Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

09
Jul18

Melhor alimentação, mais saúde

jl

vegetariano.jpgOlá.

Agora que o calor anda por aí, o pessoal anda com mais cuidadito com o que come (especialmente as senhoras que querem mostrar o biquíni novo) embora nem sempre da maneira mais correcta. Uma coisa que agora está muito na moda é aquelas bolachas de milho que em boa verdade tem um aspecto e um sabor maravilhoso que mais parece esferovite. E o que as pessoas fazem para enganar o palato? Pois bem, para disfarçar aquele sabor a nada, comem bolachas saudáveis com chocolate. O que dá para adivinhar o que isso trará para a saúde e para a balança? Pois bem uma ideia que está muito em voga é que deveríamos ser vegetarianos uma vez por semana. Vamos lá então:

Embora se associe esse tipo de dieta como sendo benéfica para a saúde, será que a mesma poderá ser perigosa para a saúde?

Muitas vezes o que acontece é que a substituição da proteína animal que habitualmente ingerimos é feita por alimentos ricos em hidratos de carbono, o que faz com que por vezes isso corresponda a excesso de peso e desequilíbrios na saúde. Como se sabe qualquer tipo de alimentação que seja desequilibrada pode tornar-se perigosa, ou seja, o problema não é ser vegetariano, mas sim estar mal-nutrido. Como qualquer plano alimentar, desde que as necessidades nutricionais de cada indivíduo sejam tidas em conta, a alimentação vegetariana não é perigosa. O risco é muitas vezes fazermos essa alteração alimentar por nós próprios com excessos completamente descabidos e sem grande nexo.

Mas então quais os produtos considerados mais perigosos e que devem ser excluídos deste tipo de dieta?

Acima de tudo deve-se evitar os alimentos que sejam processados e industrializados, que tenham excesso de sal, gorduras e açúcares de adição. Devemos escolher os alimentos mais simples e confecioná-los e tempera-los com gorduras boas, como azeite e outros óleos vegetais de primeira pressão a frio.

Quais os cuidados a ter neste tipo de alimentação?

Hoje em dia é muito fácil obtermos dicas pelas redes sociais, revistas, televisão e até por amigos, mas nada como ser ponderado e em caso de dúvida consultar um especialista. Mas atenção que o especialista não é aquela cozinheira que faz aquelas francesinhas maravilhosas.

Muitas das vezes, mesmo fazendo uma alimentação equilibrada, podemos ter carências específicas e ser necessário complementar a nossa alimentação com suplementos. Os exemplos mais comuns são carências em vitaminas, como a vitamina B12, em minerais como o cálcio, o ferro, o zinco, em ácidos gordos essenciais e em algumas proteínas. Mas estes défices podem ocorrer em qualquer tipo de alimentação desequilibrada, por isso não se pode dizer que este problema reside em ser vegetariano ou não.

A alimentação vegetariana é amiga do ambiente?

Hoje em dia a protecção ambiental está muito em voga mas saiba que a alimentação vegetariana é amiga do ambiente.

A quantidade de cereais cultivados e utilizados na produção de rações para gado e para peixes de aquicultura daria para alimentar-nos a nós durante muito mais tempo. Evitando a cultivo intensivo destes mesmos cereais conseguiríamos evitar, por exemplo, a saturação dos solos. Além disso sabe-se também que ao reduzir o consumo de carne, reduz-se também a emissão de gases com efeito de estufa. Porque se um porco ou uma vaca comem muito, não nos podemos esquecer que também lascam muito!

No entanto, seria importante que os alimentos-base da dieta vegetariana fossem cultivados de forma biológica ou que pelo menos existissem leis mais apertadas quanto à utilização de determinados químicos e fármacos na agropecuária, por exemplo. Eu sei que os nossos olhos também comem, mas já compararam o sabor de uma pêra ou de um morango caseiro com a fruta de estufa?

Ainda hoje existem muitas confusões entre a diferença entre o que é ser um vegan e um vegetariano. Cá vai então uma pequena explicação:

Existem várias correntes no que diz respeito ao vegetarianismo: temos os ovolactovegetarianos (que consumem ovo e lácteos, como queijo e iogurtes ou outros leites fermentados), os ovovegetarianos (que consomem apenas ovo) e os vegetarianos restritos, que não consomem nenhum alimento de origem animal. Já o veganismo, exclui o consumo de todo e qualquer produto de origem animal, tanto na alimentação como noutras áreas como a cosmética, vestuário e entretenimento. O que basicamente não é nada fácil.

Fazer mudanças radicais nem sempre é fácil mas se um dia na semana fosse virada para o vegetariano, então teríamos ganhos na saúde, com toda a certeza. Um maior consumo de legumes e vegetais está associado a melhor saúde. Cada vez mais é evidente que não pode continuar indiferente e fechar os olhos ao que está a acontecer ao nosso planeta. Acho que o maior problema não é o Planeta que temos para nós, é aquele que deixaremos para os nossos filhos!

Mas quer se opte ou não por este tipo de alimentação, uma escolha mais apurada do que se pode só nos trará benefícios.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D