Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

29
Fev20

Conversa de fiar

jl

fiador.jpgOlá.

Estando nós na onda do Coronavírus e com a psicose colectiva relacionada com isso hoje deixo aqui um artigo que poderá ser útil especialmente para quem fica cá e não vá para o céu dos passarinhos! O que aqui vou falar é sobre as dívidas e o que acontece quando as pessoas que as tinham dedicam-se à patinagem e vão a patinar para o «outro» lado. Isto é daquelas coisas que a maioria das pessoas só fica a saber dos direitos e deveres quando as coisas acontecem.

Desde o ano de 2004 que filhos, mulheres, maridos ou pais, ou seja, herdeiros directos, estão isentos de pagar imposto sobre o património que herdaram. Porém, esse está longe de ser o único custo relativo a receber uma herança.

Vamos lá então falar de coisas mais concretas:

Habilitação de herdeiros

Isto consiste no estabelecimento jurídico da qualidade de herdeiro, ou seja por palavras mais directas, identificá-los. Normalmente, é feito pelo cabeça de casal (em regra, o cônjuge ou o filho mais velho), a quem caberá administrar a herança – ainda que com poderes muito diminuídos uma vez que, por exemplo, para movimentar a conta da herança, como fazer transferências ou pagar despesas, precisa das assinaturas dos restantes herdeiros.

Este processo poderá ser feito num cartório notarial ou no balcão heranças, preenchendo o Modelo I do imposto de selo e seus anexos para dar toda a informação, nomeadamente a relação de bens. Para se ter uma noção do «simplex» do preenchimento desta declaração, são disponibilizadas apenas seis páginas de instruções.

Elaborar o inventário

No caso de não haver acordo entre os herdeiros no que diz respeito à partilha de bens, o processo ficará mais complicado. No passado, este processo era executado pelos tribunais, gastando-se ainda mais dinheiro, do que acontece hoje em dia.

Desde o ano passado, é feito por notários, porém, os advogados afirmam não ter, para já, dados suficientes que permitam concluir se a medida está – como se pretendia – a resultar em poupança de tempo e dinheiro. Aliás, existem cartórios literalmente a transbordar com processos de inventário.

Mas e é muito importante este mas, é importante referir que, quando a dívida é inserida no inventário da herança, os herdeiros passam a devedores. No entanto, apenas os bens provenientes da herança serão considerados para a resolução da dívida em causa. Mas caso os herdeiros renunciem estão em simultâneo a renunciar à dívida.

Registo e partilha de bens

Apesar de filhos e cônjuges estarem isentos do pagamento de Imposto de Selo – 10% do valor do património herdado – tal não significa que fiquem isentos de participarem os bens às finanças com o respetivo preenchimento do Modelo I, o qual se refere a participações de transmissões gratuitas.

Nesta relação de bens devem constar, com respetivo valor, bens móveis e imóveis herdados. No que toca aos últimos, conta o valor patrimonial tributário à data da transmissão. Nos primeiros, o valor deve aproximar-se ao máximo do valor de mercado.

Uma vez descoberto o valor patrimonial e existindo acordo entre todas as partes, efectua-se a divisão dos bens num cartório notarial ou balcão das heranças.

Como verificou, a habilitação de herdeiros é o primeiro passo para que uma herança seja transmitida, sendo igualmente obrigatório entregar nas finanças uma relação de bens. Os dois actos custam, no balcão das heranças, 375 euros. Se pensava que isto não tinha custos, tire isso do pensamento. Cá vão os singelos valores:

Habilitação de Herdeiros

€150

Habilitação de Herdeiros + Registo dos Bens

€375

Partilha de Herança + Registos dos Bens

€375

Habilitação de Herdeiros + Partilha da Herança + Registos

€425

 

Para não ser muito aborrecido, amanhã tornarei a falar deste assunto.

28
Fev20

Conta, peso e medida

jl

hora de comer bem.jpgBoas.

Esta semana tem sido uma desgraça no que diz respeito aos meus treinos. Mas como a Escola esteve fechada e como tive que estar com a minha pimpolha acho que estou desculpado e para além do mais isso não é uma obrigação, mas sim um prazer. Mas esta semana embora tenha sido mais calma no que diz respeito ao exercício físico, por outro lado permitiu-me andar a pesquisar e a ler umas coisas que achei bastante interessantes. E uma delas foi um artigo que li sobre as refeições que deveríamos tomar. E este artigo tinha como base uma pesquisa realizada na Alemanha que afirma que seguir o provérbio popular que diz que o Pequeno-almoço deve ser de rei, ter um almoço de príncipe e um jantar de pobre consegue prevenir a obesidade.

Segundo o estudo realizado na universidade de Lübeck, as pessoas que tomam um pequeno-almoço grande e um jantar reduzido podem queimar duas vezes mais calorias, contrariando dessa maneira a obesidade.

A razão para isso está no facto de ao fazer este tipo de ingestão alimentar está a controlar-se melhor a presença de açúcar no sangue.

O nosso corpo gasta energia quando digerimos alimentos para absorção, digestão, transporte e armazenamento de nutrientes.

O aumento induzido pelos alimentos das concentrações de açúcar no sangue e insulina diminuiu após o pequeno-almoço, em comparação com o jantar. Os resultados também mostram que tomar um pequeno-almoço com baixas calorias aumenta o apetite, especificamente para doces.

 Assim é recomendado que os pacientes com obesidade e pessoas saudáveis ​​tomem um grande pequeno-almoço em vez de um jantar abastado para assim reduzir o peso corporal e prevenir doenças metabólicas.

Acima de tudo, temos que ter conta, peso e medida e também gastar energia em vez de estarmos só a acumular.

27
Fev20

Água é de todos

jl

água consumo.jpgBoas.

Estando nós em Fevereiro já se começa a ouvir falar em seca. E se aqui no Norte a coisa até nem está má, já para o Sul se continuar assim, iremos ouvir muitas rezas daqui a uns tempos para que chova, mas enquanto não se chega a esse ponto (esperando eu que nunca se chegue) um dos temas que gostaria de levantar é se a água que sai da torneira é realmente segura para o nosso consumo.

Hoje em dia ainda se dá pouco valor a este líquido (a não ser quando a mesma está em falta), mas existem coisas que muitas vezes não sabemos e que poderão custar caro. Por exemplo, sabia que, se o limite da sua propriedade estiver a menos de 20 metros da rede pública de abastecimento, não pode recorrer a uma captação de água própria e usá-la para consumo humano (beber, cozinhar e lavar alimentos, tomar banho e lavar a loiça e a roupa)?

Num caso destes, se não ligar a sua casa à rede pública, está sujeito a coima, que pode ir dos 1500 aos 3740 euros (particulares) e dos 7500 aos 44890 euros (no caso das empresas). E se parece que não existe razão para isto, a verdade pode não ser assim porque não vivemos num país com abundância deste recurso (bem longe disso) e, nos últimos anos, ele tem sido profundamente escasso. Optar pela rede pública garante a qualidade da água consumida e uma gestão racional e sustentada.

Mas se a sua casa se encontrar distante do abastecimento da rede pública, pode recorrer a uma captação particular. Começa pela prospeção, segue-se o furo e, depois, deve fazer análises regulares (semestrais) para garantir a segurança do seu abastecimento particular. É preciso insistir na segurança: mesmo que, à vista desarmada, a água pareça cristalina e limpa, e própria para consumo, há risco de conter substâncias prejudiciais à saúde, que podem causar doenças como gastroenterites ou hepatite A. E estas análises não podem ser encaradas como um gasto, mas sim como um investimento. Mas tenha em atenção que para evitar chatices futuras é obrigado, também, por lei, a efetuar uma comunicação prévia ou a licenciar a sua captação contactando o Sistema Integrado de Licenciamento do Ambiente, uma plataforma eletrónica disponível no site da Agência Portuguesa do Ambiente.

Acima de tudo nunca se esqueça que este recurso é finito. E que mesmo que a Câmara onde mora, tenha não sei quantas fontes, tenho imensas fugas que não são arranjadas ou que ande a lavar as ruas mesmo em dias de chuva, nós temos que ficar bem coo nosso comportamento. Para se poder criticar, não podemos fazer igual aos outros.

26
Fev20

Como é bom, se eu estiver errado

jl

coronavirus.jpgBoas.

Estando nós a 26 de Fevereiro, a notícia que tem estado na onda é sem sombra de dúvidas o coronavírus. E o que me preocupa um pouco é que o nosso país e as nossas instituições (com algumas excepções) parece que ainda não é um problema que nos vá afectar e que uma força divina vai impedir deste rectângulo ser tocado por essa força do Mal. Eu sinceramente até gostava que fosse assim, mas sinceramente a minha ideia é quando é que isso nos vai bater à porta. Até agora a Direcção Geral da Saúde já fez quase duas dezenas de testes e até agora todos deram negativo.

Mas basta ver as notícias e ver que países como a Suíça; a Alemanha ; o Brasil; a Áustria; a Itália ou a nossa vizinha Espanha já foram afectados pelo Covid-19.

Já sei que neste país se existir futebol ou barulho na política parece que tudo desaparece, mas o que acontecerá se o futebol parar, ou muito pior, se o Turismo sentir uma quebra enorme? Mais uma vez espero estar errado, mas acho que isso será uma questão de tempo.

25
Fev20

Saudável e também económico

jl

frutas e legumes.jpgOlá.

Hoje venho aqui falar mais uma vez de comer saudável. Ao falar disto, sei que é muito melhor para a nossa saúde, mas muitas vezes isso também representa um acréscimo de gastos fazendo um rombo na nossa carteira.

Mas não tem que ser assim, até porque muitas vezes basta saber aproveitar aqui que normalmente representa um desperdício. Vamos lá então ver alguns exemplos:

Nas cascas está o segredo

Na casca das frutas e vegetais, mesmo aqueles que tendemos a descascar sempre, como o pepino, há importantes nutrientes e fibras. Como tal, evite descascá-los. Lave bem a fruta sob água corrente fresca e, no caso dos vegetais, se necessário, use um escovilhão para remover a terra.

Lavar mas quanto baste

Ainda no que respeita à lavagem das frutas e vegetais, procure que esta decorra o mais rápido possível, evitando a perda de vitaminas e minerais. Acima de tudo, pouco mas bem.

Olhe para os caules, também importam

Tal como a casca, os caules dos vegetais também são importantes fontes de nutrientes. Procure incluí-los nos cozinhados, por exemplo nas sopas.

Prefira a fruta a granel

É comum encontrarmos nos supermercados fruta já pronta para consumo. Foi processada, ou seja, descascada, lavada e embalada. Muitos dos nutrientes perderam-se no processo. Opte pelas congéneres a granel, mais baratas e nutricionalmente mais ricas.

Não olhe de lado para os congelados

Tendemos a olhar para a congelação de vegetais como uma prática que elimina nutrientes. Não há razões para que assim seja. Se a congelação (e particularmente a ultracongelação – os alimentos são congelados a 40 graus negativos), seguir as práticas recomendadas, conservarão sabor, textura e qualidades iguais aos semelhantes em fresco. Pode, eventualmente, o alimento perder algum odor e cor, mas ervilhas, mirtilos, couves-de-bruxelas ficarão sempre excelentes congelados.

Não compre mais do que o necessário

Procure comprar e consumir as frutas e vegetais na medida em que necessita. Ou seja, evite comprar em quantidades acima do que vai consumir no prazo de dois/três dias, evitando a conservação por períodos largos, por exemplo no frigorífico, com consequente perda de nutrientes dos alimentos. Mas se vir que vão sobrar, já sabe e opte pela congelação.

Pequenino, mas não muito

Vai fazer uma salada de fruta? Não a corte em pedaços muito pequenos. Tende a oxidar e a perder nutrientes. Para mais, há frutas que não carecem de corte, como os morangos.

Compre local e sazonal

As frutas e os vegetais assim que são colhidos começam a perder nutrientes. Logo, coloca-se aqui a questão de consumir local e sazonal. Opte pela produção na sua região e pela fruta da época, pois não conservada ou se assim for é sempre por um período mais curto. E para além do mais, a fruta da época é sempre mais barata.

A todo o vapor

No caso de vegetais e frutas cozidos, opte sempre que possível por os cozinhar ao vapor, pois os nutrientes não se perderão na água, minimizando a perda de nutrientes. Outra vantagem: o sabor dos vegetais também ganha em intensidade.

Água da cozedura, fonte de nutrientes

Se optar por cozinhar as frutas e vegetais pelo método tradicional, não desmereça a água da cozedura. Por exemplo, alimentos que absorvem líquidos, como o arroz e o feijão, ganharão sabor extra se cozidos na água anterior onde cozer, por exemplo, abóbora ou brócolos. E fazendo numa água ou um arroz com essa água ficará muito mais saboroso.

Dê aos vegetais alguma pressão

Ainda na cozedura, não vai precisar de muito tempo para cozinhar um vegetal. Querem-se só levemente cozidos, em lume brando e rapidamente para evitar grandes perdas de nutrientes. Um bom método é o recurso à panela de pressão. Se os fizer no forno, uma passagem anterior por água a ferver acelera bastante o processo.

Acima de tudo tente tirar o máximo de proveito dos produtos que tem à escolha.

24
Fev20

Queimaduras, o que fazer

jl

queimaduras.jpgOlá.

Hoje enquanto via as notícias estava a dar dos festejos do Carnaval e se for como o normal em Portugal uma pessoa vai mascarar-se de guarda-chuva e de casaco. Se por um lado é bom para arrefecer os ânimos, por outro é mau porque em muitos lados é quase feriado (embora o António Costa continue a separar os portugueses por categorias) devido aos festejos desta data. Mas voltando às festividades desta época, o que me chamou a tenção foi de duas crianças estarem a brincar junto a uma fogueira. E por muita atenção que se possa ter, os acidentes podem sempre acontecer.

Como se deve então agir em caso de queimaduras e das respectivas bolhas?

Em primeiro lugar é preciso interromper o processo da queimadura, ou seja, separar a pessoa da fonte da referida lesão.

Se a mesma for fogo, deve-se embrulhar a vítima num cobertor e rodá-la pelo chão, o que permitirá apagá-lo. No caso de ser um liquido fervente, esta fica impregnada na roupa e funciona quase como um reservatório de calor. Por isso, as roupas devem ser removidas de imediato. Seguidamente deve fazer o arrefecimento que deve acontecer com água tépida, corrente, entre os 15º Celsius e os 18º Celsius, durante 10 a 20 minutos.

A utilização de uma esponja ou água em spray é também eficaz desde que repetido o processo várias vezes na primeira meia hora inicial após a queimadura. É importante acautelar o surgimento de hipotermia, ou seja, arrefecer a área queimada mantendo o resto do corpo quente. Em caso de emergência, não hesite e ligue sempre para o 112.

A profundidade da queimadura

Uma queimadura de 1º grau é o equivalente à queimadura solar «normal». É limitada à camada mais superficial da pele e traduz-se numa dor intensa e vermelhidão que desaparecem ao fim de 2 ou 3 dias. Entre o 4º e o 6º dias, a pele à superfície descama e por baixo surge a pele sã.

Já a queimadura de 2º grau atinge a segunda camada da pele, a derme, e carateriza-se pela presença de bolhas. Se for superficial, a dor é intensa numa fase inicial e melhora com a evolução cicatricial que demora entre 15 dias a três semanas.

Quando a queimadura é de segundo grau e profunda, a dor é menor e a vermelhidão também. É uma queimadura mais grave, com bolhas, que cicatriza mais lentamente entre três a nove semanas, inevitavelmente com formação de cicatriz. Sem uma reabilitação funcional atempada e especializada pode haver compromisso da mobilidade articular quando estas regiões estão afectadas e é comum ocorrer com uma cicatrização hipertrófica.

A queimadura de 3º grau é uma queimadura pouco dolorosa, pálida, sem capacidade para cicatrizar espontaneamente, sendo necessária a intervenção cirúrgica para assegurar a eliminação do tecido queimado e a sua substituição por pele sã, já que a pele anterior fica destruída.

Tenha muita atenção ao que não fazer nas queimaduras de 2.º e 3.º graus:

- Não furar ou rebentar as bolhas formadas

- Não retirar roupa ou substâncias que estejam aderentes

- Não realizar o arrefecimento com água pelo rico de infeção devido à perda de pele

Por norma, nós tugas temos como mania usar mezinhas caseiras, mas nunca use nas queimaduras os seguintes produtos:

- Pasta de dentes

- Manteiga ou margarina

- Óleos de qualquer tipo

- Pomadas caseiras

- Quaisquer outros produtos

- Não cobrir com panos secos

23
Fev20

Nada de exageros

jl

burnout.jpgBoas.

E finalmente chegou o dia de descanso que tanto se desejava, Domingo. Embora quando se trabalhe por turnos este dia é quase um achado e o descanso muitas das vezes seja só no que se refere ao trabalho no exterior, já que estar em casa e ter uma pimpolha o descanso efectivo por vezes não é muito.

Mas a verdade é que o descanso é mesmo preciso até porque hoje em dia cada vez se ouve falar mais no burnout, o qual também é conhecido como a síndrome do esgotamento profissional. Traduzindo para outras palavras, é a mente e corpo a pedir para abrandar e mesmo parar, porque já não aguentam o ritmo e stress da nossa vida. Para evitar consequências que muitas vezes podem ser graves, há que evitá-lo.

Uma pessoa tem que trabalhar, mas é fundamental estar alerta para os sinais de exaustão de maneira a que não se prejudique a nossa vida, quer a nível profissional, quer a nível particular.

Assim deixo aqui, alguns sinais que poderão estar associados a este problema:

  1. Problemas físicos

O ter falta de ar, tonturas, ter a tensão arterial elevada, enxaquecas, fadiga profunda e crónica, dores e tensão muscular, problemas em dormir e perda de apetite, poderão reflectir este problema.

  1. Problemas emocionais

Tristeza, apatia, frustração, tédio, perda do orgulho e do sentimento de pertença, sensação de injustiça e falta de recompensa, irritabilidade, ansiedade, depressão e baixa auto-estima. E não hesite nem tenha vergonha em pedir ajuda.

  1. Problemas cognitivos

Problemas de concentração e atenção, problemas de memória, maior demora na realização de tarefas, menor criatividade, hipervigilância e necessidade de controlo, também poderão ser consequência do burnout.

  1. Problemas comportamentais

Atitude crítica, impulsividade, reactividade, agressividade (quase sempre sem justificação), abuso ou aumento do consumo de substâncias (tabaco, álcool, drogas) e auto-medicação.

  1. Problemas sociais

Isolamento, relações distanciadas ou com menor empatia, maior sarcasmo ou cinismo nas relações, problemas de relacionamento familiar ou menor convívio com os nossos amigos.

  1. Problemas laborais

Atrasos, absentismo, baixas médicas, maior número de erros e menos cuidado da realização de tarefas, baixa realização profissional, vontade de desistir do trabalho, azedar das relações com colegas e menor produtividade.

Acima de tudo abrande e analise a sua vida. O trabalho é uma das coisas importantes na vida, mas não é a principal coisa.

22
Fev20

Temas tabus e temas para falar

jl

laços.jpgBoas.

Hoje em dia basta ver um noticiário na televisão e depressa vemos que o Coronavírus ou como agora se chama o COVID-19 está presente nas noticias em todo o lado. Seja como uma suspeita, ou então como uma morte em qualquer país deste planeta. E não censuro isso. O que me provoca alguma comichão atrás da orelha é que o cancro, que hoje em dia ainda é tabu no ano de 2018 tiveram as taxas de mortalidade mais altas da década.

De acordo com este levantamento as mortes devido a tumores malignos aumentaram cerca de 1,5% em relação a 2017, representando cerca de 25% das mortes no nosso país.

No conjunto dos tumores malignos, este levantamento destaca 4.317 mortes provocadas por tumores malignos da traqueia, brônquios e pulmão, que representaram 3,8% do total de mortes no país e um aumento de 1,8% em relação ao ano anterior.

Os tumores malignos do cólon, reto e ânus representaram 3,4% da mortalidade em 2018, com 3.820 óbitos (menos 0,8% que no ano anterior).

Claro que isto escrito não passa de números, mas a verdade é que isto representa pessoas e milhares de famílias. Mas claro que o tema em discussão é os cães do João Moura, embora como é óbvio se deva falar e punir se for esse o caso.

Qual será a cor do laço que vai ser inventada para este vírus?

21
Fev20

Olha o pãozinho quentinho

jl

Paozinho.jpgBoas.

Hoje enquanto estava a fazer o meu treino estava a ouvir duas pessoas a «discutir» se ter o pão na dieta era o melhor a fazer ou não. Cada pessoa poderá ter a sua ideia, mas pessoalmente acho que incluir o pão na dieta é o melhor e acho que até existem argumentos a favor, até porque do ponto de vista alimentar e nutricional, o pão possui uma capacidade única de fornecer energia de elevada qualidade, facilmente digerível, de boa conservação e com enorme versatilidade gastronómica. E tem uma vantagem enorme em relação a muitos alimentos; é barato.

Vou então falar de alguns pontos:

1- Baixo valor energético em comparação com os seus substitutos:

Uma fatia de pão de 50g contêm cerca de 135 kcal com apenas 1g de açúcares, enquanto somente 6 bolachas do tipo maria contêm cerca de 150 kcal e 8g de açúcares.

O pão é também rico em hidratos de carbono complexos, levando a uma maior sensação de saciedade, e pobre em açúcares e gorduras, dado os ingredientes e método de confecção utilizado.

2- Fonte de fibras alimentares:

O pão integral, com centeio, de mistura e outros cereais, ao contrário do pão proveniente daquele que utiliza farinhas mais refinadas (como o famoso pão branco) é o que apresenta maior teor em fibra, auxiliando a regulação do trânsito intestinal e a diminuição de absorção de colesterol. Quando enquadrados numa refeição como o pequeno-almoço, podem ajudar-nos controlar o apetite e a ingestão energética ao longo do dia.

3 - Fonte de vitaminas e minerais

As variedades com maior teor de fibra (integral, mistura, centeio e cereais) são as que apresentam um maior teor de vitaminas e minerais.

4- Económico e com baixo teor de sal

Tem custo mais baixo e menos teor de sal, comparativamente com a maioria dos seus pseudo-substitutos (bolachas, biscoitos, bolos, entre outros).

5- Acessível a grande parte da população

O pão está localmente ao alcance de grande parte da população, uma vez que podemos encontrar a sua oferta desde a mais pequena padaria até às grandes superfícies, havendo também a possibilidade de fazer o pão em casa. E se sobrar basta utilizar o congelador para o conservar.

6- Apresenta grande variedade de escolha

Além do mais normal pão branco podem encontrar-se outras variedades como o pão integral, de centeio, de mistura, de sementes, entre outras possibilidades, o que torna o seu consumo tudo menos monótono. Existem dezenas de opções.

7- Prático para consumo em qualquer lugar e em qualquer altura do dia

É simples de transportar e requer apenas que se mantenha em ambiente seco, fresco, não estando em contacto com a luz solar.

E um dos pontos é saber comer o Pão. Este alimento não é prejudicial, o que muitas vezes as pessoas se esquecem é que o que nos prejudica é a manteiga, o queijo, o fiambre ou o chocolate que lá colocamos. E isso muitas vezes é o que nos prejudica.

20
Fev20

Dirty Dancing

jl

dirtydancing.jpgOlá.

Hoje enquanto andava a pesquisar o que iria ver na televisão por cabo deparei-me com um dos filmes da minha vida que é o Dirty Dancing. Um filme que tem mais de 30 anos e que custou pouco mais de 4 milhões de dólares que nos Estados Unidos é quase uma ninharia por um filme. Mas a verdade é que para além de uma banda sonora que está sempre gravado na minha memória musical está uma história que apesar de ser muito simples, é também muito assertiva. Embora este seja um filme que a música está muito presente, a verdade é que os valores da sinceridade, da amizade e do Amor estão do principio ao fim do filme.

E se já vi este filme inúmeras vezes (muitas mesmo), a verdade é que nunca são demais. E é nestes momentos que vejo que ter uma box da Tv cabo por vezes dá muito jeito.

Pág. 1/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub