Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

29
Abr19

Que tal um bocadinho de vergonha?

jl

amazon.jpgOlá.

A semana passada estava a ver uma reportagem sobre o trabalho ser cada vez mais automatizado e que algum dele está mesmo a ser executado por robôs. E que a continuar assim daqui a uns anos seria um caso sério esta matéria.

Mas, ontem deparei-me com uma reportagem que me fez avançar uns anos num abrir e fechar de olhos. A mesma referia que a empresa Amazon já utilizava robôs para controlar o trabalho executado e que cerca de 300 pessoas tinham sido despedidas «graças» a esse expediente.

O sistema em vigor pode despedir trabalhadores sem qualquer supervisão humana

A multinacional Amazon tem instalado nos seus armazéns um sistema que controla os trabalhadores e que tem competências para despedir quem não for produtivo. A decisão não passa por qualquer supervisor humano e já há trabalhadores que evitam fazer pausas para ir até à casa-de-banho.

O sistema automático de controlo de produtividade acompanha os funcionários que trabalham no armazém e actua de acordo com os resultados registados de cada um. Quem não corresponder às expectativas, é basicamente despedido pela máquina.

Um porta-voz da Amazon confirmou que cerca de 300 pessoas já foram despedidas nas instalações da empresa em Baltimore, nos Estados Unidos devido à falta de produtividade.

O sistema da Amazon controla a duração das pausas e intervalos dos empregados através de uma métrica e há relatos de trabalhadores que se sentem de tal forma pressionados que deixam de fazer pausas para ir até à casa-de-banho.

No Reino Unido, o escritor James Bloodworth infiltrou-se num dos armazéns da empresa e descobriu que havia trabalhadores a urinar em garrafas para evitar fazer pausas, já que quem trabalhava no último piso, o WC mais próximo ficava a quatro andares de distância.

Se o sistema verifica que o funcionário está a falhar nas suas metas de produção, pode automaticamente emitir um aviso e dispensar o trabalhador sem a consulta de qualquer supervisor humano. No entanto, a empresa refere que um humano pode verificar ou corrigir o sistema.

A Amazon defende ainda que a medida incentiva os trabalhadores a cumprirem as metas de produção. Pois!! No tempo da escravidão, as chicotadas também eram um «incentivo».

Ao falar da Amazon, falo de uma empresa que no primeiro trimestre do ano teve lucros de 3,56 mil milhões de dólares. Não é engano é mesmo 3,56 mil milhões.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub