Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

25
Mai19

Brincar de maneira saudável

jl

slime.jpgBoas.

Hoje trago aqui um artigo que para aqueles que não têm miúdos em casa pouco dirá, mas para aqueles que em casa tem algum pestinha poderá ser útil, quanto mais não seja ter conhecimento do que se passa. E hoje venho aqui falar do slime. E se isto tem um nome de exercício de aeróbica, o slime é na realidade uma substância viscosa e colorida que faz a alegria das crianças por esse mundo fora e tem-se tornado cada vez mais popular nos últimos anos.

Mas foram feitas análises, em que se descobriram dois produtos com boro em excesso O problema do boro. Mas afinal o que é este produto? O boro, mais usado sob a forma de ácido bórico, é uma substância sem cor nem cheiro, que, acima de determinados valores, está classificada, na Europa, como tóxica para a reprodução e irritante em caso de inalação ou ingestão ou em contacto com os olhos. Em excesso, pode causar diarreia, náuseas, fadiga, vómitos e cãibras.

O boro é usado para dar a consistência gelatinosa, extensível e resistente ao slime.

E muitas crianças ficam curiosas por fazer isto em casa, já que basta ir a sites como o YouTube e ver que existem milhares de vídeos sobre este tema.

E há de tudo: com ou sem cola, com dentífrico, espuma da barba ou ácido bórico, com dois ou três ingredientes, entre outras combinações.

E basta ir a uma farmácia que por 1 euro dá para comprar cerca de 30 gramas de ácido bórico e, assim que o fizemos, quiseram saber se íamos fazer slime.  

Mas se a compra é muito fácil, basta chegar a casa e ler as advertências na embalagem que dizem: “Pode afectar a fertilidade”, “conservar em local fechado” ou “usar equipamento de protecção”. Mas basta ver o que circula por aí na Net, para ver que nada disto se passa.

E outro perigo que se coloca aqui é a mistura de substâncias químicas sem qualquer conhecimento e sem indicação concreta das quantidades a considerar.

Dada a popularidade desta pasta e a facilidade com que as crianças conseguem aceder a vários ingredientes, que, sem precauções e misturados aleatoriamente, se podem tornar perigosos, é necessário muito cuidado. As receitas caseiras devem ser sempre supervisionadas por adultos, mesmo que se trate de kits de preparação e que refiram não conter ácido bórico.

Quando brincarem com este produto, as crianças não devem comer ou beber e, ao terminarem, é importante lavarem bem as mãos. Após a brincadeira, o produto deve ficar num local bem fechado. E a embalagem original deve ser bem guardada, para saber a quem reclamar em caso de problemas.

Uma receita segura

Na internet, existem muitas receitas que ensinam a fazer slime, mas sem chamarem a atenção para os riscos que implica o manuseamento do ácido bórico. Descubra, em baixo, uma receita inócua e divertida.

Mas porque não arranjar alternativa? Pois bem, existe outro método de conseguir um divertimento bem mais seguro e englobar os mais pequenos na confecção do produto. Cá vão então os ingredientes:

Ingredientes

Cerca de 180 g de marshmallows

Cerca de 100 g de farinha

Corante alimentar (opcional)

Pérolas para decorar bolos (opcional)

Como fazer:

– Coloque os marshmallows num recipiente e leve-os ao micro-ondas durante 30 segundos. Se necessário, repita, até conseguir que fiquem completamente derretidos.

– Junte metade da farinha e guarde a restante para colocar nas mãos, antes de amassar. Use ainda a farinha nas mãos, sempre que precisar de pegar na massa durante o processo.

– Misture até alcançar a consistência desejada. Isso acontece quando a massa deixa de colar aos seus dedos.

– Junte corante alimentar e pérolas para decorar a massa. Se acrescentar líquidos, terá de juntar mais farinha, até recuperar a consistência.

– E pode começar a brincadeira. Guarde a pasta enrolada em película aderente durante, no máximo, dois dias.

Para além dos miúdos ajudarem a fabricar a sua própria brincadeira, é incomparavelmente mais saudável.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub