Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

10
Jun19

Para não se borrar de medo

jl

cancro intestino.jpgBoas.

Hoje venho aqui falar de um tema que embora nos devesse preocupar a todos, parece que só serve de alerta quando os sintomas são constantes e mesmo assim há quem considere isto um tabu e leve as coisas longe demais.

E o que aqui venho falar é do cancro no intestino onde 90% dos doentes apresentam um destes três sintomas:

  1. Uma mudança persistente nos movimentos intestinais – ir mais vezes à casa de banho, ter diarreia muitas vezes ou por vezes fortes dores abdominais.
  2. Sangue nas fezes, sem ter hemorróidas.
  3. Dor abdominal, desconforto ou inchaço abdominal sempre após as refeições – resultando por vezes na limitação das quantidades de comida ingerida e em perda de peso.

Os sintomas de cancro no intestino poderão até ser subtis e podem até não provocar de imediato uma sensação de mal-estar, mas é fundamental estar atento.

Embora muitas vezes não seja muito falado, o cancro do intestino é o terceiro cancro mais mortífero a nível mundial, mas é uma doença tratável quando é diagnosticada atempadamente.

Muitos não estão a par dos sinais e sintomas associados a este cancro e confundem-nos com outras maleitas ou simplesmente atribuem-nos ao envelhecimento.

Acima de tudo (igualmente noutras doenças) temos que estar muito atentos.

09
Jun19

Mudar a nossa maneira de viver

jl

obesidade.jpgBoas.

Esta semana fui ao meu médico e na consulta uma das coisas que ele mais me falou nos cuidados a ter com a minha saúde é sobre emagrecer uns quilitos.

E apesar de agora ter sido direccionado para uma consulta de Nutrição, decidi que iria ter que colocar um novo rumo no que diz respeito à alimentação. E uma das primeiras coisas que decidi fazer foi informar-me mais precisamente desta situação e sobre o que o futuro nos pode trazer.

E uma palavra que é quase um tabu é Obesidade e que riscos é que a mesma poderá trazer para o nosso futuro?.

A obesidade é uma doença crónica, a qual é caracterizada pela deposição excessiva de gordura no nosso organismo, que se associa a risco aumentado de desenvolver outras doenças.

Como se classifica esta doença?

O peso de um indivíduo é classificado de acordo com o índice de massa corporal – razão entre o nosso peso (em quilogramas) e a sua altura ao quadrado (em metros) - peso (kg)/ altura (m)2, de acordo com o seguinte:

IMC < 18,5 Kg/m2 – baixo peso

IMC 18-24,9 kg/m2 – peso normal

IMC 25-29,9 kg/m2 – excesso de peso

IMC 30-34,9 kg/m2 – obesidade grau 1

IMC 35-39,9 kg/m2 – obesidade grau 2

IMC > 40 kg/m2 – obesidade grau 3 (anteriormente denominada de obesidade mórbida)

Quais são afinal as causas da obesidade?

Para esta pergunta, não existe uma resposta preto no branco. A obesidade, na larga maioria dos casos, resulta de um balanço energético positivo, ou seja a energia que ingerimos é superior à gasta. Mas, esta interacção é complexa e nela estão englobados vários factores.

A genética, factores metabólicos, padrões comportamentais, aspectos psico-sociais e o ambiente em que nos movemos, modulam a resposta de cada um em termos de peso e composição corporal.

Uma pessoa que tenha uma maior tendência genética a ganhar peso, mas que esteja num ambiente de escassez de recursos alimentares e/ou com hábitos de actividade física intensos, pode nunca vir a ter excesso de peso ou obesidade. Por outro lado, um indivíduo sem especial predisposição genética para a obesidade, num ambiente com excessos alimentares continuados e sedentarismo pode tornar-se obeso.

E a obesidade torna-se mais complicada porque existem doenças que se associam a este problema e que são a diabetes mellitus tipo 2, a apneia do sono, a dislipidémia, a hipertensão arterial, as queixas osteoarticulares, a síndroma depressiva, a esteatohepatite ( que vulgarmente é conhecido como fígado gordo) e mesmo alguns tipos de cancro.

Para combater isto mesmo, a intervenção precoce é fundamental, com políticas de saúde que promovam hábitos de vida saudável.

E muitas vezes se fala que as pessoas têm uma esperança de vida bem menor, mas realmente o que me preocupa não é isso, mas sim a qualidade de vida.

E perdas de peso de 5-10% melhoram o controlo glicémico, reduzem a pressão arterial e melhoram outros parâmetros metabólicos. Contudo, a magnitude dessa melhoria vai depender, além da perda de peso, de outros factores como o tempo de evolução e da gravidade da co-morbilidade.

A alteração do estilo de vida com adopção de hábitos alimentares e de actividade física são a base sem a qual a mudança não é possível. Medidas adjuvantes como fármacos e, em situações mais graves, a cirurgia metabólica, poderão ter cabimento, mas têm que ser utilizadas criteriosamente e nunca como substituição do fundamental: ter uma dieta equilibrada e actividade física regular. E isto não pode ser uma coisa temporária, tem que se modificar a nossa maneira de viver.

08
Jun19

Esquecimento selectivo

jl

cerebro.jpgBoas.

Hoje ao ler o que circulava por aí deparei-me com uma peça bastante curiosa, em que o tema era a doença de Alzheimer e como o gigante laboratorial Pfizer escondeu um medicamento que tinha para prevenir essa mesma doença.

Esta empresa desistiu em 2015 de investir na investigação de um medicamento que poderia ajudar a prevenir a demência que já foi considerada a epidemia deste século.

Esta denúncia estava escrita no jornal norte-americano The Washington Post.

Esta investigação por parte da farmacêutica, aconteceu depois de investigar milhares de cérebros, sendo que uma equipa de investigadores da Pfizer descobriu em 2015 que um dos medicamentos mais vendidos da empresa, o Enbrel, um potente anti-inflamatório usado no tratamento da artrite reumatóide, poderia reduzir o risco de desenvolver Alzheimer em 64%.

Esta informação foi revelada pelo The Washington Post depois de ter tido acesso a documentos internos da empresa.

Confrontada com a informação, a farmacêutica confirmou ter desistido de continuar a investigação, que exigia mais testes e ensaios clínicos de custo elevado, decidindo, depois de um grande debate interno, que não iria divulgar tais resultados.

A decisão de não continuar a investigar foi exclusivamente científica, referiu o porta-voz da empresa, ao mesmo tempo que argumentava que a publicação do resumo das investigações não foi publicada por não cumprir padrões rigorosos e científicos.

É habitual que um medicamento desenvolvido para tratar uma patologia possa ser usado ​​no tratamento de outra. A Pfizer tem também um caso destes: o Viagra foi descoberto e trabalhado para tratar a hipertensão, mas tornou-se num dos maiores sucessos no combate à impotência, dando lucros milionários à empresa.

Em Portugal, estima-se que a incidência da doença atinja cerca de 200 mil pessoas. No mundo inteiro serão mais de 47 milhões, podendo atingir 75 milhões de pessoa já em 2030.

Num relatório da OCDE, ("Uma visão da saúde"), publicado a 10 de novembro de 2017, coloca Portugal como o 4º país com mais casos por cada mil habitantes. A média da OCDE é de 14.8 casos por cada mil habitantes, sendo que para Portugal a estimativa é de 19.9, subindo para mais de 205 mil pessoas, um número que subirá para os 322 mil casos até 2037.

Mas o mais preocupante é que não ouvi debatido e tratado em lado nenhum!

A doença de Alhzeimer foi identificada pela primeira vez em 1906 pelo psiquiatra e patologista alemão Alois Alzheimer. Em países desenvolvidos, é uma das doenças com maiores custos sociais e económicos. Para além dos doentes, para os cuidadores a doença tem um custo significativo a nível social, psicológico, físico e económico.

O sintoma inicial mais comum é a perda de memória a curto prazo. Muitas vezes, os primeiros sintomas são confundidos com o processo normal de envelhecimento ou manifestações de stress.

Mas as coisas às vezes não são aquilo que parecem, porque infelizmente temos uma classe politica que sofre de amnésia selectiva.

07
Jun19

Sai um xixizinho

jl

transferir.jpgBoas.

Agora que o Verão deu umas tréguas, venho aqui relembrar aqui um dos factores primordiais para o nosso bem-estar. E não falo da «palhaçada», mas sim de beber águinha.

A ingestão deste líquido deve ser um hábito diário e não apenas em dias que o calor aperta.

Mas afinal o que devemos então beber, quatro ou seis copos? Um litro e meio ou dois litros por dia? Mas afinal os refrigerantes, são aconselháveis como elementos de hidratação?

Quando se olha para a Roda dos Alimentos dá para perceber porque é a água um nutriente fundamental para o nosso organismo.

Nos seres humanos, o consumo de água faz-se por várias maneiras, seja através da ingestão da própria; por meio de outro tipo de bebidas (como exemplo, os chás) e, não tão óbvio, mas igualmente importante, através dos alimentos (muito importante seja em sopa; frutas…).

Não englobo aqui o consumo de águas e bebidas com açúcar, sumos de fruta e refrigerantes. Em extremo, não consumindo água, dá sempre para optar, em quantidade moderada, por chás e tisanas. Mas atenção que é tudo sem açúcar.

A forma mais fácil de verificar se está a fazer uma ingestão de água adequada às necessidades diárias é observar a sua urina. Esta deve apresentar-se inodora e quase incolor (uma tonalidade amarela clara).

Temos que nos lembrar que há alimentos ricos em água, especialmente os produtos frescos, como frutas e hortícolas e as sopas ou refeições com caldos. Neste âmbito, cabem as cataplanas, jardineiras, caldeiradas, entre outros pratos caldosos.

No que respeita às necessidades de ingerir água, há que perceber a singularidade de cada caso. Todos temos necessidades diferentes (dependendo, por exemplo, da actividade física de cada um) e em diferentes épocas do ano, particularmente em períodos de mais calor.

A ingestão efectiva de água deve situar-se entre os seis a oito copos por dia (cerca de 1,2 a 1,6 l por dia).

Mas, quantas vezes as rotinas diárias nos afastam deste propósito? Acabamos por esquecer o consumo de água. Há, assim, que encontrar estratégias para acertarmos a nossa agenda diária com o propósito de ingerirmos água. Uma delas e muito simples, beber água logo após de fazermos o nosso xixi. Desta forma criamos um ritmo de eliminação e ingestão que nos ajuda a regular a ingestão.

06
Jun19

Vontade de rir e de chorar

jl

transferir.pngOlá.

Agora que os Campeonatos de Futebol terminaram hoje deparei-me com um artigo que falava sobre os ganhos que os clubes ingleses tinham ido buscar relativamente a direitos televisivos.

E estes dados foram dados a conhecer pela Liga Inglesa. E neste caso é igualzinho a Portugal. Ou não!

Mas vamos lá ao assunto, o Manchester City, que se sagrou campeão inglês, vai receber 171 milhões de euros pelos direitos televisivos e pelas receitas comerciais da época.

Mas, este não é o clube que recebe mais dinheiro. O Liverpool vai arrecadar cerca de 172,5 milhões de euros. A diferença destes valores deve-se ao facto dos 'reds' terem um maior número de jogos transmitidos em Inglaterra.

Já o Wolverhampton, a equipa dos tugas, que terminou a temporada em 7º lugar, recebe quase 144 milhões de euros.

O último classificado da Liga, o despromovido Huddersfield, vai receber cerca de 109 milhões de euros.

Além dos direitos televisivos e das receitas comerciais da época, a Premier League divide ainda um valor igual para todos os clubes correspondente aos direitos internacionais e comerciais e ao pagamento por mérito.

Quando se fala nos valores que se pagam em Portugal, até dá vontade de rir. É a diferença entre haver uma Liga e uma Guerrilha de Clubes!

05
Jun19

Comprimido mágico!

jl

viagra.jpgOlá.

Sabem aqueles dias que é preciso levantar a moral? Pois bem não é nada disso que eu venho aqui falar, embora aquela coisa de levantar a moral se possa aplicar.

E venho aqui falar de França, mais concretamente do presidente da câmara de Montereau, onde o autarca, pretende distribuir Viagra pela população para aumentar a taxa de natalidade.

Ideia é inovadora e, no mínimo, original!!

O autarca refere que uma localidade sem crianças morre e por causa disso mesmo, as pastilhas serão distribuídas a casais com idades compreendidas entre os 18 e os 40 anos, para lhes dar a oportunidade de ter filhos e salvar as escolas.

A proposta faz parte de um projecto que será discutido nos próximos dias e que inclui ainda medidas como a entrega de dinheiro aos casais que tenham filhos.

No entanto, nem todos estão a ver esta medida com bons olhos, uma vez que na França o medicamento contra a disfunção eréctil só pode ser vendido mediante receita médica.

Uma coisa que o autarca se esquece é que a palhaçada não equivale a nascimentos. Isto até nem será muito mau se a acompanhar isto for decretada a proibição da venda de pílulas e preservativos.

04
Jun19

Existem atitudes que valem mais que certos títulos

jl

campeão.jpgBoas.

Hoje ao ver o que circulava por aí deparei-me com uma pequena peça que me chamou a atenção. A peça dizia que o Valência tinha homenageado um adepto cego com estátua no Mestalla.

O adepto em causa chamava-se Vicente Navarro e era o sócio 18 do Valência. Este adepto tinha lugar cativo na bancada central do estádio. O apoiante fervoroso do emblema espanhol não perdia um jogo da equipa espanhola e continuou a marcar presença no estádio mesmo depois de um problema o ter deixado cego, na altura com 54 anos.

Depois de perder a visão, Navarro não quis deixar de sentir o ambiente e a emoção dos jogos do seu clube de sempre - e, por isso, passou a ir com o filho, que lhe relatava o que se ia passando dentro das quatro linhas.

Vicente Navarro acabou por falecer em 2016. Três anos depois, o Valência não esqueceu o sócio, que homenageia agora com uma estátua no seu lugar de época, na bancada central do Mestalla.

Há atitudes que são de campeão.

 

03
Jun19

Mais cuidadinhos com o Sol

jl

sinais.gifBoas.

Na continuação do que ontem trouxe aqui, deixo aqui a segunda parte sobre os cuidados a ter com o Sol.

Que sinais procurar?

  • Que sofreram alguma alteração de tamanho, cor e/ou forma
  • Têm aspecto diferente dos restantes (conhecido como o sinal “patinho feio”)
  • São assimétricos ou têm bordos irregulares
  • São ásperos ou escamosos (às vezes pode sentir-se as lesões antes que elas sejam visíveis)
  • Têm várias cores
  • Dão vontade de coçar
  • Sangram ou libertam líquido
  • Têm um aspecto rosado
  • Parecem uma ferida, mas não cicatrizam

Quatro principais tipos de cancro de pele

Melanoma É o tipo menos frequente de cancro da pele, mas também o mais perigoso. Pode afectar pessoas de qualquer idade, ao contrário dos outros tipos, que são mais normais nas pessoas idosas.

Apresenta-se como um sinal muito escuro, que desenvolveu bordos irregulares ou cores diferentes ao longo do tempo; ou como uma protuberância de crescimento rápido, rosa ou avermelhada.

Pode surgir de um sinal atípico que se modificou ou como uma lesão de novo sobretudo em pele com muitos sinais ou lentigos (manchas solares parecidas com sardas) ou em pele com antecedentes de queimaduras solares.

Pode difundir-se rapidamente sob a forma de metástases, pelo que é necessário o tratamento cirúrgico imediato.

Se encontrar dois ou mais destes sinais de alerta, não perca tempo. Consulte o seu médico de família imediatamente, e se houver dúvida consulte o seu dermatologista.

Carcinoma basocelular Este é tipo mais comum de cancro da pele, mas também o menos perigoso.

Apresenta-se tipicamente como um nódulo elevado, da cor da pele, com bordos brilhantes e um aspecto perolado, uma mancha ou ferida que não cicatriza ou uma protuberância ligeiramente dura e rugosa que cresce lentamente ao longo do tempo.

Se deixado sem tratamento, pode ulcerar e invadir os tecidos mais profundos.

Carcinoma espinocelular É o segundo tipo de cancro da pele mais comum.

Ocorre em áreas de pele que tenham tido uma acentuada exposição ao sol, tais como a face, couro cabeludo e dorso das mãos.

Apresenta-se como um nódulo duro que pode crescer rapidamente e tornar-se ulcerado e exsudativo.

Pode difundir-se rapidamente para os gânglios e internamente (metástases), sobretudo em lesões mais avançadas localizadas nos lábios, orelhas, mãos e pés, ou em indivíduos imunodeprimidos.

O tratamento cirúrgico atempado para remover as lesões é essencial.

Queratose actínica Ocorre mais frequentemente em pessoas de meia-idade e idosos, em áreas mais expostas ao sol, como a face, pescoço, orelhas, dorso das mãos e couro cabeludo.

Apresenta-se como manchas vermelho-acastanhadas escamosas e rugosas. Estas lesões são pré-cancerosas; em 10-15% dos casos, podem evoluir para carcinomas espinocelular. Por isso devem ser tratadas, a fim de prevenir a progressão

ABCDE – Sinais de Melanoma

Uma vez que o melanoma é particularmente grave, deve estar familiarizado com os sinais a procurar. O ABCDE do melanoma pode ajudá-lo a detectar o melanoma mais cedo:

Assimetria: divida mentalmente o sinal e verifique se os dois lados são iguais. Em caso negativo, procure um médico.

Bordos irregulares: verifique se o bordo do seu sinal está irregular.

Cor: se a cor do sinal não for uniforme. Pode haver diferentes tonalidades de castanho, preto e por vezes de vermelho, azul e branco.

Diâmetro: verifique se o sinal ou mancha está a crescer de forma progressiva. Os melanomas geralmente possuem um diâmetro equivalente a 6 mm.

Evolução: verifique alterações recentes de aspecto.

Em caso de dúvida, fale sempre com o seu médico.

02
Jun19

Sol, cuidados a ter

jl

horario.jpgBoas.

Hoje ao ler as notícias vi algo que me chamou particularmente a atenção e era de um tema que embora se fale dele anualmente, parece que chega ao mês de Outubro e desaparece da nossa mente, e falo mais concretamente do cancro da pele.

E num fim-de-semana como este onde o calor aperta, se vê que ao meio dia, famílias inteiras com crianças e bebés de colo que estão a chegar à praia? Infelizmente muitas, porque apesar de as campanhas de prevenção serem claras quanto às horas do dia em que se deve evitar a exposição solar e à informação de que não há chapéu-de-sol, toldo ou protector solar que valha nesse período.

E a verdade é que apesar dos muitos alertas, os hábitos de exposição solar modificaram-se pouco no decorrer dos anos. A ideia de que só acontece aos outros é muito usual e estará na origem desta dificuldade em mudar hábitos, que acontece, por exemplo, também no campo da alimentação, do tabagismo ou do exercício físico.

Embora sejam números assustadores, só no ano passado, foram diagnosticados em Portugal mais de 12 mil novos casos de cancros da pele e cerca de mil eram melanoma, a mais maligna e mortal forma de cancro de pele. Isto é em Portugal mesmo!!

No caso da exposição solar, há a agravante de que no nosso país, o Sol, sobretudo no sul do país, brilha quase todo o ano, não só no verão, e a ninguém ocorre proteger-se, a não ser na praia, quando isso acontece.

Mas, apesar de todos os alertas, as campanhas parecem que sustem pouco efeito e neste caso penso que a atenção deveria estar centrada nos mais novos, já que eles são um alerta também para os pais.

Mas campanhas neste sentido não apresentam resultados do dia para a noite, leva gerações. Muitas vezes o cancro de pele advém da exposição solar ao longo da vida ou de escaldões na infância e adolescência, que aumentam muito o risco de vir a ter mais tarde. Daí que seja tão importante concentrar os cuidados básicos nos mais novos

E os mais jovens, por razões várias, dormem até tarde e depois vão para a praia nas chamadas horas proibidas. E neste sentido é necessário alertar crianças e jovens, tanto na família como na escola, dos perigos da exposição solar.

E quais os cuidados a ter na exposição solar

Um factor muito importante é que se expõe aos raios ultra-violeta (UV) não só quem apanha sol na praia, mas também praticando um desporto ao ar livre, fazendo jardinagem ou simplesmente caminhando ao sol.

A exposição solar deve ser cuidadosa, evitando as horas de maior intensidade.

Reduza ao máximo as actividades exteriores entre as 12h e as 16h (antes e depois do “meio dia solar”).

Usar um chapéu, uma camisa ou t-shirt de cor escura e óculos quando estiver ao sol.

Se estiver muito tempo exposto ao sol, por razões profissionais ou por passatempo, utilize sempre manga comprida que cubra os antebraços.

Exponha-se gradualmente ao sol, pois a pele necessita de tempo para se adaptar.

Atenção que uma t-shirt molhada no corpo pode deixar passar os raios ultra-violeta.

Meia hora antes de ir para a praia ou piscina aplique um creme protector com um factor de protecção igual ou superior a 30. Renove as aplicações de 2 em 2 horas e após o banho, mesmo que o protector seja à prova de água. Se tiver uma criança o factor 50 é o mais recomendável.

Conheça a sua pele e efectue um auto-exame da pele de 2 em 2 meses. Vigie o contorno, a cor e o tamanho dos seus sinais.

Estar à sombra de um chapéu-de-sol ou toldo não é suficiente para evitar os escaldões. Ter muita atenção aos reflexos.

Com templo nublado não se esqueça do protector solar, uma vez que os raios são quase tão perigosos como com sol. E basta ver as «lagostas» que se avistam em dias de nevoeiro.

Muito importante é manter os bebés longe do sol e ensine a protecção solar às crianças desde muito cedo. No 1º ano de idade, as crianças não devem ser expostas directamente ao sol. Uma queimadura solar na infância duplica o risco de mais tarde se desenvolver um cancro de pele.

Evite salas de bronzeamento, ou solários, pois os UV aumentam o risco de cancro cutâneo e aceleram o envelhecimento da pele.

Evite queimaduras solares e escaldões.

As pessoas ruivas, as loiras, com sardas e muitos sinais, devem proteger-se com maior rigor.

Programe as actividades, ao ar livre para a manhã ou fim da tarde para que a hora mais complicada não o afecte.

É necessário utilizar óculos de protecção, especialmente as crianças e pessoas de olhos claros.

Consumir frutas, legumes e beber muita água é importante para a protecção da pele e equilíbrio orgânico.

E se tem um sinal que modifica, ferida que não cicatriza, é tempo de ser vista.

Proteja a sua pele, os lábios e os olhos do excesso de sol.

Para não ser muito chato, amanhã deixo aqui mais umas notas sobre esta questão.

01
Jun19

Prioridades

jl

prioritarios.jpgBoas.

Que esteja tudo bem por esse lado. Hoje venho aqui trazer um esclarecimento sobre as pessoas que têm prioridade em filas. E falo nisso porque ainda um destes dias estava eu num supermercado, quando vi uma cena digna do “e se fosse consigo?”, onde uma senhora grávida não lhe estava a ser dada prioridade. Ao fim de uns minutos lá foi dada prioridade à senhora, sendo que para isso foi +preciso a intervenção da gerência do supermercado.

Mas afinal quem tem prioridade numa fila?

Quer seja no sector público ou privado é obrigatório disponibilizar atendimento prioritário. Esta obrigação tanto se aplica à caixa do supermercado como aos balcões da Segurança Social, entre muitos outros locais.

De acordo com as regras em vigor, têm direito a prioridade os idosos com mais de 65 anos e com limitações físicas ou mentais perceptíveis, as grávidas, os deficientes que sejam portadores de comprovativo de incapacidade igual ou superior a 60% (independentemente do tipo e origem da incapacidade, desde que seja reconhecida por atestado médico) e os acompanhantes de criança de colo com idade igual ou inferior a 2 anos, e nisto é indiferente ser mulher ou homem.

Mas neste caso como proceder se houver vários casos prioritários?

Se houver várias pessoas nesta circunstância na mesma fila de espera, o atendimento será feito por ordem de chegada. Quando a limitação não seja totalmente evidente, por exemplo, quanto à idade das crianças de colo e nos casos em que a incapacidade de um idoso não é facilmente perceptível, deverão ser os próprios interessados a solicitar o seu direito à prioridade, e se necessário, a comprovar o motivo do pedido.

Outro factor a ter em conta é o facto de a prioridade não dever comprometer o atendimento que já esteja a decorrer.

Estas regras não se aplicam aos serviços sujeitos a marcação prévia, a hospitais e centros e unidades de saúde, onde a ordem do atendimento deve ser fixada em função da avaliação clínica (como a triagem dos hospitais), a conservatórias e outras entidades de registo (quando a prioridade possa atribuir uma posição de vantagem).

E como reclamar se as regras não forem cumpridas?

Se a lei for desrespeitada, pode pedir o livro de reclamações para apresentar queixa junto das entidades competentes, por exemplo, a ASAE, no caso de se tratar de um espaço comercial. Também pode chamar a autoridade policial ao local, procedendo essa autoridade ao registo da ocorrência e envio da mesma para a entidade competente (claro que aqui terá que ter muita paciência porque as autoridades costumam durar um pouco). Se a entidade infractora for pessoa singular, a coima que vai dos € 50 aos € 500; mas se se tratar de pessoa colectiva, a coima vai dos € 100 aos 1000 euros.

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub