Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

02
Set15

à morte se foge, à morte se encontra

jl

 ng4627048.jpgOlá. Hoje estava a ver as notícias e infelizmente vi uma que nos deixa a todos tristes. Aqui vai:

Corpo de menino sírio transforma-se no símbolo da crise de refugiados

As imagens diárias da crise migratória revelam o sacrifício e desespero para alcançar a Europa. Esta quarta-feira, novas imagens desta tragédia: o naufrágio de duas embarcações causou pelo menos 12 mortos. Os corpos de dois irmãos, de 3 e 5 anos, deram à costa na Turquia.

Pelo menos 12 pessoas morreram afogadas junto à costa da Turquia, esta quarta-feira de madrugada, quando tentavam alcançar território europeu. Segundo os meios de comunicação turcos, entre as vítimas há cinco crianças.

Os corpos de Aylan Kurdi, de 3 anos, e do seu irmão Galip, de 5, foram levados pelo mar até ao areal de uma praia e chocaram quem presenciou tal cenário. A fotografia de Aylan acabou por ser publicada nos jornais de todo o Mundo, tornando-se no símbolo de uma catástrofe humanitária.

A agência DHA, citada pelo "El Mundo", diz que as vítimas seguiam em embarcações diferentes que naufragaram na península de Bodrum e aparentavam ser de nacionalidade síria, uma nação que está em guerra há quatro anos.

Uma embarcação com 17 pessoas navegava desde Akyarlar em direção à ilha grega de Kos. Oito morreram, sete foram resgatados pela guarda costeira e dois continuam desaparecidos.

Depois, as autoridades turcas detetaram outra embarcação insuflável que estava a naufragar na mesma rota em direção à Grécia. Segundo a agência DHA, os seis ocupantes eram provenientes da cidade síria de Kobane. Uma mulher e os três filhos morreram afogados.

Os traficantes cobram cerca de 1800 euros por pessoa pela viagem.

Infelizmente o ser humano tenta fazer sempre dinheiro mesmo com as desgraças dos outros. E a meu ver penso que isso nunca irá mudar, mas existem casos em que toda a comunidade internacional assobia para o ar e para além de pouco fazerem no caso dos refugiados parece que ninguém está interessado em actuar nos países de origem. Tenho dúvidas é se a atitude seria a mesma caso algum desses locais fosse um produtor de petróleo!

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub