Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

10
Mai18

Pouco banho ou muito banho?

jl

banhito.jpgBoas.

Hoje estava a ver televisão e quem é que aparece numa reportagem relativa aos festejos do Futebol? O individuo que muitos conhecem como Emplastro (mas que tem o seu nome de Fernando mas que muita gente infekizmente trata como animal) e vai daí ocorreu-me uma ideia de escrever aqui algo. Quem já esteve junto a essa «figura» vê que o tomar banho (infelizmente para ele e talvez devido a falta de acompanhamento) não é muito o forte dele. E por incrível que possa parecer ele é que está acertado. Será? Cá vai:

Tomar banho todos os dias pode ser prejudicial

Tomar banho todos os dias é considerado um hábito básico de higiene que devia ser seguido por todas as pessoas (especialmente aquelas que levantam os braços no autocarro e quase que atiram com o resto pessoal ao chão), certo? Segundo especialistas americanos, não é bem assim. Em vez de colaborar para a redução de infecções, banhar-se diariamente pode, na verdade, aumentar esse risco.

De acordo com Elaine Larson, especialista em doenças infeciosas da Universidade de Columbia, em entrevista ao jornal ‘Daily Mail’, banhos excessivos podem reduzir a hidratação da pele, fazendo com que ela fique seca e rachada, facilitando a entrada de germes causadores de doenças.

Além disso, a chuveirada diária (sendo que no mínimo uma no Verão é normal)remove os óleos naturais da pele, o que pode reduzir o número de bactérias saudáveis, vírus e outros micro-organismos que vivem dentro do nosso corpo e apoiam o funcionamento do sistema imunológico.

Baseando-se em observações feitas em índios de aldeias remotas da Amazónia, pesquisadores da Universidade de Utah,  descobriram que essa população tinham a maior diversidade de bactérias e funções genéticas já relatadas em um grupo humano já que não se higienizavam todos os dias. Segundo eles, ao contrário dos aldeões amazónicos, os ocidentais são excessivamente limpos, o que afeta suas populações de micróbios e, consequentemente, sua saúde. Vou começar a ir trabalhar de fralda e com umas pequenas de galinha na cabeça!

Para evitar a perda desses organismos que executam funções importantes no corpo humano, o dermatologista americano C. Brandon Mitchell dá um conselho radical: banho apenas uma ou duas vezes por semana. “Banhos diários não são necessários”, disse.

Contradições

Segundo o ‘Daily Mail’, porém, outra pesquisa, realizada no Reino Unido, aconselha a limpeza diária. Isso porque, de acordo com as descobertas feitas pelo estudo, um indivíduo que trabalha em frente ao computador pode entrar em contacto com 10 milhões de bactérias, que podem causar doenças como gripes e constipações. Para efeito de comparação, esse número é 400 vezes maior do que a quantidade média encontrada na sanita. Ó pá tomo banho ou não tomo?

Como essas bactérias podem ser encontradas no telefone, no teclado e no rato, os especialistas recomendam que as pessoas desinfectem o seu ‘posto’ de trabalho com frequência. “Bactérias e vírus podem-se multiplicar em superfícies duras, permanecendo infeciosas até 24 horas”, disse Lisa Ackerley, especialista em higiene e professora da Universidade de Salford, em Inglaterra.

Medidas melhores de limpeza e higiene, incluindo banhos diários, também ajudam a reduzir as doenças adquiridas no ambiente de trabalho.

E se for um índio que trabalhe com um computador?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D