastavam mais alguns cêntimos no preço de uma boneca ou alguns cêntimos a menos nos bolsos da empresa e os trabalhadores teriam um salário mais digno com que pudessem viver.

Como nota  ,digo que no pico da produção, no último verão, da linha de produção da fábrica saíam todos os dias 2 400 bonecas Ariel. No total, a boneca gerou lucros à Disney de quase 300 milhões de euros.

Mas situações como esta apenas têm um culpado. Nós. Queremos tudo barato, o resto nada nos importa.

13
Dez18

Stickada nos corações

jl

ursinhos.jpgOlá.

Quando nos chegam imagens de jogos de hóquei no gelo, o mais certo é ver-se socos por todo o lado e ver o caos num ringue.

Pois bem no início deste mês, o jogo que colocou frente-a-frente os Hershey Bears e os Binghamton Devils teve uma grande vencedora e não foi nenhuma das equipas, mas sim as instituições de solidariedade social já que neste jogo foram angariados quase 35 mil bonecos de peluche na campanha Teddy Bear Toss.

Como ponto de ignição desta campanha, esteve o primeiro golo da partida que aconteceu precisamente para a equipa dos Bears (ursos), onde choveram animais de peluche para o ringue, os quais são destinados a instituições de solidariedade que trabalham com crianças carenciadas.

Ao longo deste mês, serão distribuídos por hospitais e instituições de solidariedade da região. Para além dos brinquedos, a Community Aid — organização sem fins lucrativos que patrocina a iniciativa — prometeu doar 50 cêntimos por cada peluche recolhido e 15 mil dólares extra, caso se batesse um novo recorde do mundo, como se acabou por verificar.

Esta iniciativa Teddy Bear Toss (lançamento do ursinho de peluche) teve início no ano de 1993 e, com o passar do tempo, foi atraindo cada vez mais adeptos. Depois de contagiar a América do Norte, este evento já se está a estender para outros locais.

E copiar exemplos destes não é plágio, é ser muito positivo. E se em Portugal o futebol é o desporto mais aglutinador então que se façam coisas deste tipo. E se fosse num país normal, mesmo os clubes grandes dariam as mãos, mas em Portugal…

12
Dez18

Habitação ou excesso dela

jl

casas japao.jpgBoas.

Hoje em dia sempre que ouvimos notícias é raro o dia em que não se ouve nenhuma peça relacionado com a parte imobiliária. Ou porque a taxa de juro não aumenta; ou porque o preço das casas estão ao nível do Primeiro Mundo mas os nossos ordenados estão ao nível do Terceiro Mundo; ou porque a nosso sector da construção aplaude isto; ou porque cada vez mais estrangeiros estão a comprar casa; ou porque os nossos jovens não conseguem comprar casa e com isso ficam com os seus pais mesmo quando já vão a caminho dos 50 e por aí fora. Mas se tudo isto é o espelho de uma economia em pujança, já alguém começou a pensar no que acontecerá quando tudo isto se inverter?

Pois bem no Japão, o governo local está a oferecer casas como medida de sobrevivência das províncias e zonas rurais, e não é uma jogada de marketing nem de tentar arranjar um esquema sombrio, mas sim com o intuito de ajudar uma população que está cada vez mais envelhecida.

Segundo os dados conhecidos actualmente a população japonesa deve diminuir de 127 para 88 milhões em 2065.

Um dos factores que leva a esta situação é que os jovens mudam-se do campo para a cidade e as zonas rurais têm ficado cada vez mais desertas, repletas de "akiya", casas vagas. Isto faz com que o governo japonês prevê que em 2040 cerca de 900 cidades no Japão deixem pura e simplesmente de existir. 

Para o Governo conseguir dar estas casas vagas criou os chamados bancos akiya (bancos de casas vagas). Um dos exemplos é Okutama. Em 2014 foi realizada uma análise desta situação e verificou-se que Okutama é uma das três prefeituras de Tóquio que poderão desaparecer em 2040. E embora ainda falte uns anos, já vamos entrar em 2019 e o futuro não é assim tão longínquo.

As casas em questão costumam estar em mau estado mas cada cidade estabelece as suas condições de acesso a estas residências. Por exemplo, em Okutama, as obras de reabilitação são subsidiadas para os novos residentes. Além disso, ao banco akira oferecem 7780 euros por cem metros quadrados aos proprietários das casas vazias para as cederem.

E existem restrições no que diz respeito à idade: só podem pedir uma casa quem tiver menos de 40 anos ou casais com um ou mais filhos menores, em que pelo menos um dos elementos tem menos de 50 anos.

Isto acontece em 2018 no Japão, quando acontecerá aqui neste rectângulo?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub