Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

26
Mar18

Rescisões de contratos

jl

telecomunicacoes.jpgOlá.

Hoje em dia quando se lê algum site dos direitos de consumidores, a maioria das queixas existentes ou se referem a bancos ou a empresas de comunicações. Mas muitas as vezes reclamam com os outros e fazem barulho, mas as queixas nos sítios indicados são quase esquecidos. Por isso mesmo deixo aqui alguns conselhos:

O que deve saber antes de cancelar um contrato de telecomunicações?

A autoridade que regula este sector que é a ANACOM lembra que apenas o respectivo operador está apto para lhe prestar as informações devidas sobre o cancelamento do contrato. Mas anote então os pontos que deve ver esclarecidos.

O cancelamento de um contrato de telecomunicações é possível ser feito, mas para isso o cliente deve estar informado sobre os seus direitos e deveres para que não seja prejudicado.

De acordo com a resposta dada pela Autoridade Nacional de Comunicações (ANACOM) a uma das perguntas mais frequentes - que é sobre este tema - antes de cancelar um contrato deve informar-se junto da operadora sobre estes pontos:

Os documentos a juntar ao pedido de cancelamento, quando necessários;

A data em que o contrato será efetivamente cancelado (até à qual o serviço ainda terá de ser pago); sendo que temos que estar atentos às informações que nos são prestadas

Com que antecedência tem de apresentar o pedido de cancelamento;

A informação que o pedido de cancelamento deve ter (a sua identificação, a indicação do número de cliente e/ou do serviço a cancelar, etc.);

Os meios e os contactos disponíveis para apresentar o pedido de cancelamento.

“Quando manifesta a sua intenção de cancelar o contrato, o seu operador é obrigado a disponibilizar-lhe estas informações”, refere a ANACOM, acrescentando que “o operador deve ainda informá-lo sobre os seus direitos na sequência do cancelamento – por exemplo, o direito à religação do seu televisor à antena do edifício para poder aceder aos cinco canais gratuitos de televisão, quando tal estiver previsto no contrato”.

Ainda assim, lembra a ANACOM, o cliente não deve pedir o cancelamento “sem estar devidamente informado sobre os seus direitos e obrigações” e destaca que apenas o operador que lhe presta o serviço que retende cancelar “saberá dar-lhe a informação correta sobre o que esperar na sequência do cancelamento”.

Já se sabe que quando é para fazermos um contrato com uma operadora é tudo muito bonito, mas quando queremos rescindir as complicações aparecem de todo o lado.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub