Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

27
Set21

Radares Setembro 2021 – 5

jl

condutora 2707.jpgOlá.

Depois de um fim-de-semana em que o tema foram as eleições, hoje é o dia de rescaldo deste acto eleitoral. Como sendo bons tugas, a larga maioria dos partidos vai reclamar vitória, mas como as pessoas não são nada parvas, já sabem tirar as devidas ilações. E hoje para o pessoal fazer bem a digestão dos resultados, hoje o radar estará montadinho à noite. Depois disto e para encerrar o mês em beleza ainda teremos o radar montado no dia 30. Mas cá vão as localizações:

Dia 27 - 20H00 Estrada da Circunvalação - Matosinhos

Dia 30 - 14H00 Alameda de Cartes – Porto

Acima de tudo, calma e ponderação porque a vida é para ser vivida em plenitude.

25
Set21

Um dia destes mais vale andar como os Flinstones

jl

carro flinstones.jpgBoas.

Hoje quando se anda na VCI, os radares são algo a que já é normal. E o problema dos radares é mesmo esse, a normalidade. Quanto mais as pessoas ficam habituadas, menos «cartão» passam ao que fazem na estrada e com isso as notinhas podem sair do bolso para pagar pelos erros cometidos.

Pois bem, o nosso Governo como única preocupação (o dinheiro das multas não contará para nada) está a preparar-se para montar um Big Brother nas nossas estradas. Neste momento já existem cerca de 220 aparelhos que captam o excesso de velocidade (os quais estão distribuídos pela PSP, GNR, Infraestruturas de Portugal, ANSR e câmaras), mas virão aí muitos mais.

E segundo o que se ouve, Lisboa está a preparar-se para avançar com limite de 30km/hora. Mas para além dessa cidade, outras cidades podem aderir a tal limite, especialmente em zonas junto a ciclovias ou com muita circulação de pessoas.

Mas se isto até se pode compreender em certas situações, isto vai colocar uma questão de privacidade, porque os novos radares podem fotografar nos dois sentidos, embora em muitas das avenidas e ruas vá passar a haver dois radares, um em cada sentido.

Ou seja, o radar vai apanhar os carros de frente e de trás. Ao fotografar-se de frente ver-se-á quem vai ao lado do condutor.

Segundo o que se sabe, estes radares terão um alcance de 70 metros, bem menos do que as pistolas que a PSP e a GNR já têm e que conseguem definir com exatidão a velocidade a que vai uma viatura até 400 metros de distância.

No Porto o cenário será diferente de Lisboa no que diz respeito à quantidade. Segundo o que se sabe, apenas serão acrescentados radares em dois troços. A juntar a isto vão aparecer radares de controlo de velocidade média no país.

Os vários distritos e estradas que vão receber os 10 novos radares de controlo de velocidade média que no nosso distrito estarão instalados na A3.

Sei que esta medida está englobada numa medida de prevenção, mas os quase 42 milhões de euros em coimas relativas à velocidade que o nosso Estado foi buscar só até ao mês de Junho, não são tostões.

22
Set21

Trabalhar à noite

jl

trabalho nocturno.jpgBoas.

Que esteja tudo bem aí desse lado. Esta semana li um artigo que me chamou particularmente a atenção. No mesmo eram referidos os efeitos para a saúde de quem faz trabalho nocturno.

Segundo o que a classe médica sabe, uma pessoa que trabalha à noite pode ter tanto a sua saúde física como mental prejudicada, o que ocorre devido à alteração do ciclo circadiano.

Um dos maiores problemas relacionados com o trabalho nocturno é precisamente o sono. Alterar o ciclo de sono dito normal, altera a memória, causa ansiedade, reduz a capacidade lógica e raciocínio, existe também uma maior probabilidade de depressão, doenças cardiovasculares, de diabetes, de ter imunidade baixa, de ganhar peso, fadiga, cansaço, cancro e envelhecimento precoce.

Para quem não saiba, existem vários estudos mostram que as pessoas que trabalham à noite envelhecem seis anos a mais do que quem trabalha de dia.

Mas como se podem reduzir esses riscos?

Uma das medidas fundamentais é manter um descanso de qualidade, dormir de dia e tentar compensar o sono perdido. Para se conseguir isso, é necessário ter um ambiente semelhante ao nocturno, temperatura abaixo do ambiente, lugar escuro e sem ruídos. Isto é importante para quem está constantemente a trabalhar neste turno, mas se não trabalhar todos os dias neste período, tente dormir pela manhã quando chega e à tarde, no dia em que for trabalhar, pelo menos três horas.

Mas existem dicas para dormir melhor:

Tome um banho antes de dormir e faça uma alimentação leve

Pratique actividade física

Alimente-se de forma saudável

Mantenha-se hidratado

E não se esqueça que deve ter sempre acompanhamento médico para avaliar a sua saúde física e mental.

Mas quem trabalha durante a noite sabe sempre dar o valor a quem está acordado e a fazer o seu turno. E aqui nem se fala sobre a idade de ir para a reforma, porque isso é tema para outro artigo.

20
Set21

Radares Setembro 2021 – 4

jl

conduzindo.jpgBoas.

Aqui venho deixar a localização dos radares para esta semana. Esta é uma semana em que tirando a campanha eleitoral, tudo estará a voltar ao normal. Desde as férias que estão a acabar, até ao regresso das escolas, a «confusão» do dia-a-dia está a voltar «aos bons velhos tempos». O que temos que nos lembrar é que temos que nos saber adaptar. Se um percurso em Agosto demorava 20 minutos de carro, o mais certo é que agora demore quase o dobro e por isso mesmo ou tentamos sair mais cedo para esses percursos, ou então andar mais pacientemente, até porque buzinar ou insultar o carro da frente, quase de certeza que não irá resolver a situação. Assim deixo aqui a localização dos radares para esta semana.

Dia 21 - 14H00 Estrada da Circunvalação - Matosinhos

Dia 24 - 08H00 Rua Gomes Amorim - Póvoa de Varzim

Calma e ponderação são duas palavras que não nos podemos esquecer.

17
Set21

Mestre da culinária

jl

eu vou comer, eu vou comer.jpgBoas.

Ainda esta semana estava a ler sobre a pressa que se está a viver a vida, pressa essa que nos leva mais depressa para a morte. Como se sabe a morte é algo de inevitável, mas a Vida deve ser vivida com um tempo que se consiga viver em plenitude.

E uma das vertentes que temos na nossa vida é a cozinha e o comer e o modo como muitas vezes em vez de se comer, basicamente a comida é engolida. E isto também se aplica na confecção. De seguida deixo aqui alguns exemplos:

Descansar a carne

Após assar a sua peça de carne deve esperar entre 15 a 20 minutos (dependendo do tamanho da peça) antes de a trinchar. Isto fará com que os seus sucos que estão no interior da peça, se distribuam até à camada superficial, aquela que esteve mais exposta ao calor e que por isso mesmo perdeu sucos por evaporação.

Os panados pedem calma

O panado para ser bem feito é banhado pela seguinte ordem: farinha, ovo batido (o qual serve como cola) e pão finamente ralado. E como tudo na vida, a pressa é inimiga da perfeição. Para ter bons resultados deve banhar o panado nos três elementos e coloca-los 20 minutos na grelha do forno à temperatura ambiente a descansar antes de os fritar.

Na carne, coloque a pimenta só no fim

Seja no forno, no grelhador ou na frigideira, as altas temperaturas tendem a tostar a pimenta, conferindo-lhe deste modo um sabor amargo. Desta forma, o ideal será juntar a pimenta depois da carne já cozinhada. Com o sal, dado não existir este problema, este pode entrar no início do assado e, com isso, penetrar na carne.

Ervas aromáticas frescas só no fim

Gosto e aroma são duas qualidades dos alimentos que devem conviver em conjunto. No caso das ervas aromáticas, a fragrância é bastante frágil. Em consequência, face ao calor o aroma desaparece rapidamente. Poderá adicionar ervas aromáticas secas durante a confeção dos alimentos, mas não as frescas. Estas só deverão ser adicionadas na hora de desligar o fogão.

Barrar molho no frango no início do grelhado.

Barrar a carne de frango com um molho no início do assado não lhe traz sabor acrescido. Muitos, entre os molhos industriais, contam com uma grande quantidade de açúcar. Se barrar a carne de frango antes de esta ir à brasa, a temperatura elevada do assado vai queimar esse açúcar e conferir à carne um aspeto queimado e sabor algo amargo. Na realidade devemos barrar a carne do frango uns 15 minutos antes do assado estar pronto e, atenção, o lume não deve estar muito quente.

Se vai fritar, adicione o sal só no final

Sendo que o sal absorve a humidade, ao mergulhar os alimentos no óleo quente, vai provocar um acréscimo de salpicos. Além disso, o sal pode também baixar o ponto de fumo do óleo e acelerar a decomposição química. Se desejar utilizar o mesmo óleo várias vezes, não deve salgar os alimentos previamente ou, pelo menos, deverá usar menos sal.

Cozinhar com azeite extra virgem. Um desperdício!

O azeite extra virgem é excelente para temperar uma salada, para regar com conta peso e medida, um peixinho cozido. Mas se o utilizar a altas temperaturas, em frituras, assados ou guisados é desperdiçar um alimento nobre e não traz vantagem face à utilização de um azeite virgem, o qual será bem mais barato.

As claras em castelo pedem que as batamos com sabedoria

Bater as claras a todo o vapor no início do processo vai originar grandes bolhas de ar, as quais serão instáveis. Mas se bater a uma velocidade baixa a média, as bolhas de ar serão mais pequenas e mais estáveis. Nessa altura poderá, aumentar a velocidade para média e, depois para alta.

Virar rapidamente os alimentos

Uma regra de ouro de quem cozinha é não virar constantemente uma peça de carne ou de peixe na frigideira ou panela. Com isso arrisca-se a acabar com carne seca e peixe desmanchado. Deixe os alimentos cozinharem de um lado e, só depois, os vá virar. Uma volta é mais que suficiente.

Acima de tudo cozinhe com calma e tire partido disso mesmo. Cozinhar por obrigação é um castigo, mas cozinhar por gosto é um prazer enorme.

16
Set21

Afinal a privacidade é o quê?

jl

martelo da justiça.jpgBoas.

A pergunta que deixo no título fica a dever-se ao facto de ter lido um artigo bastante interessante. No mesmo era referido que uma mulher (espanhola) apresentou queixa em tribunal pelo facto do ex-marido (que até é português) ter acedido a emails que esta tinha trocado num site de encontros e os ter apresentado como prova num processo de divórcio e para obter a guarda dos filhos.

Quando a senhora pensava ter a razão do seu lado, o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos considerou por unanimidade, que não houve violação do direito ao respeito pela vida privada.

A mulher é uma cidadã espanhola, de 63 anos, que vive na cidade de Madrid e que, em 2001, casou com um cidadão português. O casal teve dois filhos e vivia entre Portugal e Espanha por questões profissionais. Em Junho de 2011, a relação do casal começou a deteriorar-se e a mulher decidiu viver permanentemente em Espanha com os filhos. Em Julho desse mesmo ano, a mulher solicitou ao Tribunal de Primeira Instância de Madrid o estabelecimento de medidas provisórias sobre a responsabilidade parental dos filhos, com vista ao divórcio.

Em Agosto, o homem, por sua vez, recorreu ao Tribunal de Família e Menores de Lisboa para a fixação provisória da residência das crianças em Portugal. O homem anexou ao caso emails que encontrou no computador da família, em Novembro de 2010, e que tinham sido trocados entre a mulher e outros parceiros masculinos num site de encontros, alegando desse modo que as conversas provavam que a sua ex-mulher teve relacionamentos extraconjugais durante o casamento.

Em Outubro, o homem intentou um processo de divórcio em Portugal, que foi suspenso, em Setembro de 2013, pelo Tribunal de Família e Menores de Lisboa enquanto se aguardava decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia sobre qual a autoridade judicial teria competência para decidir este litígio.

Já em 2015, o Tribunal de Justiça da União Europeia determinou que a primeira jurisdição à qual o caso foi apresentado, ou seja, os tribunais espanhóis, deveria decidir o desfecho do caso. Os tribunais espanhóis determinaram então o divórcio do casal e concederam os direitos de residência das crianças à mãe e direitos de contacto partilhado ao pai.

Entretanto, em Março de 2012, a mulher apresentou uma queixa-crime ao Ministério Público português, na qual acusava o ex-marido de violação do segredo de correspondência, conforme estipulado no artigo 194.º do Código Penal.

Em Outubro do mesmo ano, o Ministério Público ordenou a suspensão do processo e, em Novembro, a mulher pediu para poder participar no processo penal na qualidade de assistente e solicitou a abertura de uma investigação judicial. Porém, ela não apresentou um pedido de indemnização e o juiz de instrução criminal ordenou que o processo fosse suspenso. A mulher recorreu então ao Tribunal da Relação de Lisboa, que considerou as provas insuficientes para ordenar que o ex-marido fosse a julgamento.

A mulher apresentou uma queixa no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos, a 29 de Março de 2014.

O Tribunal de Estrasburgo considerou que as consequências da divulgação desses emails na vida privada da mulher foram limitadas, uma vez que os mesmos foram divulgados apenas no processo cível” e que o acesso público aos arquivos neste tipo de processos é limitado. O Tribunal referiu também que os emails em questão acabaram por não ser analisados, já que o Tribunal de Família e Menores de Lisboa não se pronunciou sobre o mérito dos pedidos do ex-marido, e que as autoridades portuguesas fizeram uma análise equilibrada” dos interesses de ambos, em conformidade com os critérios definidos na sua jurisprudência.

O Tribunal Europeu dos Direitos Humanos destacou também que, na sequência da denúncia criminal apresentada pela mulher por invasão da sua correspondência, o Ministério Público português abriu uma investigação e que, além disso, a mulher foi autorizada a participar no processo penal na qualidade de assistente, o que lhe permitiu participar activamente nos procedimentos. Em particular, a mulher pôde apresentar as suas provas e depois solicitar que fosse aberta uma investigação quando o Ministério Público decidiu suspender o processo.

A justiça está a atingir um tal de nível de complicação que para alguém dito normal perceba alguma coisa do que se diz é preciso quase ter um curso de direito.

15
Set21

Afinal o que é bom ou não para o Ambiente?

jl

ambiente, bom ou mau.jpg

Olá.

Sabem aquelas mentiras que quando se dizem muitas vezes, passam a ser verdade? Pois bem, é sobre isso mesmo que venho aqui falar. Mais concretamente sobre aqueles que dizem que os sacos de pano ou de papel são mais amigos do ambiente e que os sacos de plástico são quase como uma invenção do Diabo.

O uso de sacos de plástico tem caído em desuso até devido à legislação que pune monetariamente o seu uso. Os alertas em relação às consequências que o plástico traz para o meio ambiente são cada vez mais e alguns hábitos já começam a mudar quer por uma consciência Ambiental, quer pela questão do dinheirinho.

Actualmente muita gente começou a usar sacos de pano ou de papel para evitar os de plástico, mas isso é ser mais amigo do ambiente? Um estudo que saiu da Deco Proteste mostra um outro lado da moeda.

Vamos lá então falar sobre isso e sobre o comparativo.

O objetivo deste estudo, realizado também em Espanha, Itália e Bélgica, era perceber o ciclo de vida dos vários tipos de sacos disponibilizados nos supermercados, para ajudar os consumidores a tomarem as opções mais sustentáveis. Para isso, foi analisado o ciclo de vida de cada tipo de saco, ou seja, o número de utilizações e impacto ambiental da produção.

De todas as opções estudadas, o trolley de compras foi aquele que se revelou ser o menos sustentável. Para se tornar sustentável tem que o utilizar mais de 742 vezes. Ou seja, se for uma vez por semana às compras tem muitos anos para compensar a Mãe Natureza.

Os sacos de algodão que hoje em dia se vê muito, terão que ser utilizados cerca de 10o vezes para que sejam mais sustentáveis do que um simples saco de plástico, uma vez que exigem mais material e energia para serem fabricados. E chamo a atenção para este ponto, já que não é só o material que é utilizado, mas sim tudo que está englobado.

E se o uso for de algodão biológico, estes têm uma pegada ecológica 149 vezes maior do que um de plástico, porque como provêm de um tipo de agricultura que não utiliza fertilizantes requerem mais recursos e emissões. Ou seja aquela coisa de amigos do Ambiente que está tão na moda, poderá não ser assim.

Outra moda que agora se vê muito nos supermercados são os sacos de algodão em rede, utilizados mais para frutas e legumes. Mas para serem sustentáveis têm de ser reutilizados 952 vezes, o que não é muito fácil.

Quase a acabar este comparativo temos os sacos de papel têm de ser utilizados nove vezes, e dificilmente chegam a este número porque como se sabe estes degradam-se muito facilmente.

E depois temos os «malditos» sacos plásticos, que precisam de ser utilizados cerca de 4 vezes para serem sustentáveis.

Para se atingir o desempenho ambiental dos sacos de plástico convencionais, um saco de algodão convencional tem de ser usado cerca de 7 mil vezes e um saco de algodão biológico precisa de 20 mil utilizações.

A melhor opção passa por escolher sacos simples, com um único material, com o mínimo de tintas e cola possível.

Mas o que me deixa pensativo é que os meios de comunicação quando foi a questão de acabar com o plástico deram bastante destaque a isto, mas agora que se ficou a saber deste estudo (que por acaso é proveniente de um país que é a Dinamarca, que como se sabe não quer do Ambiente!!) parece que todos assobiam para o ar!

13
Set21

Diet ou light

jl

diet light.jpgOlá.

Verão é tempo de praia, de descanso, de exagerar um pouco no que se come e também tempo de dietas. E basta andar nos bares junto às praias para se ver que se vê muita cervejinha, mas também se vê muitas colas e sumos, mas o tempo mais quente começando a ir embora, isso por vezes é sinónimo de algum desleixo por alguns de nós. Com isso não quer dizer que se faça isso propositadamente, mas estando as pessoas com a vida tão cheia, isso por vezes acontece inconscientemente. E muitas vezes as pessoas tentam compensar o não ser tão activo, com a ingestão de alimentos mais leves com a designação de diet ou light. Embora não sejam termos portugueses, estão cada vez mais presentes no nosso vocabulário.

Mas as pessoas sabem a diferença entre o diet e o light?

A palavra diet nos alimentos é utilizada na maioria das vezes como sinónimo de eliminação de um nutriente, o que não implica por si só a redução das calorias do alimento. Os nutrientes habitualmente retirados são os açúcares, o sódio, as gorduras, o colesterol e alguns aminoácidos. Em alguns casos também ocorre uma redução de calorias, como os alimentos sem açúcares (gelatinas, gomas,…), ou sem gordura (leite).

Se à primeira vista isto pode parecer fantástico, não nis podemos esquecer que pode acontecer o contrário. Basta olhar para o exemplo dos chocolates dietéticos, apesar do nome chamativo, os mesmos podem ser mais calóricos do que a versão normal. Apesar de não terem açúcar, os mesmos têm mais gordura do que os outros e, por isso mesmo, são mais calóricos.

Já o termo light pode ser utilizado quando tiver ocorrido uma redução mínima de 25% do valor calórico total, ou uma redução mínima de 25% dos açúcares, ou uma redução mínima de 25% das gorduras totais em comparação com o mesmo alimento na versão normal.

Apesar de o termo induzir o contrário, o facto é que os alimentos diet podem contribuir para o aumento de peso. Em experiências com ratos alimentados com pouca gordura, mas com muito açúcar, os investigadores depararam-se com o aumento de massa gorda corporal dos ratos comparados com outros alimentados com uma dieta equilibrada.

Muitas pessoas não sabem sequer que existe uma diferença entre estes dois termos. Mas até pode engordar a comer produtos diet. Se está a comer batatas fritas de pacote até pode controlar mais um pouco porque sabe que aquele é um produto bem complicado devido ao elevado grau de gordura, mas basta a embalagem dizer light para que em vez de comerem 20 gramas, se comam 50 e isso é um erro.

12
Set21

Radares Setembro 2021 – 3

jl

radares 3.jpgOlá.

Mais uma semana que está prestes a entrar e mais uma semana que as nossas forças policiais estarão em cima daqueles que o pé direito é mais pesado. Depois de uma semana que terminou com o pesar do falecimento de Jorge Sampaio e da lembrança dos 20 anos do 11 de Setembro, esta é uma boa altura para que as pessoas se lembrem um pouco sobre a Vida. Tudo é tão efémero que muitas vezes aquelas zangas, aquela correria ou o apego a coisas materiais não vale assim tanto a pena, como aquilo que muitas vezes pensamos. Mas voltando ao que me traz aqui, deixo a localização dos radares da próxima semana.

Dia 13 - 20H00 Estrada da Circunvalação - Porto

Dia 17 - 08H00 Av. Marechal Gomes da Costa – Porto

Que corra tudo pelo melhor e deem mais tempo à vida.

 

11
Set21

Será que algo mudou?

jl

11 set 2021.jpgBoas.

Hoje o tema forte nas notícias em Portugal é sem dúvida a morte de Jorge Sampaio. Como sempre acontece no nosso país, quando alguém morre basicamente passa quase a ser uma pessoa santa. Não é que o antigo presidente não tenha sido boa pessoa, nem um bom político, mas ver hoje pessoas que o viam para além de adversário, quase como um inimigo e hoje o tratam quase como um santo é algo que me deixa pensativo e admirado, mas actualmente nada me admira. Acima de tudo que haja Paz à sua alma.

Mas hoje também é o dia que se lembram os 20 anos dos atentados em Nova Iorque. Para além das 3 mil mortes (se 1 morte era muito, 3000 é algo de inimaginável), esta foi uma ferida que para além dos Estados Unidos, colocou o Mundo inteiro num nível de ansiedade e de medo que nunca se tinha visto até a essa data.

Se o terrorismo já era uma maneira de por si só que todos nós sentíamos medo, a partir desse dia, o medo passou para outro nível. Ao fim de 20 anos ainda se coloca a questão sobre o que se aprendeu e apreendeu?

Fazendo uma análise muito superficial, muito pouco a Humanidade mudou. Os valores materiais parece que cada vez são mais importantes, enquanto que tudo o resto está a passar para um segundo plano. Seja no caso de Sampaio, seja nas celebrações dos 20 anos, o importante é ser resiliente e melhorar a cada dia.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2021
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2020
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2019
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2018
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2017
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2016
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2015
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub