Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

11
Mai20

Estou aqui, mas daqui a pouco

jl

estou-aqui.jpgOlá.

Embora já se esteja a caminhar para o meio do ano, parece que o Inverno é como o Covid e veio para ficar. Estamos em Maio e o tempo de chuva quase que nos esquecer que anos passados já se estava farto de ouvir falar em incêndios e em falta de água. Mas se muita gente não gosta desse tempo, existe aquele pessoal que adora esse tempo e que basicamente fazem a sua vida na praia a apanhar Sol. E depois temos a maioria da população que gosta do bom tempo e em que tenta aproveitar para diversificar um pouco a sua maneira de passar tempo. E mais importante se torna quando temos miúdos. E se tudo é muito bom, também temos que nos prevenir e um dos métodos que eu gosto e que ainda por cima é grátis é a pulseira do Estou aqui, que é uma parceria entre a PSP e a MEO.

Por norma, as inscrições têm início em Maio as inscrições para a edição anual do programa. Contudo, atendendo ao especial contexto de saúde pública que hoje em dia se vive, a validade das pulseiras da edição de 2019 que estariam ativas até 31 de maio, é prolongada até 15 de julho.

De acordo com a P.S.P., o Estou Aqui! Crianças – 2020 será lançado assim que for possível.

Este programa é destinado a crianças entre os dois e os dez anos de idade.

 Cada pulseira distribuída dispõe de um código alfanumérico único, o qual permite que qualquer pessoa que encontre uma criança perdida a sinalize via 112.

A chamada é depois encaminhada para a PSP, que dispõe dos dados associados à pulseira e, de forma célere, contacta os pais, educadores ou tutores da criança que se encontre perdida.

Isto é daquelas coisas que esperamos nunca precisar, mas se assim acontecer é sempre mais uma ajuda. E quando abrirem as inscrições lá estarei eu a pedir a pulseira para a minha pimpolha!

10
Mai20

Restaurantes de bolsos vazios

jl

covid a mesa.jpgBoas.

Daqui a uns dias, mais concretamente dia 18 deste mês, um dos sectores mais representativos para a economia deste país estará a trabalhar. Isto será aqueles que vão reabrir, porque infelizmente alguns ficarão enterrados no buraco desta pandemia.

Mas o que vem aí será um tempo bem diferente daquilo que se conhecia até Fevereiro deste ano. E falta saber se para muitos estabelecimentos não será também um fim anunciado.

Já se sabe que esta coisa do Covid não dá para facilitismos e por isso mesmo o Governo decretou algumas medidas. Aqui vão elas:

- Higienizar as mãos com solução à base de álcool ou com água e sabão à entrada e à saída do estabelecimento (antes da refeição deve ser privilegiada a lavagem das mãos com água e sabão). Sendo que isto seria aquela coisa normal sem existir Covid.

- Respeitar a distância entre pessoas de, pelo menos, 2 metros (excepto coabitantes). E como é fácil os tugas cumprirem isto. Ou não!

- Cumprir medidas de etiqueta respiratória. Isto traduzido quer dizer o quê?

- Considerar a utilização de máscara nos serviços take-away que estão instalados dentro dos estabelecimentos, utilizando-a sempre de forma adequada de acordo com as recomendações da D.G.S..

- Evitar tocar em superfícies e objetos desnecessários. Pois mas isso é concretamente o quê?

- Dar preferência ao pagamento através de meio que não implique contacto físico entre o colaborador e o cliente (por exemplo, terminal de pagamento automático contactless).

- Redução da limitação máxima de cada espaço de restauração para metade e, de acordo com o evoluir da situação, poder-se-á aumentar gradativamente a lotação.

- Disposição das mesas: garantir pelo menos um metro de distância entre cada mesa.

- Instalações higienizadas: garantir a limpeza / desinfecção frequente de pontos de alto contacto como mesas / maçanetas, etc. Neste ponto está a falar-se de 6 vezes por dia.

- Alargamento do período do almoço e jantar, ficando os espaços de restauração obrigados à marcação prévia de mesa, de modo a assegurar que não haja aglomerados de clientes. Mas se houver, os restaurantes farão exactamente o quê?

- As empresas devem permitir um horário mais alargado para as refeições dos seus trabalhadores.

- Higiene alimentar: garantir a lavagem e limpeza de todos os ingredientes antes da sua confecção. Até agora, isto não seria o normal?

- Uso obrigatório de máscaras e/ou viseira por parte dos trabalhadores do restaurante. Embora desconfortáveis, a verdade é que a partir de agora, terá mesmo que ser.

- Obrigatoriedade por parte dos clientes na leitura de temperatura e desinfecção das mãos, à entrada do estabelecimento. Vamos ver se será mesmo assim!

-Eliminação temporária das ementas e cartas, estando apenas expostas em local visível, evitando-se o contacto físico. Por acaso os ajuntamentos que eles não querem criar, não se irão dar aqui?

Eu sinceramente na teoria até posso achar muitas destas coisas positivas, mas falta saber como será na prática porque existem coisas (como os restaurantes terem panos de limpeza de diferentes cor e descartáveis) que não sei como os estabelecimentos irão suportar. Mas vamos ver no que isto irá dar. Até porque nos próximos tempos não estou a ver os tugas de bolsos cheios. Só se forem de ar!

09
Mai20

IRS. Não deixe para amanhã o que pode receber hoje

jl

irs.jpgOlá.

Agora que o mês de Maio está aí a bombar muitos de nós já entregamos a declaração do IRS e se para alguns isto será altura de ainda ter que pagar ao Estado, outros haverá que irão receber o reembolso das Finanças. Mas não se pense que a maioria dessas pessoas irá gozar férias com esse dinheiro até porque existe muita gente que aproveita esse dinheiro ou para pagar seguros ou como já é quase tradição para pagar o IMI. Que é daqueles impostos fantásticos, em que se paga anualmente, por uma coisa que se se pagou ou se está a pagar.

Mas voltando ao tema do IRS, hoje deixo aqui um texto sobre como consultar o portal das Finanças e consultar o reembolso desse imposto. E como sabemos este ano este reembolso está mais demorado do que normalmente acontece. A entrega da declaração termina só a 30 de Junho.

Como fazer então?

  1. No portal seleccione a opção “Aceder a Serviços Tributários” no canto inferior direito da página.
  2. No menu do lado esquerdo seleccione então a parte dos “Serviços“.
  3. Navegue na lista até encontrar a opção “Movimentos Financeiros” e selecione “Informação Financeira“.
  4. Insira então os seus dados pessoais de acesso a esse portal.
  5. 5.Seleccione então o ano e o tipo de imposto (IRS) e depois filtre a informação.

Nesta tabela pode verificar a situação global do pagamento do IRS, desde o valor emitido pelas Finanças ao valor regularizado.

Caso surja alguma entrada referente a reembolsos (confirme se seleccionou o ano de 2019), clique na opção ver detalhes para consultar desde o total de acerto de liquidação apurado, à data de recebimento do imposto.

Por norma, a maioria dos cidadãos recebem reembolso e se souberem o quanto, (já que o quando este ano não é fácil) isso ajudará bastante.

Além de ser uma ajuda para fazer planos para o futuro próximo, saber como consultar o reembolso do IRS no Portal das Finanças também é útil para garantir que o seu processo fica fechado. O sistema diz-nos sempre, em tempo real, o que está a acontecer na sua conta tributária, por isso vai notar se, por algum motivo, não houver registo da ordem de pagamento do seu reembolso ou do recebimento do que pagou às Finanças.

 E se é verdade que ainda falta mais de um mês e meio para terminar o prazo, a verdade é que quem entrega o IRS mais cedo recebe primeiro o reembolso, quando comparado com quem o faz mais tarde.

E como receber o reembolso?

A devolução do IRS pode ser efectuada por transferência bancária através da identificação do IBAN. Após a emissão do reembolso, o contribuinte terá de aguardar no mínimo 3 dias úteis para que o dinheiro entre na conta.

O reembolso pode ainda ser emitido por cheque ou vale postal.

08
Mai20

Roubar mas sem máscara

jl

mascara.jpgBoas.

Eu sei que falar do Covid basicamente já começa a enjoar, mas existem coisas que é complicado fugir. E esta é uma delas.

Hoje enquanto estava a ver as notícias, vi uma peça onde falavam do preço das máscaras que estavam a ser disponibilizadas pela Câmara de Cascais. Iriam ser disponibilizadas em máquinas de venda automática bolsas com 4 máscaras ao preço de 1€. Não sendo eu contabilista nem politico, fico curioso por saber como existem preços tão diferentes. Desde o Metro do Porto onde 1 máscara descartável custa cerca de 1,5€, até a certos locais onde as mesmas são oferecidas aos utentes como o local onde trabalho.

Eu sei que as autoridades deste País, neste momento deverão ter milhentas de coisas para fazer, mas acho que vai ter que chegar a uma altura em que tudo isto deverá ser uniformizado, porque para além do lucro, acho que em primeiro lugar está a saúde pública.

E se somos um povo solidário, agora está na hora de muitos organismos e empresas demonstrarem. Isto não nos desresponsabiliza disso mesmo, até porque mesmo que cada um de nós dê pouco, tudo junto é muito.

07
Mai20

Este Mundo não é para velhos

jl

IDOSO.jpgOlá.

Há medida que o tempo vai passando e as medidas restritivas sendo avaliadas e aliviadas, já se começa a ver que a vida paulatinamente começa a regressar à normalidade. Mas não é a normalidade que acontecia em Janeiro, isto agora á a normalidade deste novo tempo. Se quando isto apareceu a maioria de nós sempre pensou que isto seria uma doença estilo gripe sazonal, que iria durar um mês ou dois e tudo voltaria ao normal, a verdade é que as pessoas começaram a ver que o normal de amanhã será bem diferente do que até aqui se conhecia.

Se acima de tudo lamento as pessoas falecidas, depois ainda há todos aqueles que continuam doentes (e não nos podemos esquecer das muitas dezenas que estão nos Cuidados intensivos), dos muitos desempregados que levaram com a crise em cima, das pessoas que tiveram quebras nos rendimentos e de quase toda a gente que directa ou indirectamente tiveram que lidar com isto do Covid. E não passará num abrir e fechar de olhos.

Mas o que me leva a escrever estas linhas são os muitos idosos que vivem neste país. Se temos alguns, que felizmente conseguem ter apoio de família ou de instituições e vivem ainda na sua independia, já outros apesar de viverem na sua casa estão quase abandonados e se não tiverem apoio de vizinhos ou de alguma instituição literalmente estavam tramados. E depois temos os velhos que vivem em lares (ou como pomposamente alguns lhes chamam de casas de repouso), e neste caso isto diz-me muito porque é aí que a minha Mãe se encontra. E por muitas condições que um lar possa ter nunca será um lar. Mas acima de tudo fico satisfeito porque onde ela está não aconteceu nenhum caso do Covid. E depois existe a vertente social, que neste caso são as visitas. Eu sei que existem pessoas que para elas as visitas são quase um frete e uma obrigação, mas para a larga maioria das pessoas não deixa de ser angustiante o distanciamento que hoje em dia existe. Acima de tudo temos que ser resilientes e ver que graças a este distanciamento é que se consegue ter sucesso.

Para aqueles que acham os velhos são um empecilho, só espero que nunca se esqueçam que a vida correndo normalmente é para aí que todos vamos. A Justininha já dizia que de velhinho se torna a menino. E conforme se trata os mais velhos, daqui a uns anos iremos ser tratados!

05
Mai20

Chórinhas não se pode ser!

jl

homem nao chora.jpgBoas.

Ontem vi uma história de alguém que dizia que trabalhava imenso e que agora devido à pandemia do Covid-19 tinha sido encostado pela sua chefia, devido a uma nova estruturação de funcionamento da sua empresa.

Eu sei que muitas vezes as pessoas pensam que quer a antiguidade, quer o local onde se presta o serviço é algo que não muda, mas isso é errado. Especialmente nas empresas privadas. Acho que acima de tudo as pessoas devem ser resilientes e aproveitar estas mudanças para que se consiga evoluir e ter também novos horizontes.

Cada vez mais a nossa adaptabilidade é um ás quer para a nossa vida profissional, quer também a nível pessoal.

Nós enquanto seres inteligentes só conseguimos evoluir precisamente por isso.

O que interessa é que as pessoas consigam superar esses obstáculos e assim encontrar novos pontos de interesse na sua vida. Agora queixumes e andar feito choramingas não adianta de nada.

04
Mai20

Mascarados

jl

mascaras nos transportes.jpgOlá.

É já hoje que os passageiros sem máscara serão impedidos de entrar no autocarro. E na teoria os motoristas e fiscais terão de proibir o acesso ou a permanência de utentes sem proteção nas viaturas. Caso os mesmos se recusem, devem ser chamadas as forças de segurança.

O Governo imputou aos operadores a obrigação de garantir que todos os clientes viajam com essa proteção e as pessoas incumpridoras não poderão aceder, permanecer ou utilizar os transportes. Se não obedecerem aos motoristas, aos agentes de estação ou aos fiscais das empresas, caberá aos funcionários chamar a Polícia ou a GNR e só estes poderão multar quem não cumpra com as normas de protecção colectiva.

Mas falta saber como será isto na realidade até porque os operadores tem vindo a alertar que esse controlo é impossível e algumas empresas, em particular de transportes rodoviários, receiam que os motoristas possam ser alvo da fúria dos clientes impedidos de entrar. No Porto, a STCP conta com a vigilância da Polícia Municipal e a Metro colocará funcionários, agentes da PSP e seguranças nas principais estações. E depois vai-se colocar a pergunta se vai existir fiscalização nas centenas de paragens deste transporte. E já nem falo no interior das viaturas, até porque se alguém tirar a máscara não estou a ver como será feito esse controlo!

Eu sinceramente ainda gostava de saber como será feito o controlo de um autocarro só ter dois terços da lotação, porque estamos a falar de circuitos onde existem dezenas de paragens onde se está constantemente a entrar e a sair.

E depois ainda se coloca ao questão do preço das máscaras bem como o acesso às mesmas.

Segundo o que se sabe além do Metro do Porto, também serão colocadas máquinas em algumas paragens de autocarro em breve. A IP, proprietária das estações de comboios, não terá esses produtos à venda, mas está recetiva à colocação de máquinas.

Mas que isto vai ser complicado, isso será.

03
Mai20

Do outro lado

jl

o outro lado.jpgOlá.

Que esteja tudo bem aí desse lado.

Ontem recebi umas mensagens do Pingo Doce e do Continente a dizer que a partir de hoje quem quiser aceder a estes supermercados (e deve ser em todos) terá que usar uma viseira ou máscara.

Isto é o que se chama evolução. Se isto fosse em Janeiro quem fosse assim a um supermercado quase de certeza que os outros ficariam a olhar, assim como se uma pessoa visse um japonês que na sua larga maioria parecem o Zorro.

Falta saber quais serão as próximas medidas de confinamento mas a continuar assim os filmes que nos pareciam futuristas estão mesmo aí do outro lado da porta.

A ver vamos!

02
Mai20

Futebol e Covid

jl

futebol e covid.jpgBoas.

Agora que se espera que a época de confinamento abrande, para além de se falar de saúde já se começam a falar de outras vertentes da vide. Uma dessas coisas é o futebol.

Segundo o que o primeiro-ministro referiu na passada quinta-feira o campeonato da segunda divisão foi dado como terminado, sendo que apenas se irão jogar os jogos da Liga NOS bem como a final da Taça de Portugal. Em primeiro lugar é sempre positivo haver outras coisas para as pessoas se distraírem nesta vida. Em segundo fico preocupado com a sobrevivência de muitos clubes das divisões secundárias. E nisso refiro obviamente jogadores, treinadores e funcionários. Até porque as receitas deixam de existir, mas as despesas continuam e se em alturas ditas normais já se sabe que o incumprimento é o pão nosso de cada dia, então agora pior será.

Em terceiro lugar fico curioso em saber como serão feitas as análises aos jogadores e restantes elementos (sendo que não nos podemos esquecer que existem muitos elementos como forças de segurança, catering, elementos da publicidade, elementos da transmissão televisiva e mais alguns) e quantas vezes. E digo isto porque os cidadãos ditos normais só poderão fazer análises depois de encaminhados depois de serem encaminhados por um médico. E relacionado com isto aguardo para saber quem irá pagar tudo isto.

Outro aspecto que me levanta algumas dúvidas é no caso de aparecer alguma análise positiva num clube como se fará a seguir. A equipa toda ficará suspensa da prova? Se isso acontecer será atribuída derrota ou fica tudo em stand-by?

E depois ainda falta saber onde vão ocorrer os jogos. Nos estádios dos clubes? Em campo neutro? No Norte? No Sul? Os clubes das Ilhas ficarão prejudicados porquê? E mais algumas coisas que irão aparecer?

E depois vamos ter a Taça de Portugal, isto se tudo correr normalmente! E depois ainda se irá falar no local onde se vai desenrolar a mesma. Será que sem público se justifica que seja no Estádio Nacional?

E se não vai haver multidões nos estádios, como se verão ver as transmissões? Em canal fechado, sendo que a maioria das pessoas não conseguem ter acesso? Vai ser em canal aberto, sendo que aí como será para ver todos os jogos, até porque não existem só adeptos dos três grandes? e quem ficará com esse prejuizo? a operadora? Os adeptos que pagam os jogos?

Não querendo ser muito aborrecido despeço-me por aqui, mas levanto só a dúvida no que diz respeito aos festejos. Quem ganhar estas provas vai festejar com os seus adeptos ou será tudo virtual?

Desejo estar errado no meu negativismo (ou realismo) mas espero para ver como terminará toda esta história!

 

01
Mai20

Viver mais saudável

jl

fruta.jpgBoas.

Agora que o tempo de confinamento está a terminar (pelo menos assim se espera), as pessoas vão começar a ver o peso com olhos de ver e tentando que seja sem desculpas, porque aquelas pessoas que estiveram estas semanas todas em casa só agora é que verão que a balança não se avariou.

E se o acesso às praias ainda está naquela fronteira do desconhecido, a verdade é que basta ir à redes sociais para se ver que essa preocupação da imagem já começa a tomar conta de muita gente. E se é verdade que o comportamento das pessoas (com algumas excepções como acontece sempre) até tem sido cinco estrelas, a verdade é que em muito boa parte isto se deve ao São Pedro, que fez muito mais pelo confinamento do que muitos estados de emergência.

Mas voltando ao tema da imagem de cada um de nós, um dos aspectos que se deve ter em conta é sobre os produtos que devemos ingerir. Mas para não me tornar aborrecido, vou falar mais concertante dos alimentos.

Alcachofra

Se para muita gente, este ainda é um alimento desconhecido, na verdade é que a mesma é bastante depurativa. Pode ser consumida fresca, enlatada ou congelada. A sua quantidade de calorias é muito baixa, apenas 40 kcal por 100 gramas. Facilita a digestão de gorduras. A sua fibra diminui a absorção de gorduras e de açúcares, é saciante e evita a prisão de ventre. O seu baixo conteúdo de sódio ajuda a equilibrar a tensão arterial. Para além disso, o potássio que contém torna-a diurética.

Maçã

Este é daqueles frutos bastante acessível, o qual é muito saciante, e para além do sabor agradável é também hipocalórica. Por cada 100 gramas, fornece apenas 49 kcal. É também rica em vitamina C, ferro e potássio e poucos alimentos são tão benéficos para garantir o bom funcionamento do aparelho digestivo.

É recomendada para quem tenha problemas de prisão de ventre, sendo que se deve comê-la com casca, assada ou em doce, sem açúcar mas aromatizado com canela. Em casos de diarreia, também se aconselha comer maçã sem pele e ralada, já que as suas pectinas regulam o trânsito intestinal. A maçã ajuda ainda a reduzir os níveis de colesterol no sangue. Para além disso, é depurativa, elimina as toxinas do organismo e favorece a digestão.

Cereja

É uma fruta apreciada por ser doce e suculenta. Por 100 gramas, a cereja fornece, em média, apenas 62 kcal. Destaca-se ainda pela sua riqueza em nutrientes, uma vez que fornece cálcio, potássio, fibra e várias vitaminas. Reforça o sistema imunitário e melhora a qualidade da epiderme. Para além disso, é diurética e evita a retenção de líquidos.

Brócolos

Embora algumas não gostem deste vegetal, a verdade é que o mesmo é um autêntico remédio natural. Muitos nutricionistas e médicos dizem que é um alimento que pode prevenir o cancro, devido às suas substâncias protectoras e antioxidantes. Mas existem pessoas que deverão ter atenção a este alimento especialmente aquelas que estão a fazer um tratamento com teofilina para aliviar as infeções respiratórias crónicas e anticoagulantes. Também não são aconselhados a pessoas que sofram de doenças da tiroide. Se tiver problemas de rins, este alimento pode irritar o tecido renal. Mas a verdade é que este é um alimento muito saciante, rico em fibra, que ajuda em caso de prisão de ventre. Como fornece apenas 33 kcal por 100 gramas, pode comê-los sem medo de engordar se os cozinhar sem gorduras.

Pêssego

Diurético, tem apenas 36 kcal por 100 gramas. É ideal para limpar, drenar e dar vitalidade ao organismo. Destaca-se pela sua riqueza em potássio e em vitaminas ricas em antioxidantes. Fácil de digerir, actua como um laxante ligeiro. Limpa a vesícula biliar e também purifica a pele. O seu sumo tem propriedades diuréticas, ideal para ativar a função renal, bem como eliminar líquidos e toxinas.

Quivi

Este é um fruto bastante desintoxicante, é o remédio perfeito contra a prisão de ventre por ser rico em água e em fibra. É saciante e baixo em calorias, fornecendo apenas 51 kcal por 100 gramas. Embora a laranja tenha a fama de ser dos mais fornecedores de Vitamina C, a verdade é que este fruto contém quase o dobro dessa vitamina em relação à laranja e tem também mais fibra do que uma maçã. Tomado com regularidade, ajuda a ter uma barriga plana e elegante.

Ananás

Esta fruta exótica, muito diurética, tem apenas 28 kcal por 100 gramas. Para além de favorecer a eliminação de líquidos, ajuda quem sofre de problemas nos rins, bexiga e próstata. É uma boa fonte de vitaminas sendo também rica em minerais.

Melancia

Este é daqueles frutos muito associados ao Verão. Hidratante, fornece pouquíssimas calorias, apenas 20 kcal por 100 gramas, das quais apenas 4,5 gramas, muito pouco, são açúcares. É um alimento diurético e depurativo, pois facilita a eliminação de líquidos e tem um alto teor de água que ronda os 95%, além de fibra.

Acima de tudo tem é que se ter uma dieta variada e os excessos terão que ser em ocasiões excepcionais e não ser a regra.

Pág. 3/3

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub