Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

16
Mai18

A segurança em primeiro lugar

jl

piscina.jpgBoas.

Afinal de contas e por muitas fintas que o tempo nos fez, a Primavera sempre chegou com o tempo que nos ajuda a ficar mais alegres e também a espairecer um pouco. Enquanto que uns optam pelo verde, outros optam ou pela praia ou então pela piscina. E é precisamente nisso que venho aqui falar, mais concretamente dos nossos miúdos. Então cá vai:

Dicas de segurança junto à água e piscinas

Todos os anos, e nunca é demais, há que redobrar os cuidados quando as nossas crianças e bebés brincam junto a piscinas. Já se sabe que com o aproximar do bom tempo e dos dias mais quentes, as piscinas são uma alternativa para brincadeiras na água.

Mas nestas situações toda a atenção é pouca para que os acidentes não aconteçam.

Aqui vão algumas dicas de segurança

- Perto de água não perca as suas crianças de vista nem por um segundo já que elas parecem relâmpagos. Redobre a vigilância com as crianças mais novas ou com necessidades especiais.

- Nunca deixe uma criança especialmente com menos de 3 anos sozinha na banheira durante o banho.

- Despeje toda a água de baldes, alguidares e banheiras, logo após a utilização. Não se esqueça que em comparação, numa criança pequena a cabeça é muito mais pesada que num adulto. O que para nós um balde de água poderá ser mesmo só isso, para um bebé poderá ser trágico.

- Dificulte o acesso das crianças aos locais com água: vede as piscinas e tanques e cubra poços. Os miúdos fazem os possíveis e os impossíveis.

- Escolha praias e piscinas vigiadas e cumpra sempre a sinalização. Os adultos são acima de tudo exemplo para os miúdos.

- Coloque sempre colete salva-vidas às crianças em águas agitadas, turvas ou profundas. Mas se puder evitar a presença dos mais pequenos, faça-o.

- Coloque sempre braçadeiras às crianças em águas paradas, transparentes e pouco profundas.

- Aprenda a fazer reanimação cardio-respiratória. Esse gesto pode salvar uma vida. Por muitos poucos conhecimentos que tenhas, é sempre melhor que nada saber.

- Em caso de afogamento, ligue sem hesitação 112.

Quanto ao uso de equipamentos de segurança, como braçadeiras, é aconselhável:

- Devem ser adequadas ao peso da criança e cumprir as normas de segurança respetivas.

- Se forem insufláveis, possuir duas câmaras-de-ar independentes, de preferência em forma de anel à volta do braço.

- Serem de cores garridas.

- Em cada colocação, acabe de enchê-las já no braço para que fiquem bem ajustadas e para que a criança não as consiga retirar facilmente. E sabemos que os miúdos fazem sempre tudo!

Podem ser utilizadas quando a criança está a nadar em águas translúcidas, calmas e pouco profundas e devem ser colocadas mesmo quando a criança está a brincar perto da piscina (pode escorregar e cair).

E podemos facilitar e poupar em muita coisa, mas em equipamentos de segurança meia dúzia de euros poderão fazer toda a diferença.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D