Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

21
Jul21

Cuidados a ter com a alimentação

jl

boa ou má comida.jpgBoas.

Que este Verão esteja a ser bem passado. Pelo menos aqui na zona do Porto, o perigo das insolações não está ser problemática, já que temos tido um verão ao nível da Finlândia, quer dizer um bocado mais fresco porque lá as temperaturas tem aquecido bem, enquanto que aqui é o que se tem visto. Mas isso é assunto para outro artigo. O que me levou a escrever aqui umas linhas é que estando nós numa altura de férias, o que acontece bastante é que os exageros no que diz respeito à alimentação aumentem. E é precisamente sobre alguns desses erros que falo e que podemos evitar:

- Consumir sal em excesso

O consumo de sal em excesso está associado à ocorrência de doenças como hipertensão, acidentes vasculares cerebrais ou acidentes cardiovasculares. Segundo a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), cada pessoa deve consumir, por dia, no máximo 5 g de sal. Em Portugal este valor é «só» de 15 gramas.

- Comer em demasia

Refeições com excesso de alimentos, aliadas a uma vida extremamente sedentária, provocam o nosso aumento de peso, sendo que este é hoje um grave problema de saúde pública. Calcula-se que quase 50% da população nacional tenha excesso de peso e, muitos destes, são obesos.

- Consumo de álcool

Nós portugueses, somos dos maiores consumidores mundiais de álcool per capita, o que tem repercussões directas quer na saúde individual e colectiva, quer na sinistralidade rodoviária e no local de trabalho, no baixo rendimento intelectual, bem como na deterioração das relações interpessoais.

- Elevado consumo de gorduras

Principalmente gorduras de má qualidade, gorduras saturadas, hidrogenadas, sobreaquecidas e de múltipla utilização. Do ponto de vista calórico, um grama de gordura tem cerca de nove calorias, contrapondo às quatro calorias conferidas por um grama de hidratos de carbono. E este ponto é muitas vezes esquecido.

- Saltar refeições

Estar muitas horas sem comer cria uma maior sensação de fome que leva o individuo a fazer posteriormente refeições demasiado pesadas compensando assim o que não se comeu.

- Baixo consumo de legumes e produtos hortícolas

É importante recuperar o papel tradicional da sopa, como forma de comer mais legumes e hortaliças. Muitas pessoas só comem alimentos de origem vegetal nas saladas, quando a melhor forma de o fazer é cozidos sob a forma de sopa, uma vez que são mais facilmente digeridos e conservam todos os nutrientes na água da sopa.

- Baixo consumo de leite e derivados

A osteoporose ainda é uma doença de elevada prevalência em Portugal. A carência de leite e derivados leva a uma considerável falta de cálcio na infância, adolescência e início da idade adulta. Este é daqueles temas que levanta muita controvérsia.

- Consumo excessivo de açúcar

O açúcar também pode ser integrado numa dieta saudável, embora com moderação na quantidade ingerida. Não só porque ingerimos calorias a mais, mas também porque obrigamos o nosso pâncreas a um desgaste enorme. Quando o pâncreas é demasiado estimulado, gasta a sua capacidade de produzir insulina, o que, associado à obesidade, contribui ao longo dos anos para o aparecimento da diabetes. Se este é um problema que afecta bastante a população adulta, a verdade é que as crianças vivem num Mundo em que estão rodeadas de açúcar e nisto enquanto educadores somos os principais responsáveis.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub