Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Lindo, este sentimento

por jl, em 08.11.17

AMOR.png

Olá.

Hoje venho falar de uma das coisas que é muito importante na nossa vida e não estou a falar do EuroMilhões nem da sogra morar longe ( se bem que a minha é uma santa!!), hoje venho falar do Amor!! E nisto tudo pode acontecer, pode o Amor acontecer entre o rico e o pobre, pode acontecer entre pessoas do mesmo sexo, pode acontecer entre pessoas conhecidas, pode ser entre estranhos, pode ser entre pessoas com diferentes idades, ou pode ser entre familiares que tenham quase 70 anos de diferença. Cá vai então este conto de fadas:

Jovem casou com a tia-avó e agora não tem direito a pensão de viuvez embora o Amor fosse a única coisa presente na cabeça deste jovem.

Mauricio Ossola casou com Yolanda Torres, sua tia-avó, em 2015, quando tinha 23 anos e ela 91. Yolanda dedicou-se ao Desporto com patins e entretanto patinou o ano passado e agora a segurança social diz que Mauricio não tem direito a uma pensão de viuvez. Mauricio diz que casou por amor, mas o sistema de Segurança Social Argentino recusa acreditar (que malvada mente que esta gente tem), alegando que o casamento entre os dois não foi legítimo.

O jovem vivia em Tres Cerritos, na Argentina, com o irmão, a mãe, a avó e Yolanda desde 2009, aquando da separação dos pais. Sobrinho e tia-avó decidiram casar numa altura em que o jovem estava prestes a abandonar os estudos para ir trabalhar. A cerimónia acabou por acontecer numa província no norte de Salta em 2015, quando Mauricio ainda estudava Direito. O que já deu para ver que isto deu para o Torto.

A Yolanda insistiu para que eu acabasse os meus estudos. O nosso casamento foi nobre e uma decisão legítima. Ela era um importante apoio na minha vida e este era o seu último desejo”, contou ao El Tribuno.

No ano seguinte, Yolanda faleceu de septicémia. Maurício decidiu então reclamar os seus direitos, mas as autoridades não acederam ao pedido, pois os vizinhos do jovem disseram que nada sabiam sobre o casamento. Basicamente lá é como cá, vizinhos é só cusquice e da má.

Eu amei a Yolanda na forma mais pura que é possível amar alguém, e esse sentimento, com a dor que a perda dela me causou, vão ficar comigo até ao fim dos meus dias”, afirmou. Vou parar de escrever por uns segundos porque isto dá uma vontade de chorar tramada!

A Segurança Social Argentina acredita que Maurício está a tentar obter uma pensão a que não tem qualquer direito. A pensão de viuvez só pode ser concedida se for comprovado que Yolanda era o único apoio monetário de Maurício. Ora esta questão não está bem clarificada no caso de Mauricio, que é hoje um advogado de 26 anos.

Apesar da diferença de idades, Ossola afirma que o casamento foi legal de acordo com a lei argentina, acrescentando que se for necessário vai levar o caso a Tribunal. A rejeição do meu pedido é infundada e eu não vou trair o último desejo da Yolanda e o juramento que lhe fiz”, disse Maurício Ossola.

É assim mesmo Maurício agarra-te ao dinheiro, desculpa ao Amor que unia duas pessoas no mais puro dos sentimentos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:53



A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

Mais sobre mim

foto do autor



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

calendário

Novembro 2017

D S T Q Q S S
1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930

Comentários recentes

  • O Engenheiro

    Bem visto!!

  • Alfa

    Realmente... :).

  • mami

    gosto de pessoas originais!

  • Carlos

    Para tudo existe um limite, muitas vezes ultrapass...

  • Maribel Maia

    Ah ah ah! Os miúdos não querem outra coisa, pizza ...


Mensagens




Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D