Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

marianagugudada

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

A vida não é feita por parcelas, é feita pelo todo

marianagugudada

31
Dez20

Bye bye 2020. Vai e não voltes!

jl

2020-2021.jpg

E meus amigos, o ano de 2020 está prestes a acabar.

Se a 1 de Janeiro todos pensávamos que este seria um ano na continuidade de 2019 com o crescimento económico e social mais ou menos nos parâmetros do ano anterior, eis que um vírus (seja ele de que país tiver tido origem) deu a volta ao Mundo inteiro. Se até este ano existiam circunstâncias em que afectavam mais umas partes do Globo que outras, este ano foi aquele em que algo global atingiu-nos como um forte soco no estômago.

Se em qualquer ano existia sempre muita discussão para saber o acontecimento que tinha marcado com mais veemência todos nós, este ano acho que a Pandemia da Covid é daquelas coisas que atravessa pensamentos e fronteiras e por quase todos é eleito como o acontecimento do ano. Em relação à personalidade do ano existirão diferentes opiniões, mas para mim os profissionais ligados à saúde terão que ter esse reconhecimento por todos nós. Eu sei que muitas vezes quando se fala destes profissionais muitos de nós ligam isso quase inconscientemente aos médicos, mas uma unidade de saúde é constituída por várias categorias profissionais onde só trabalhando em equipa conseguem muitas das vezes quase o impossível. E isso vai destes os enfermeiros, aos assistentes operacionais, aos técnicos de radiologia, de hemoterapia até às senhoras que muitas vezes são esquecidas mas que sem elas um Hospital não funcionava como o pessoal da limpeza ou da manutenção.

Quem fala de fora muitas vezes refere estas instituições quase como fábricas onde os funcionários são máquinas, mas conhecendo por dentro estes organismos, vemos que o Humanismo está presente na larguíssima maioria das pessoas. Que assim continuem porque só com a força e o comportamento assertivo de todos é que levaremos este barco a bom porto.

27
Dez20

Entrar no novo ano com o dinheirinho contadinho - 1

jl

2021-1.jpgBoas.

Agora que o ano de 2020 está prestes a ir de vela (e saudades deixa poucas) é tempo de se começar a traçar novos objectivos para o ano de 2021. Não quer dizer que se vá conseguir atingir os mesmos, mas o traçar algo, é bom para que se consiga realizar o que se pensou. E um aspecto que muita gente tenta fazer é planear o novo ano no que diz respeito a dinheiro. E com a crise que se está a viver e não se sabendo quando a mesma acabará é bom que se tenha mesmo ideias no que ao dinheiro diz respeito. Se o poupar sempre foi importante, agora ainda mais se torna, por isso deixo aqui algumas dicas:

- Registe todas as despesas que faz

É impossível controlar os seus gastos se não perceber para onde vai todo o dinheiro que ganha. Por isso registar os gastos (e isto pode ser em papel, no computador ou numa app para o telemóvel) é o primeiro passo para começar uma rotina de poupança e de certeza que ficará admirado no que gasta o seu pilim.

- Defina metas realistas para os seus gastos

Além de registar, é importante estabelecer metas para controlar melhor os seus gastos. Poderá definir, qual a percentagem do ordenado que pode gastar. Mas aí seja realista, porque não adianta dizer que vai poupar 30% do ordenado se não consegue tirar mais que 10% por exemplo.

- Arredonde por excesso

Uma boa regra é arredondar as despesas por excesso e os rendimentos por defeito. É muito melhor sobrar do que faltar.

- Se puder pague as contas todas no mesmo dia

Defina um dia do mês para pagar todas as contas. Assim, as despesas fixas sairão todas da conta ao mesmo tempo e saberá com o que conta até ao fim do mês.

- Defina prazos a cumprir

Se quiser poupar com um objectivo específico, como comprar algo para casa ou uma roupa para si, defina até quando deverá ter em conta o valor necessário. Isso irá ajudá-lo a motivar-se e a ajustar os valores ao longo do tempo para cumprir o prazo a que se propôs.

- Não deixe o dinheiro tornar-se um assunto tabu

Fale sobre dinheiro com a sua família. Transparência é o melhor caminho para reorganizar as suas contas. E para além do mais, duas cabeças a pensar têm mais rendimento.

- Esqueça o cartão de crédito

Hoje em dia basta ir a um centro comercial para ver que ofertas de cartões de crédito não faltam. Desde a loja de roupa, de electrodoméstico ou ao hipermercado chovem «ofertas» de todo o lado. Mas se quer poupar, a melhor relação que pode ter com o seu cartão de crédito é esquecer que ele existe. Lembre-se que um cartão de crédito é um empréstimo e não um rendimento, e, por isso, no fim do mês representa uma despesa. Por isso se o tiver, o melhor é guardá-lo para uma situação mesmo de emergência.

- Faça compras com dinheiro

Numa ida ao supermercado ou a um centro comercial, levar dinheiro vivo e à conta é uma forma de evitar as compras por impulso, já que assim estará mais limitado naquilo que pode comprar.

 -Não faça compras só porque sim

É comum, ao fim de uma semana difícil, fazer um exagero no que diz respeito a compras, com o argumento “eu mereço”. É claro que merece, mas trata-se aqui de uma questão de prioridades para chegar ao seu objetivo de poupança dentro do prazo que estabeleceu e muitas vezes o que se compra é basicamente para ficar lá em casa a ganhar «mofo».

- Escolha bem o que compra

Há muitos produtos de marca branca tão bons como os de marcas conceituadas e aí irá poupar dinheiro. Não há nada como experimentar, e se gostar, esta prática vai traduzir-se numa poupança significativa nas compras de supermercado. Mas, não abdique de alguns produtos de maior qualidade ou de que goste mais apenas para poupar. Até porque é tudo uma questão de prioridades e existem coisas que o barato sai caro.

- Utilize os programas de pontos

Muitas empresas têm programas de pontos para fidelizar os seus clientes. Esteja sempre atento aos pontos que tem associados a cartões e à data de validade dos mesmos, para que possa usufruir em tempo útil de descontos e outras vantagens. Existem coisas que não custa nada. Se meter gasolina num sitio certo, mas que ao mesmo tempo tem um cartão com brindes associados, porque não utiliza-lo?

- Doe o que já não usa

Além de ajudar quem mais precisa, ganha espaço no armário para ter uma ideia clara daquilo que tem e do que realmente usa. Assim, à próxima vez que achar que não tem um determinado tipo de roupa para vestir, já vai conseguir ver no armário aquela peça que antes estava escondida entre um monte de roupa que não já não usava. Verá que terá uma surpresa enorme em ver tudo aquilo que não utiliza ou que nem sequer estreou.

- Compre menos e repare mais

Hoje em dia está na moda comprar um electrodoméstico mesmo que o antigo ainda funcione. E, embora seja verdade que alguns equipamentos têm reparações mais caras do que a substituição, quando se avariam esta não é uma lei universal para tudo. Na próxima vez que tiver o azar de algo se avariar, peça um orçamento de reparação antes e compare com o preço do artigo novo.

- Arranje um dia do mês para não comprar nada ou só mesmo o essencial

Não se trata aqui de poupar, mas de ver, por si próprio, que é possível viver sem gastar muito. Um dia por mês, não compre rigorosamente nada ou aquelas essenciais como o pão. Beba café em casa, leve comida para o trabalho e tente até nem utilizar o seu carro. Verá que ainda é capaz de se surpreender!

- Compre online

Muitas lojas aplicam bons descontos a quem faz as suas compras online. E depois, existe a possibilidade de comprar artigos no estrangeiro, por vezes a preços mais acessíveis, mas aí faça uma pesquisa para ver quais os sites mais seguros.

- Use cupões de oferta

Além dos cupões de supermercado que recebe na sua caixa de correio, existem vários sites na internet que oferecem descontos na compra de alguns produtos ou serviços, especialmente restaurantes ou lojas de roupas. Se realmente precisar de algo nas lojas que encontra aproveite.

- Aprender a dizer não

Isto aplica-se não só aos operadores de telemarketing (sendo que a Endesa já me ligou umas 50 vezes) que lhe ligam diariamente a vender serviços, aqueles senhores que estão a vender cartões no centro comercial mas também aqueles amigos que o convidam a sair e a jantar fora mesmo quando lhe apetece é ficar em casa.

- Veja os custos do ginásio

Pode poupar na mensalidade do ginásio fazendo passeios a pé ou de bicicleta e alguns exercícios em casa. Mas se é como eu e não dispensa o exercício no ginásio, então veja qual o tarifário que se adequa a si e escolhendo um horário até mais curto em duas horas por dia poupa 4 € por mês. Parece pouco, mas ao fim do ano poupa quase 50€.

Para não me tornar muito aborrecido, vou terminar por aqui prometendo que que amanhã ou depois voltarei a este tema.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub