Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

23
Abr21

Que futuro nos transportes?

jl

transportes publicos.jpgBoas.

Como se sabe, o nosso país está a atravessar uma crise económica com o défice a crescer, o desemprego a subir e muita gente que irá necessitar de apoios sociais. Sinceramente não sei quanto tempo isto irá durar, mas tenho um palpite que as coisas ainda irão demorar. Aliás basta ver a novela que está a acontecer com as vacinas que já para ver que isto não irá melhorar do dia para a noite. E já nem falo de quanto tempo as vacinas farão efeito porque isso ainda é daquelas coisas que nem se fala ou se isso acontece é em surdina.

Mas o que me leva a escrever aqui estas linhas é que actualmente na Alemanha está a ser discutida a ideia de colocar os transportes públicos muito mais baratos, ou mesmo de maneira gratuita.

 E isto do gratuito acho que é daquelas coisas que seriam positivas para a maioria de nós, mas aí iria colocar-se a questão de quem iria pagar tal despesa. E não seria a única pergunta, porque como se sabe o estacionamento pago é algo que proporciona receita às Câmaras Municipais e como seria a partir daí. Se iria mudar algo no que diz respeito aos lugares ou se os preços aumentariam para compensar a despesa acrescida. Depois existem questões como existirem uma dúzia de grandes cidades que até poderiam suportar esta despesa e depois o resto do país onde temos locais onde o dinheiro é quase contado para as despesas.

Depois temos aquela discussão que em Portugal está sempre presente que é aquela coisa de quem não usufrui das coisas ter que as pagar. E isto existe muito na nossa sociedade, desde a taxa da televisão que todos pagam a RTP mesmo não vendo ou até aqueles como eu que nunca andaram de avião tenham que pagar as despesas da TAP. E depois temos aquelas pessoas que apostam na bicicleta e que não andam de carro ou de autocarro.

E depois falta saber se o dinheiro chegará ou não.

Na Alemanha, na cidade de Brandeburgo, os transportes públicos foram gratuitos no final da década de 90 e o que aconteceu? Passados quatro anos devido à despesa brutal isto teve que acabar. Isto também aconteceu na cidade de Bona.

E depois existe a questão do tempo de espera. Se não houvesse uma oferta que fizesse que existissem muitos autocarros em todas as linhas, as pessoas aceitariam de bom grado essa troca? Ou deixaria o seu carro que está sempre disponível por um autocarro que passa de hora a hora? Ou isso andar num autocarro da empresa Maré que têm mais buracos que um queijo suíço e deitam fumo que só falta aparecer o D. Sebastião?

Eu sei que muitas câmaras querem à força que os carros não circulem tanto nas estradas aumentando o estacionamento para preços quase pornográficos, mas esses autarcas adoptariam o transporte publico como o seu transporte? É que isto de mandar os outros sem dar o exemplo não é grande coisa.

O que me espanta um pouco é que um assunto sensível como este (quer em termos económicos, quer em termos ambientais) não seja alvo de uma discussão maior. Se nós todos queremos que o futuro seja melhor para as crianças de hoje, estamos à espera de quê? De que chegue o futuro?

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub