Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

28
Fev17

Lá como cá

jl

ng8324588.jpgBoas.

Hoje venho aqui deixar uma peça que infelizmente vai acontecendo um pouco por todo o lado. Cá vai:

Relatório culpa médica pela morte de criança que recusou atender

O caso da morte de uma menina de cinco anos, horas depois de uma médica ter recusado atendê-la por chegar alguns minutos atrasada à consulta, está a gerar polémica no Reino Unido.

Ellie-May Clark, de cinco anos, morreu vítima de um ataque de asma, cinco horas depois de uma médica se ter recusado a atendê-la, numa clínica da Grã-Bretanha.

O caso aconteceu em Janeiro de 2015, em Newport, Gales do Sul, mas a história está a encher páginas na imprensa inglesa nesta semana. O "Daily Mail" revelou o relatório oficial que conclui que: a criança morreu porque a médica recusou atendê-la; a médica não questionou sobre as queixas que a menina apresentava; meses antes, a médica tinha sido alertada por um pediatra para o risco que Ellie-May corria de poder sofrer um ataque de asma grave; os funcionários da clínica não questionaram a decisão da médica devido às suas "explosões de raiva frequentes".

Segundo a mãe da criança, Shanice, a médica recusou atender Ellie-May Clark porque chegaram quatro minutos atrasadas a uma consulta de emergência. A clínica diz que foram oito minutos (quaro minutos realmente é uma grande desculpa) e que na altura em que chegaram a médica já estava a atender outra pessoa, apesar de não haver registos que o comprovem.

Mãe e filha foram mandadas para casa, com instruções para voltarem no dia seguinte. Shanice reparou que a filha não respirava uma hora depois de a deitar, nessa noite. Ellie-May Clark sucumbiu a um ataque de asma.

A médica em causa, Joanne Rowe, 53 anos, foi suspensa por seis meses, numa audiência disciplinar à porta fechada, conta o britânico "The Sun". A médica assinou ainda uma declaração em como se comprometia a não voltar a fazer o mesmo, ou seja, negar o atendimento a um paciente por se ter atrasado e sem questionar os seus sintomas ou queixas.

Realmente o castigo imposto à médica foi extremamente severo. Isto faz-me lembrar um certo país.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub