Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

22
Abr21

Que futuro vem aí?

jl

futuro sapiens.jpgOlá.

Que esteja tudo bem aí por esses lados.

Hoje enquanto via alguns sites deparei-me com um artigo que me chamou a atenção e no qual se dizia que cientistas espanhóis criaram na China 132 embriões com uma mistura de macaco e humano.

Isto já aconteceu em 2019, mas só agora é que viu a luz do dia.

Três desses embriões cresceram por 19 dias fora do útero, momento em que os pesquisadores interromperam o estudo, parcialmente financiado pela Universidade Católica San Antonio de Murcia.

A ideia base para este estudo é a criação de suínos e quimeras humanas, com o objetivo final de gerar órgãos humanos no gado suíno. Segundo a Organização Mundial de Saúde estima que haja cerca de 130 mil transplantes por ano no planeta, menos de 10% daqueles que seriam necessários. Vários pesquisadores argumentam que a cada ano dezenas de milhares de pacientes morrem na lista de espera por um órgão e com esses novos órgãos supostamente aliviariam este problema.

Mas o que me leva a escrever aqui estas linhas é sobre pensar onde isto tudo nos poderá levar e se existirá algum limite em termos éticos. Será que um destes dias os seres humanos começarão a ser criados em laboratório e todos aqueles que nascerem começarão a ser formatados? Aquilo que víamos em filmes ficção científica e que todos julgávamos que fazia parte de uma fantasia, será que não está assim tão longe? O que será eticamente aceitável quer à luz da ciência, quer dos valores morais?

E sei que na maioria dos países até existe legislação que regulamente estas áreas, mas será que isso por si só é uma garantia para que tudo corra normalmente?

Veremos mas que isto está a evoluir a velocidades cada vez mais rápidas isso é verdade. Há 30 anos se nos dissessem que os telemóveis serviriam para quase tudo menos para chamadas pensaríamos que isso era uma anedota. Quando entrou este século, se nos dissessem que agora os fabricantes de automóveis estariam a pensar de desistir dos carros a combustão então seria motivo para nos rirmos. Mas conforme está a acontecer isto, as outras áreas estão a ter um desenvolvimento igual e isso mais cedo ou mais tarde poderá fazer com que se levante a questão de que futuro queremos e iremos ter.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub